Leitora Compulsiva

Ele, de Elle Kennedy e Sarina Bowen #Resenha

ele quando ryan conheceu james elle kennedy sarina bowen editora paralela companhia das letras resenha blog leitora compulsivaTítulo: Ele18

Subtítulo: Quando Ryan Conheceu James

Título Original: Him

Série: Him #01

Autoras: Elle Kennedy e Sarina Bowen

Editora: Paralela

Ano: 2018

Páginas: 260

Tradução: Lígia Azevedo

Sinopse: AQUI 

Download do 1º Capítulo: AQUI

Onde Comprar o livro: Amazon

Onde Comprar o E-Book: Amazon (Kindle)

***




No final do mês de maio a Editora Paralela me enviou uma prova do livro Ele: Quando Ryan Conheceu James, das escritoras Elle Kennedy e Sarina Bowen. O livro será lançado no dia 29 de junho e será uma super aposta para a Bienal do Livro de São Paulo.

Assim que a prova chegou, não perdi tempo e comecei logo a leitura. Afinal, qual a graça em receber uma prova antecipada e não ler correr para ler antes de todo mundo?! Rs…

ele quando ryan conheceu james elle kennedy sarina bowen editora paralela companhia das letras resenha blog leitora compulsiva romance erótico gay

Sobre o que é “Ele: Quando Ryan Conheceu James”?

Ele: Quando Ryan Conheceu James” é primeiro livro da parceria entre as autoras Elle Kennedy e Sarina Bowen e conta a história de Ryan Wesley e James Canning, dois jogadores de hóquei que já foram melhores amigos, mas que não se vêem há quatro anos.

Jamie e Wes se conheceram ainda crianças em um acampamento de verão para prática de hóquei se tornaram grandes amigos. A cada verão eles voltavam ao acampamento e com os anos mostraram ser grandes jogadores, cada um na sua posição. Jamie se tornou um ótimo goleiro e Wes um atacante implacável… A cada ano, eles esperavam ansiosamente pelo reencontro e se tornavam inseparáveis por todo o verão.

Os dois cresceram e o que era uma grande amizade para Wes acabou se tornando paixão. Mesmo sabendo que Jamie era hétero, Wes acabou convencendo o amigo a participar de uma aposta no verão em que eles tinham 18 anos e um algo a mais acabou rolando entre eles… Jamie nunca se importou com o que aconteceu, mas Wes ficou se sentindo tão mal achando que se aproveitou de Jamie que simplesmente parou de falar com o melhor amigo. Sem saber o que aconteceu, só restou a Jamie sentir saudades de Wes.

Quatro anos depois, Jamie e Wes acabam se reencontrando e basta Wes colocar os olhos em Jamie para saber que seu coração ainda bate forte pelo antigo melhor amigo. E é então que ele percebe que não quer mais abrir mão da amizade de Jamie, mesmo que isso seja tudo o que ele pode ter… Wes então se candidata à vaga de treinador no mesmo acampamento de verão em que Jamie trabalha e eles acabam dividindo um quarto, como nos velhos tempos.

Essa proximidade vai fazer com que esses dois rapazes descubram muito mais sobre si mesmos e abrirá a porta para uma relação que nunca imaginaram ser possível entre eles!

O que esperar desse livro?

“Ele: Quando Ryan conheceu James”  traz uma história de amor envolvente e intensa entre dois jogadores de hóquei. Wes e Jamie são dois personagens tão incríveis e apaixonantes, que fica impossível não torcer para que o relacionamento dos dois dê certo! Não tem como não se identificar com as inseguranças do Wes, com o carinho de Jamie, com a amizade deles, com os momentos de ciúmes, com as descobertas…

Uma das coisas mais bacanas dessa história é que os dois são amigos de infância e se conhecem há anos, então não temos aquela paixonite repentina do “amor miojo”. A verdade é que eles sempre se amaram como amigos, então, se amarem romanticamente foi só mais um passo para eles dois.

A narrativa é super dinâmica nesse livro, deixando o livro viciante. Os capítulos se alternam entre os pontos de vista de Jamie e de Wes, dando aos leitores uma ideia muito maior sobre o que está acontecendo e sobre como cada um deles se sente nesse relacionamento. As autoras souberam trabalhar muito bem juntas e tudo ficou muito coeso.

O livro é divertido, romântico e muito fofo, mas preciso fazer um alerta: esse é um romance erótico e nele encontramos cenas de sexo entre os rapazes bem explícitas e fortes, o que pode acabar incomodando algumas pessoas. E nem venham com o papo chato de politicamente correto e blá blá blá, o preconceito blá blá blá… Isso é uma questão de gosto e cada um tem o seu! O que cada um faz em sua intimidade é problema de cada um, mas se vocês resolveram compartilhar da intimidade desses dois personagens, saibam o que esperar!! Rs… Então, quem não se sentir à vontade com os momentos de pegação forte, pode simplesmente pular as páginas e continuar a leitura!! Rs…

Sobre as autoras e seus outros livros…

Elle Kennedy cresceu nos subúrbios de Toronto, Ontario, e é bacharel em Inglês pela Universidade de York. Desde cedo, ela sabia que queria ser uma escritora, e começou a perseguir ativamente esse sonho, quando ela era adolescente.

Aqui no Brasil já tivemos a publicação da série Amores Improváveis Off Campus – composta por quatro livros: O Acordo, O Erro, O Jogo e A Conquista. Cada livro tem como protagonista um dos quatro jogadores do time de hóquei da Universidade de Briar que dividem uma casa: Garrett Graham, John Logan, Dean Di Laurentis e John Tucker.

Sarina Bowen é autora best-seller do USA Today e de romances contemporâneos e new adult. Cresceu no Vermont e, quando não está escrevendo ou lendo, gosta de esquiar, tomar café e uma boa taça de vinho. A autora tem diversos livros publicados, mas nenhum deles chegou ainda ao Brasil.

Ele: Quando Ryan Conheceu James é o primeiro livro dessa parceria das autoras e será lançado no dia 29/06/2018. O segundo livro se chama Us e trará mais do romance de Jamie e Wes. Espero que não demore a ser publicado por aqui.

17 comentários sobre “Ele, de Elle Kennedy e Sarina Bowen #Resenha

  1. Carolina Durães de Castro

    Oi Camila, tudo bem?
    Eu acho muito interessante quando os protagonistas desenvolvem uma amizade primeiro e depois vira algo mais, pois existe certa cumplicidade nesse relacionamento que acaba nos envolvendo durante a leitura.
    Não conhecia o livro e essa é a primeira resenha dele que estou lendo, mas posso dizer que despertou a minha curiosidade.
    Bjkas

  2. Jessie

    Oi Cami!

    Tudo bem? Eu li a série Amores Improváveis da Elle Kennedy e adorei O Acordo e achei mediano os outros volumes, então eu estou curiosa, mas também receosa por conta disso.

    Enfim, que legal você gostou tanto da história. Gostei de saber que o enredo é fofo e divertido. Ainda não sei se vou ler, mas a sua resenha me deixou um pouco mais curiosa sobre a leitura.

    Beijinhos
    http://www.paraisoliterario.com

  3. Dayhara

    Primeira resenha que vejo sobre esse livro e já fiquei super animada! Quando vi que seria lançado logo, meu coração quase saiu pela boca, acho que é um genero extremamente necessario e que precisa de espaço no mercado editorial, essas minorias existem e leem muito! Dica mais do que anotada, pretendo ler em breve.

  4. Cabine de Leitura

    Ahhhh, não vou ler sua resenha, me perdoe. Terminei esse livro ontem e tenho que resenhá-lo, pois o meu também é prova e não quero receber influências externas. Só fui no último paragrafo e concordo que é romântico e fofo, sem dizer que concordo muito com sua visão sobre gosto. Essa semana ainda eu resenho o meu, que foi uma grata surpresa, pois nunca tinha lido nada do gênero.

  5. Kelly Alves

    Oi Camis,
    Não imaginava que esse romance fosse LGBT, na verdade bati os olhos na capa, vi quase o mesmo de sempre e fugi, mas sua resenha me deixou curiosa com o enredo,e penso que vou colocar na lista para dar uma espiada depois.

    Beijkas

  6. Greice Blogando Livros

    Acho que esta coisa de serem amigos de infância já é mais legal porque quando acontece esta paixão de repente em dois dias acho muito forçada mesmo e por isso já meio que desisti deste gênero. Mas isso é legal, nunca li com pessoas do mesmo gênero, mas para mim seria seria totalmente natural.

  7. RUDYNALVA CORREIA SOARES

    Camis!
    Até que enfim alguém ouso trazer trechos de sexo explícito entre homens.
    Já estava interessada por causa do romance de amigos de infância e sabre que os trechos hots são explícitos, me deixou com mais vontade de ler ainda.
    “Sou uma só. (…) Sou um ser. E deixo que você seja. Isso lhe assusta? Creio que sim. Mas vale a pena. Mesmo que doa. Dói só no começo.” (Clarice Lispector)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JUNHO – 5 GANHADORES
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

  8. Sâmmy (@samellabridges)

    Oi, Camila!
    Se tem uma coisa que amo em romances é quando o casal é melhor amigo antes do amor acontecer. Passa longe mesmo de “amor miojo” – que me irrita de um jeito que olha… – e soa muito mais natural para o leitor, convence muito mais, então é um ponto positivo no livro mesmo. Melhor ainda que as duas autoras tenham conseguido manter um ritmo bom de ambas as escritas, provavelmente cada uma escreveu um personagem, certo? Apesar de que, pelo muito que já ouvi falar sobre a Elle Kennedy com a série Amores Improváveis, ela já domina bem a escrita fluida, rs. Enfim, gostei muito da resenha e valeu a dica! Só não me atrai porque hot não é a minha praia mesmo, tenho tanta curiosidade em ler romance de época pela ambientação mas passo longe também por causa do lado mais sensual, gosto dos “água com açúcar”, fazer o que, rs. Ótima resenha!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ Sonhando aos Vinte ♥

  9. Nathalia Silva

    Realmente a graça de receber uma prova é ler antes de todo mundo. rsrs Sobre o livro, confesso que nunca li nenhum romance entre protagonistas homossexuais. Acho que não me importaria com as cenas mais pesadas, além do mais acho interessante saber que os dois se gostam desde pequeno e não de uma hora para outra. Enfim, esperando o lançamento que já tá logo aí.

    Beijos

  10. Leticia Ramos de Mello Oliveira

    Olá, Camila!

    Você esqueceu de comentar sobre a série The Royals, que a Elle Kennedy escreve com uma outra autora, Jen Frederick, que é publicada pela Essência.
    Mas, falando de Ele, sinto que a Elle adora hockey, já que assim com na série Amores Improváveis, o esporte também está presente. E no caso das cenas eróticas, mesmo quem já está acostumado com romances LGBT pode estranhar o excesso de sexo e não achar isso natural em uma relação amorosa. Mesmo com os romances heteros é assim, e como você falou, isso não tem nada a ver com politicamente correto e nem preconceito e sim como uma pessoa, independente de sua orientação sexual, lida com essas cenas no contexto do livro.

    Um abraço!

  11. Pollyanna Assis Campos

    Olá, tudo bom?
    Apesar de ser um livro erótico (o que não curto muito), fiquei bem interessada na leitura, principalmente por ser um sentimento de amizade que surgiu na infância e que vai se transformando em amor gradativamente. Outro ponto que curti muito foi ser um romance LGBT. Gosto muito de ver estes livros ganhando o mercado e ajudando a dissipar esse preconceito horroroso que não tem razão para existir.
    Enfim! Amei sua resenha e espero poder ler este livro em breve! ♥
    Beijos!

  12. Bruna Costabeber

    Oi Camila,
    Eu gosto muito de obras da Elle, mas não me vejo lendo esse livro. Eu acho que não faz muito meu estilo, mas é muito bacana que ele apresente personagens apaixonantes e uma trama viciante. Eu acho que fãs do gênero e até pessoas que não curtem muito, vão amar essa obra.
    Adorei suas impressões, mas, essa dica, vou passar.
    Beijos

Deixe aqui seu comentário e ficarei muito feliz em responder!!!

%d blogueiros gostam disto: