Leitora Compulsiva

A Forma da Água, de Guillermo Del Toro e Daniel Kraus #Resenha

a forma da água guillermo del toro daniel kraus intrinseca resenha blog leitora compulsivaTítulo: A Forma da Água

Autores: Guillermo Del Toro e Daniel Kraus

Editora: Intrínseca

Ano: 2018

Páginas: 352

Tradução: Edmundo Barreiros

Sinopse: AQUI 

Download do 1º Capítulo: AQUI

Onde Comprar o livro: Amazon, Submarino

Onde Comprar o E-Book: Amazon (Kindle)

***




No final do ano passado, tão logo o filme A Forma da Água começou a ganhar seus primeiros prêmios, a Editora Intrínseca anunciou a publicação do livro homônimo, dos autores Guillermo Del Toro e Daniel Kraus. Curiosamente, o projeto dos autores foi desenvolvido desde o início como uma história pensada de maneira independente para o cinema e a literatura. O roteiro e o livro foram escritos ao mesmo tempo, sem que um se baseasse no outro!

O livro entrou no topo da minha lista de desejados e, assim que o lançamento foi anunciado, pedi um exemplar pela parceria! Mesmo sendo projetos independentes, estava doida para conseguir ler o livro antes de ver o filme! Rs…

a forma da água guillermo del toro daniel kraus intrinseca resenha blog leitora compulsiva

Sobre o que é “A Forma da Água”?

A Forma da Água conta a história de vários personagens e de como eles se relacionam com a captura de um ser aquático mítico e misterioso, que pode ser a chave para o aumento do poderio bélico dos Estados Unidos, em plena Guerra Fria.

Richard Strickland, um oficial do governo americano, é enviado pelo General Hoyt para a Amazônia. A missão de Strickland é capturar um ser mítico e extremamente poderoso, que os habitantes da região chamam de deus Brânquia. Durante dezessete meses, Strickland enfrenta as piores adversidades na selva. Ao retornar para os Estados Unidos, trazendo consigo o homem-peixe capturado, Strickland é um homem completamente diferente. A floresta o transformou em algo que ele próprio detesta. Tudo o que ele quer é que a criatura seja dissecada e estudada logo, para que ele possa voltar à sua vida normal e seguir em frente!

Elisa Esposito é uma das faxineiras do turno da noite da Occam, o centro de pesquisa secreto para onde o deus Brânquia é levado. Após crescer em um orfanato, Elisa leva uma vida sem graça e não tem nenhuma perspectiva. O fato de Elisa ser muda não ajuda em nada… Apesar de tudo, ela nunca perdeu as esperanças de viver uma aventura, uma vida diferente, um grande amor… E a chegada do deus Brânquia à Occam pode dar a ela tudo o que ela sempre desejou!

Muito embora Strickland e Elisa formem centro dessa trama em uma disputa sobre o destino do deus Brânquia – um querendo erradicar a aberração do mundo e a outra querendo criar laços – eles não são os únicos personagens que se destacam nessa trama.

A narrativa em terceira pessoa traz ainda o ponto de vista de Lainie Strickland (a esposa de Richard), Giles (o vizinho de Elisa) e Hoffstetler (o cientista da Occam). Cada um deles tem seu próprio drama pessoal e, de alguma forma, suas vidas também são influenciadas pelo deus Brânquia.

O que esperar desse livro?

A Forma da Água é um livro sensacional e mágico, muito bem escrito e capaz de provocar as mais diversas emoções nos leitores. Muito embora o foco da história seja a captura do deus Brânquia e a relação desenvolvida por Elisa com a criatura, são tantos os temas importantes tratados nessa trama, que é até difícil numerá-las.

Antes de mais nada, temos que pensar que a história se passa no ano de 1962, no auge da Guerra Fria entre Estados Unidos e União Soviética. Na mesma época, acontecia um grande movimento de luta pelos direitos civis dos negros norte-americanos, visando abolir a discriminação e a segregação racial. Ainda nesse período, a homossexualidade era considerada crime e os gays eram tratados como a escória da sociedade. E se ainda não bastasse, as mulheres ainda eram, em sua maioria, tratadas como seres de segunda classe, que precisavam de supervisão dos homens, seja dos pais, seja de maridos… (E as pessoas acham que hoje é que não existe diversidade…)

Foi nesse contexto histórico tão conturbado que os autores ambientaram essa trama e não perderam a oportunidade de abordar cada um desses temas, por meio de personagens cativantes e cuidadosamente criados para representar as mais diferentes pessoas.

Elisa Esposito é o exemplo de pessoas deficientes, que são consideradas anormais e passam a vida sendo vítimas de olhares tortos. Sua companheira de trabalho e melhor amiga, Zelda, é negra e na pele dela conseguimos sentir todo o preconceito daquela sociedade. Giles, o vizinho de Elisa, é um grande artista, discriminado por todos por ser homossexual. Hoffstetler, o cientista da Occam, representa a Guerra Fria e a situação de grandes pensadores que eram explorados por seus governos… Tudo em nome da pátria! E ainda temos Lainie Strickland, a mulher que sonha em ser mais do que uma dona de casa e uma esposa obediente!

Até mesmo Richard Strickland, visto como uma espécie de vilão, tem o papel de chamar a atenção para a dura situação vivida por ex-combatentes. Strickland claramente sofre de estresse pós-traumático, situação que deriva de sua trágica participação na Guerra da Coréia e é fortemente agravada por sua missão na Amazônia.

Todos esses personagens mostram que, no fundo, A Forma da Água é um livro sobre ser diferente e ao mesmo tempo ser como qualquer outra pessoa! E a pergunta que fica é: quem é o mostro nessa história?!

Sobre os autores e seus outros livros…

Guillermo del Toro é roteirista e diretor do sombrio e fascinante O Labirinto do Fauno, de Hellboy e de A Colina Escarlate, além de coautor da série de livros Trilogia da escuridão.

Daniel Kraus é o premiado autor de Scowler e Rotters e diretor de seis filmes. Mora com a esposa em Chicago.

Além de A Forma da Água, Guillermo Del Toro e Daniel Kraus também dividem a autoria do livro Caçadores de Trolls, também publicado pela Editora Intrínseca, que deu origem a uma série de mesmo nome produzida pela Netflix.

58 comentários sobre “A Forma da Água, de Guillermo Del Toro e Daniel Kraus #Resenha

  1. Leticia Ramos de Mello Oliveira

    Olá, Camila!

    O lado interessante que esse livro possui é de ser diferente do filme. Richard no filme é um vilão puro, sem essa história que o marca, enquanto que aqui, as guerras e experiências que viveu o endureceram e o fizeram desejar que tudo acabe logo com o deus Brânquia. Considerando que o filme é mais focado na vida de Elisa e seu encontro com o deus, essa diferença faz sentido.
    Tanto filme quanto o livro reforçam através dos seus personagens o que você falou em um trecho da resenha “E as pessoas acham que hoje é que não existe diversidade…”. No passado foi pior, mas há uma sensação que hoje podemos, se não tomarmos cuidado, regredir a essa situação de preconceito e limites extremos. Tudo devido a uma busca cega pelo poder, pela manutenção de um status que não deveria fazer mais sentido e pelo medo do diferente tirar a atenção de grupos que sentem que devem estar no topo. No fim, avançamos muito em termos de direitos, mas ainda cometemos os mesmos erros egoístas e segregativos de décadas e séculos atrás.

    Um abraço!

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Leticia.
      Acho que o filme e o livro funcionaram super bem juntos.
      O livro acaba sendo muito mais abrangente e mostra mais de outros personagens, mas o filme teve que se concentrar em Elisa, senão não daria certo.
      Acho que é uma boa história para nos fazer refletir!
      beijos

  2. Helana Ohara (@helana_ohara)

    Assisti o filme achei ele maravilhoso, é uma história bem original e também quando soube que eles escreveram o livro junto, a curiosidade ficou maior.
    Os personagens são muito bons, fortes, firmes, a história passa uma boa mensagem, limites preconceito…
    Achei interessante a parte da diversidade, bem nos dias de hoje existe sim e muito!

  3. Michele Lima

    Oi Camila, tudo bem? Eu já vi o filme e apesar de não ter sido meu preferido na disputa do Oscar achei bem bonito e sensível! Pelo o que vc conta na resenha, o livro segue a mesma linha. Gosto dos trabalhos do Del Toro, mas nunca li nada dele, acho que agora vai ser a oportunidade perfeita! Também quero ver Caçadores de Trolls na Netflix.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

  4. Aline M. Oliveira

    Oi Camila! Vi o filme e adorei! Achei surreal a fantasia do Guilhermo! Sou muito fã dele e de seus trabalhos, por isso vi assim que consegui! Amei a história, os personagens, o modo como ele inseriu tantas críticas no enredo. O livro foi feito simultaneamente ao filme, então acredito que haverão pequenos detalhes que não foram mostrados totalmente no filme. Mas foi uma obra que eu amei ver, e vou amar ler, com certeza!

  5. Carol Mendes

    Já vi o livro/filme por aí, e apesar da premissa ser interessante, e como você disse, trazer uma mensagem bacana de quem é o monstro de verdade, não fiquei curiosa pra ler o livro nem assistir o filme.
    Mas adorei saber um pouco mais sobre a história!

    Virando Amor

  6. Eliziane Dias

    Olá! Também é a primeira resenha que leio do livro.
    Parabéns pela originalidade da postagem!
    Mas não tenho vontade de ler o livro e nem assistir ao filme, embora é bem provável que o filme eu assista sim, em breve!
    Que bom que ele traz reflexões!
    Fiquei curiosa com a série caçadores de Trolls.
    Será que é boa? Vou lá confererir!
    Valeu pela dica!

  7. Camila de Moraes

    Olá!
    Eu vi o trailler e fiquei apaixonada pela dinâmica desse filme. Quero muito assisti-lo completo, porém vou realizar a leitura antes pois gosto de comparar as adaptações.
    Parece ser de uma sensibilidade tocante.
    Beijos!

  8. Laneh Martins

    Olá, tudo bem?

    Já ouvi falarem bastante tanto do livro, como do filme, mas não sei porque não foi algo que me atraiu para ler e ver. Acho interessante, mas não me empolgo. Então dessa vez, passo a dica.

    Beijos

  9. Leituras Diárias

    Olá, tudo bem? Ouvi bastante sobre o livro/filme, até pelo boom que teve, no entanto não se seria algo que leria. Sua resenha mudou um pouco minha opinião, pois esperava algo mais raso, no entanto vejo assuntos relevantes a serem debatidos. O filme e o livro tem bastante diferença né? Acho que vou dar uma chance para o livro, e quem sabe vou para o filme!
    Adorei a dica!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

  10. Laura

    Desde que o filme saiu e foi tão comentado, fiquei com vontade de conhecer a história, mas até hoje eu não vi o filme e nem li o livro da Intrínseca, acredita? Adorei a forma como você escreveu a resenha, fiquei com vontade de ler o livro já que, como você disse, ele aborda a questão de ser diferente e, ao mesmo tempo, ser uma pessoa comum. Adorei <3

  11. Luna de Lua

    Ainda que o livro aborde temas tão importantes e minorias prejudicadas por um mundo discriminador e que tanto exclui, não fiquei interessada pela história. Vejo que muitas pessoas falam bem do livro e do filme, embora também já tenha lido opiniões muito negativas sobre os dois. Enfim… Não irei formar minha própria opinião, porque é um livro que não tenciono ler.rs

  12. Dayhara Ribeiro Martins

    Eu não tava apostando muito que a adaptação ganharia o oscar mas também não me surpreendeu, o poema final meio que fez tudo valer a pena, sintetizou tão bem o livro todo que é apaixonante. Espero ler o livro em breve.

  13. Thayenne

    Olá,

    Tanto o filme quanto o livro são bem recomendados. Mas, você acredita que não sinto vontade de ler? Acho a capa linda e a editora caprichou na edição, contudo não é algo que me vejo lendo por agora.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

  14. Jessica Fernandes

    Oi Mila!

    Tudo bem? Estou bem curiosa para ler esse livro porque A Forma da Água porque dos filmes indicados ao Oscar que assisti, foi o meu favorito!

    Os temas abordados e a própria trama tem coisas que me agradam muito. Sou absolutamente fã do Del Toro e ler o livro do qual ele é co-autor acho que é algo que quero muito fazer. Fico feliz que a narrativa e os temas abordados, bem como a própria mitologia criado pelos autores. Assim como o filme é bom saber que a história traz uma lição sobre diversidade.

    Beijinhos
    http://www.paraisoliterario.com

  15. Evandro

    Eu ainda não li o livro, mas o filme assisti logo que começaram os comentários a respeito das suas chances nos Oscar 2018. Legal o livro e o roteiro terem sido vistos como independentes, mas pelo visto não mudou muita coisa. Eu gostei do filme, mas também não achei toda aquela coisa que a mídia tanto exaltou. Das atuações eu gostei! É um bom filme na minha opinião, mas nada extraordinário. Gostaria de ler o livro, com certeza. Excelente resenha.

  16. Naylane Sartor

    Oie! To mais interessada em ler a obra do que assistir ao filme, gostei muito da proposta da história e tenho certeza que no momento que eu tiver a oportunidade de realizar a leitura irei gostar bastante.

    Bjs

  17. Ivi Campos

    Nas semanas que antecederam o Oscar, eu estava curiosíssima para ver o filme, mas depois que descobri o livro, segurei a curiosidade e agora pretendo ler o livro para depois apreciar o longa. A história é original e ousada e eu gosto disso.
    beijos

  18. Livros & Tal

    Oie!
    Quando vi a sinopse do filme, eu achei uma história totalmente inovadora e fiquei com muita vontade de assistir o filme. Quando vi que houve o lançamento do livro pela Intrínseca, fiquei morrendo de vontade de lê-la, tanto que ja está nos meus desejados.
    Essa é a primeira resenha que eu leio sobre e meu Deus, tenho certeza que preciso ler!

    beijos,
    Mayara

  19. Bruna Costabeber

    Olá!
    Essa história ficou muito conhecida por conta do Oscar, né? Eu acho muito legal a forma como ela parece ocorrer, de ter dramas dos narradores em meio ao acontecimento com o ser descoberto e tenho curiosidade de saber o que vou achar da história, pois sinto que vou gostar muito!
    Eu acho muito legal esse livro ser sobre ser diferente e, ao mesmo tempo, ser sobre ser como qualquer pessoa.
    Vou anotar a dica!

  20. Anelise Besson

    Del Toro é um dos meus amores mais antigos!
    Eu ainda não li esse livro, porque estou economizando em livros, mas quero muito ler e saber que ele é tão sensacional quanto parece, me deixa mais tranquila. Adorei a sua resenha, expôs muito bem sobre o que se trata esse livro e ainda trouxe a contextualização da época. Parabéns!

    beijos!

  21. Kelly Alves

    Ei Camis,
    Depois que vi artigos na internet falando sobre a criação do filme que foi desenvolvido em paralelo com o livro fiquei mega curiosa. O Trailer já havia chamado a minha atenção, e claro que sempre prefiro os livros aos filmes hahahah. Sua resenha me deixou muito mais curiosa e esperançosa, acredito que será uma leitura incrível.

    beijokas

  22. Pollyanna Assis Campos

    Olá, tudo bom?
    Já estava louca para ver o filme, agora quero muito ler o livro também! Achei o pano de fundo histórico fantástico e a mensagem principal do livro também. Já quero conferir como foi ambientada a história e a forma como o autor construiu o seu ‘ser diferente’, capturado para ser dissecado e estudado. Sua resenha me deixou super curiosa, está super bem escrita! ♥
    Beijos!

  23. Tamires Marins

    Não sabia que o livro e o filme haviam sido pensados de maneira distinta e que o livro seja tão mais abrangente assim.
    Eu confesso que não leria e não sei se veria o filme, acho uma relação muito estranha e depois que um amigo falou que o filme beira a zoofilia eu meio que perdi a pouca vontade que tinha de conferir! Rss
    Se fosse para escolher entre um e outro, por tudo que você falou, eu escolheria o livro, mas não é uma história que chame minha atenção. Não mais!

    Beijos
    – Tami
    https://www.meuepilogo.com

  24. Carolina Durães de Castro

    Oi Camila, tudo bem com você?
    Eu li esse livro e simplesmente me apaixonei. A Intrínseca teve um grande cuidado em sua edição, as imagens são lindas e a história em si é extremamente reflexiva. Como você mencionou na sua resenha, o contexto histórico é muito importante, pois acaba definindo a ação e os pensamentos de alguns personagens.
    Parabéns pela resenha.
    Bjkas

  25. Laura Militão

    Ainda não havia lido nenhuma resenha do livro. Inicialmente, a capa e sinopse me interessaram muito, mas estava com medo de comprar justamente por ainda não ter lido nada sobre. Muito bom saber que você gostou, pois agora posso comprar tranquila.
    Sobre o filme, ainda nem passou pela minha cabeça assistir, quero mesmo é ler o livro.
    Beijos. Versos da Alma

Deixe aqui seu comentário e ficarei muito feliz em responder!!!

%d blogueiros gostam disto: