Escrevendo sobre o que eu li.

Primeira, segunda e terceira impressões sobre o KOBO Glo!!!

Divulgação, Eventos Literários, Novidades e Outras Notícias- Camila - Leitora Compulsiva - 0:42
dez152014

kobo-glo-colors

10672395_701015453308860_8669495848137498491_nNo mês de outubro desse ano participei do VI Encontro de Blogs de Letras, que contou com a presença da Beatriz Simonini, da empresa Kobo. No final do encontro foram sorteados dois e-readers e fui uma das contempladas. Apesar de já ter um e-reader da Sony, fiquei super feliz com o presente. Sou apaixonada por tecnologia e não dispenso a oportunidade de brincar com um novo gadget, ainda mais quando é relacionado com leitura!

Sei que já estamos em dezembro e pode parecer que demorei muito para escrever esse post. Afinal, como uma boa viciada em tecnologia, a primeira coisa que fiz quando cheguei do evento foi abrir o Kobo e começar a mexer em tudo, né?! Mas ao longo do post vocês vão entender o porquê da demora!

Em um post que fiz no mês de julho desse ano, contei um pouquinho sobre minha história com livros digitais e com os aparelhos de leitura, mas vale a pena fazer um resuminho!!

palm_iiie   33818-Dicas-N800_html_m6039dc41   PRS-900BC   64875-vejaipad

O primeiro dispositivo móvel que usei para ler arquivos digitais foi um Palm IIIe. Ele permitia apenas a leitura de arquivos em PDF e eu usava basicamente para ler as leis que eu baixava do site do Planalto. Ajudou bastante na faculdade de Direito! rs… Depois de alguns anos comprei um N800, que foi um dos primeiros tablets lançados por aqui. Como ele tinha acesso direito à internet, facilitava muito na hora de baixar os arquivos. Novamente só era possível ler arquivos em PDF, mas a vantagem é que tinha luz, então eu conseguia ler no escuro! rs…

Em 2010 comprei um e-reader Sony PRS-600. Ele tem a tecnologia do e-ink, a bateria dura uma semana de uso mais ou menos e é possível ler PDFs, EPUBs, DOCs e outros. Para melhorar ainda toca MP3, permite anotações (e tem uma caneta para isso) e adoro o fato de que é possível separar os e-books em coleções, o que facilita muito a busca por um determinado livro. Tem memória interna e expansível por meio de um cartão SD. Além do e-reader da Sony, tenho também um Ipad e nele costumo ler jornais e revistas porque a tela é colorida e permite uma maior interatividade com os textos. Além disso, tenho instalado o aplicativo do Kindle e acabo fazendo a leituras de ebooks da Amazon no Ipad mesmo, já que os malditos arquivos não podem ser instalados em leitores de outras marcas. Sempre que possível, evito comprar livros digitais em sites que não usam o formato epub, ou seja, na Amazon. Mas nem sempre dá para evitar porque alguns livros são exclusivos dessa loja. Quando é assim, só o Ipad para me salvar… (ou então usar os famosos programinhas de quebra de segurança! rs…)

E finalmente chegamos ao mais novo gadget da família: o Kobo Glo!!!

Minha primeira impressão:

20141214_130834 20141214_130908 20141214_130933

20141214_130947 20141214_131050 20141214_131058

Muitos dizem por aí que “a primeira impressão é que a fica” e por isso é sempre importante caprichar no visual, não é mesmo?! Não posso dizer que a caixa do Kobo Glo me impressionou pela beleza, mas com certeza me conquistou pela praticidade. A caixa tem o tamanho exato para acolher bem o dispositivo dentro dela, sem nenhum excesso. Basta tirar a tampa e o Kobo está bem à vista e ao mesmo tempo protegido pela moldura da caixa. Como a caixa não é muito grande, dá para usá-la tranquilamente no dia-a-dia para transportar o e-reader em bolsas e mochilas!

Dentro da embalagem encontrei o e-reader, alguns folhetos e um cabo USB para conectar o aparelho ao computador. Como não há nenhuma outra peça, presumi que o carregamento de energia deveria ser feito pela conexão com o computador, o que poderia ser um problema em uma viagem. O que acontece se precisar carregar o Kobo e não tiver um computador por perto? Resolvi então ligar o cabo do Kobo na fonte do carregador do celular e adivinhem só?! Funcionou perfeitamente! rs… Quem não tem um smartphone com esse tipo de carregador, pode facilmente comprar uma fonte xing-ling que custa baratinho…

Feitas essas considerações, o segundo passo então foi ligar o aparelho, que tem um botão de liga/desliga na parte superior. Com o aparelho ligado, bastou seguir as instruções que apareceram na tela, conectá-lo à internet e fazer todas as atualizações necessárias. Depois de atualizado, inseri minha conta da Kobo e todos os livros adquiridos no site da Kobo e da Livraria Cultura foram baixados automaticamente.

Depois disso, passei um tempo “fuçando” nas opções de configuração e testei a luz do aparelho, que é uma das melhores coisas do dispositivo. Eu tinha um certo preconceito, porque achava que a luz na tela poderia atrapalhar a leitura, assim como acontece com as telas de computadores e de tablets, mas a luz do Kobo Glo é suave e não é direcionada para os nossos olhos. Passei um bom tempo lendo com a luz ligada e não tive nenhum problema!

Com base nisso, minhas primeiras impressões sobre o Kobo Glo foram boas. É um e-reader leve e que desempenha bem a função de leitor básico de e-books, de preferência os Epubs. A memória é boa e a duração da bateria me impressionou bastante, mesmo com a luz ativada. O material utilizado no acabamento do dispositivo pareceu um pouco frágil no começo, mas depois me convenci que é bem resistente. A sensibilidade da tela para mudança de página é ótima, mas achei o teclado sensível demais! rs…

Minha segunda impressão:

Passada a euforia inicial com o novo brinquedo, decidi que já estava na hora de colocar o dispositivo para trabalhar de verdade. Conectei o aparelho em meu computador e segui todos os procedimentos necessários para a instalação de livros adquiridos em outras lojas, utilizando o Adobe Digital Edition para isso. Eu sempre usei o mesmo procedimento para instalar os epubs no meu e-reader da Sony e não tive qualquer dificuldade com ele. Eu já tinha cadastrado a minha Adobe ID no aparelho e estava tudo certo, só que não!!

Apesar de ter feito tudo certinho, quando tentei abrir os livros adquiridos em outras lojas e até mesmo os recebidos de parceria, recebi uma mensagem de erro dizendo que havia um problema com a licença dos arquivos! E foi então que começou o meu martírio. Refiz todos os passos, conferi minha licença da Adobe, procurei informações nas dúvidas mais frequentes do site da Kobo, consultei o manual online, procurei no Google, restaurei o aparelho aos padrões de fábrica, reinstalei o Adobe Digital Editions e até mesmo entrei em contato com uma amiga que tem um Kobo… Nada funcionou!!

O jeito foi entrar em contato com a assistência técnica da Kobo. Liguei no número informado e fui super bem atendida por uma moça chamada Michele. Eu disse a ela que já tinha realizado todos os procedimentos possíveis e ela foi super atenciosa. Infelizmente ela não pode me ajudar na hora, mas abriu um chamado para a área técnica mais especializada…

Fui viajar, voltei e ainda não tinha uma resposta. Resolvi então responder o e-mail que eu tinha recebido quando o chamado foi aberto e cobrei uma resposta. Depois de aproximadamente dois dias recebi resposta. Foram super educados e pediram mil desculpas pela demora. De qualquer forma me passaram alguns procedimentos diferentes, tais como a instalação de uma versão anterior do Adobe Digital Edition. Fiz os procedimentos indicados e novamente restaurei o aparelho aos padrões de fábrica. Quando religuei o Kobo, tive que fazer toda a atualização de software novamente. Configurei o aparelho na internet, escolhi a cidade em que estou para identificar o fuso horário automaticamente e… Opa! Peraí… Tinha alguma coisa errada… A configuração automática do relógio mostrava uma diferença de quase 12 minutos para o relógio do meu micro. Mudei então a hora pelo modo manual e tudo passou a funcionar perfeitamente!!!

Mesmo com todos os problemas e a dor de cabeça que tive, minha segunda impressão sobre o Kobo foi positiva. Nunca iremos encontrar pessoas perfeitas ou empresas perfeitas. Nenhum aparelho eletrônico é à prova de falhas! O que diferencia as boas das más empresas é a forma como lidam com os problemas. Assim que entrei em contato com a assistência, fui muito bem tratada e a atendente esperou que eu explicasse tudo o que já tinha feito, antes de simplesmente me mandar ler as instruções básicas. Ela percebeu de imediato que meu problema era mais complicado que o normal e não tentou me enganar. Adorei a sinceridade dela quando disse que só estava preparada para auxiliar nos problemas mais básicos e que meu caso seria passado para “especialistas”!! Ok, eles demoraram para responder o chamado?! Demoraram sim! Mas pelo menos pediram desculpas e foram atenciosos na resposta. Em momento algum insinuaram que o problema era que eu não sabia o que estava fazendo, como acontece com a maioria das empresas!

Minha terceira impressão:

Ufa!!! Finalmente meu Kobo passou a funcionar perfeitamente e só me restava curtir e finalmente formar uma opinião definitiva sobre o aparelho! Usei o Kobo Glo para ler uns 4 arquivos diferentes, sendo 3 EPubs e um PDF. Levei o aparelho a diversos lugares e no final identifiquei uma porção de pontos positivos e outros tantos negativos…

Pontos Positivos:

- o aparelho é leve e o material é resistente;

- a luz é suave para os olhos e ao mesmo tempo forte o suficiente para permitir a leitura em ambientes completamente escuros. O conforto na leitura é impressionante!;

- a capacidade de armazenamento é suficiente para uns 1.000 livros, mas vale lembrar que o e-reader é um dispositivo móvel que pode ser perdido, roubado ou danificado. Imagino que ninguém quer confiar só na memória do aparelho para guardar os arquivos, né?! É importante ter um backup dos livros em algum lugar;

- é possível alterar a fonte e o tamanho das letras com facilidade nos arquivos EPUBs, o que ajuda muito para quem tem dificuldade com letrinhas pequenas;

- a sensibilidade da tela é ótima e permite uma mudança rápida de página durante a leitura;

- permite a instalação de EPUBs adquiridos em outras lojas, dando uma maior liberdade ao usuário para procurar o melhor preço. Além disso a instalação de livros usando o Adobe Digital Edition é muito fácil (a não ser que vocês tenham o mesmo problema que eu! rs…)

- A Kobo tem um acervo de livros excelente e é possível fazer compra diretamente pelo aparelho conectado à internet. Os preços dos ebooks são super competitivo;

- a Kobo disponibiliza aplicativos de leitura para computadores, tablets e smartphones, que sincronizam os dados entre si. Então, se você sair de casa sem o e-reader e decidir começar uma leitura no smartphone, por exemplo, quando chegar em casa e pegar o e-reader, basta continuar a leitura de onde parou;

Pontos Negativos:

- o Kobo não é compatível com arquivos DOC (do Word). Para mim isso foi um problema, mas duvido que seja um problema para a maioria dos leitores;

- não há reflow para arquivos em PDF, o que significa que os arquivos não se adaptam à tela da mesma forma que os EPUBs. Mais uma vez isso pode não ser um problema para a maioria dos usuários comuns que vão usar o aparelho somente para a leitura de EPUBs;

- a tela inicial, da forma como vem configurada de fábrica é um pouco confusa para mim… Optei por desativar alguns conteúdos e deixar a tela mais limpa;

- não é possível organizar arquivos por coleção, o que dificulta na hora de encontrar livros de uma mesma série;

- as capas originais vendidas na livraria cultura são muito caras.

Conclusão:

O Kobo Glo é uma excelente opção de compra para quem procura um e-reader simples, mas extremamente funcional. É super fácil de usar, até mesmo para quem não tem muita intimidade com tecnologia. Existem e-reader mais baratos no mercado, mas vale a pena investir um pouco mais em um aparelho com luz e que conecta a internet. Essas foram as duas coisas que mais senti falta no meu e-reader da Sony ao longo desses anos. Mesmo sendo um aparelho resistente, é necessário comprar uma capa para a proteção da tela do aparelho. Apesar das capas originais serem caras, existem opções genéricas bem mais baratas, então isso não é um empecilho! rs…

Enfim… Essas foram as minhas impressões sobre o Kobo Glo.

E vocês, tem algum leitor de livros digitais? Gostam? Tem alguma dúvida?

Jessica Spotswood – Amaldiçoadas

Fantasia, Literatura Estrangeira, Terror, Suspense e Sobrenatural, YA Books- Camila - Leitora Compulsiva - 18:00
dez102014

Título: Amaldiçoadas

Autor(a): Jessica Spotswood

Série: As Crônicas das Irmãs Bruxas

Editora: Arqueiro

Ano: 2014

Páginas: 288

Tradução: Ana Ban

Sinopse no Skoob

***

“Amaldiçoadas” é o segundo livro da série As Crônicas das Irmãs Bruxas, publicada aqui no Brasil pela Editora Arqueiro. O primeiro livro – Enfeitiçadas – foi lançado no início desse ano e agora saiu o segundo, o que me deixa animada já que a editora está trabalhando rápido com as traduções! Como eu curti muito o primeiro livro, assim que vi esse segundo na lista de lançamentos da editora, já fiz a minha solicitação!!

Só para relembrar, o primeiro livro conta a história de Cate Cahill, uma garota de 17 anos que, desde a morte da mãe, precisa cuidar das duas irmãs mais novas, Maura e Tess. O problema é que as três irmãs são bruxas e precisam manter isso em segredo a todo custo. As garotas vivem em uma sociedade controlada pela Fraternidade e pelos Irmãos. Qualquer mínimo sinal de que uma moça possa ser uma bruxa já leva os Irmãos a empreender uma verdadeira caçada, contra a qual a suspeita não tem a menos chance. E é por isso que a garota está sempre com medo e entra em pânico todas as vezes que suas irmãs usam magia. Para o restante da cidade, as irmãs são consideradas excêntricas. Elas são muito bonitas, mas vivem reclusas e têm muito pouco contato com outras pessoas. Mas agora Cate tem apenas seis meses para escolher entre o casamento e a Irmandade (uma espécie de convento de freiras). Ela tem um pretendente: seu vizinho Paul McLeod. Só que nada sai como o esperado. Cate descobre muitas coisas sobre sua mãe, sobre a Fraternidade e sobre o amor. Mas a principal descoberta de Cate tem a ver com uma profecia sobre três irmãs bruxas!

Por ser o primeiro livro, “Enfeitiçadas” foi bem introdutório. Para que a história fizesse sentido, a autora precisou ser minuciosa com o cenário e deu muitas explicações necessárias para situar o leitor. Com isso o livro é meio devagar no começo, mas depois de um certo ponto a história fica cheia de ação e são tantas as revelações que o final me deixou sem fôlego! Foi um daqueles finais que me fizeram dar gritinhos de frustração por não saber o que viria a seguir.

E se alguém imagina que ler o segundo livro diminuiu minha frustração se engana, porque o livro é ainda mais cheio de ação e com um final ainda mais desesperador!! Rs…

Depois de tomar uma decisão inesperada, Cate agora precisa encarar sua nova realidade. Ela precisou deixar seu grande amor e o futuro que planejada para trás, para garantir a segurança de suas irmãs. Ela não se arrepende do sacrifício que fez, mas nem por isso deixa de sofrer todos os dias. Os Irmãos estão apertando o cerco e qualquer mínimo comportamento que eles considerem inadequado já é motivo para punir mulheres inocentes. Cate precisa manter o controle, mas isso não é fácil quando as pessoas que a cercam esperam cada vez mais dela. Ao que tudo indica, Cate pode ser uma das bruxas mais poderosas desde muito tempo, o que gera esperança de alguns e provoca ciúmes em outros. O clima na cidade é de muita tensão e ao mesmo tempo de revolta. A população já não está mais tão feliz com o controle pesado dos Irmãos e as bruxas mais revoltadas vêem isso como uma chance para assumir o poder.

Cate tenta se manter longe de confusão, mas a chegada de suas irmãs à cidade provoca fortes emoções. Isso porque Maura, a irmã do meio mais chata do mundo, decide que quer ser a bruxa mais poderosa. Ela é cheia de si e senti uma inveja imensa de Cate. Ela se sente rejeitada por todos e quer mostrar que é melhor que suas irmãs. Com isso fica cada vez mais óbvio que as três são as irmãs da profecia! A única coisa boa é que o comportamento imbecil de Maura provoca uma reação em Cate, que decide assumir a liderança e tomar decisões importantes para a “revolução” das bruxas. Finalmente, né Cate?

Já deu para perceber que fiquei bastante envolvida com a história, não é mesmo?! Senti várias emoções com essa leitura, mas a principal delas foi raiva: raiva da Cate por ser meio molenga, raiva da Maura por ser uma vaca imbecil, raiva dos Irmãos por serem tão malvados e raiva de mais uma porção de personagens que fazem uma bobagem atrás da outra! Rs… Mas em nenhum momento essa raiva me fez gostar menos do livro. A verdade é que eu adoro livros que conseguem mexer tanto comigo. Afinal, qual é a graça de ler um livro e não sentir nada?! Eu adoro quando um livro me provoca, me instiga e me impulsiona a querer mais da história. E foi exatamente assim com esse livro!

Agora só me resta esperar pelo último livro e descobrir será tão bom quanto imagino!

Sobre a edição, a Arqueiro manteve os mesmos detalhes do primeiro livro. A capa é linda e cada começo de capítulo conta com uma moldura delicada na página. O material utilizado na produção do livro é de primeira qualidade, assim como costuma ser com todos os livros da editora!

Para terminar, deixo vocês com um vídeo gravado pela autora Jessica Spotswood para os leitores brasileiros:

Arqueiro

As Novidades da Minha Estante #21

As novidades da minha estante- Camila - Leitora Compulsiva - 23:38
dez092014

Olá, pessoal!

Vamos a mais um “As Novidades da Minha Estante”.

Essa uma coluna mensal destinada a mostrar a vocês os livros, marcadores e outros mimos literários que eu recebi, ganhei ou simplesmente comprei, desde que seja relacionado a livros! A cada mês mostro para vocês tudo aquilo que passou a fazer parte da minha estante no mês anterior!

O mês de novembro foi um pouco melhor que o de outubro, em termos de aquisições! rs… Mesmo depois que minha promessa de não comprar livros novos acabou, tenho me comportado bem e evito comprar livros que no final das contas ficaram encalhados na estante. Preciso ser bem mais minuciosa nas minhas escolhas… Bom, isso só vale para quando escolho o livro, né?! Alguns deles eu ganho, então aí só me resta avaliar se vou ou não ficar com o livro!! Rs…

Em novembro, minha estante física ganhou mais 9 livros e a digital, 1 ebook.

Vamos às novidades??!

Novembro

“Essa Garota” – Comecei a ler a série Slammed sem muita pretensão, mas gostei muito dos dois primeiros livros. O primeiro livro teve um final bem satisfatório para mim e achei que nem era necessária uma continuação. Então li o segundo livro e achei bem bacana. Mais uma vez achei que a história não precisava de uma sequência… Mas então surge esse terceiro livro e obviamente entrou na minha lista de desejados. Assim que encontrei o livro com um preço bom, resolvi comprar e deixá-lo na fila. Ainda não tive a chance de ler, mas estou animada!!!

- Métrica

- Pausa

Sinopse: O último volume da série Slammed continua e revisita a história de Will e Layken, cujo amor venceu os mais árduos obstáculos: proibições, impedimentos, ciúme, tragédia. Mas, depois de tudo isso, os dois, agora casados, começam a se sentir seguros do incrível sentimento que os une. Quando em sua lua de mel, Lake quer saber tudo sobre o marido, Will, reticente, desembaraça os nós da própria história. Revisitamos os bons e maus momentos. E aprendemos alguns fatos chocantes… O futuro de Will e Lake agora depende de como os dois lidarão com essas revelações…

“Breakable” – Esse é o segundo livro da série “Contornos do Coração” (nome esse que achei meio brega… Rs!). Na verdade, depois de ler o primeiro livro, não imaginei que fosse ter uma continuação, mas pelo visto não estou acertando nada, né?! hehehehe Como gostei de Easy, achei que tinha que dar uma chance a essa sequência. Acabei comprando o livro por impulso, mas espero poder ler em breve!!!

Easy

Sinopse: Landon Lucas Maxfield teve uma infância privilegiada, levando uma vida tranquila com os pais e tendo um futuro promissor à sua frente até que uma tragédia impensável destruiu sua família e o fez duvidar de tudo que um dia pareceu tão certo. Agora um intenso e enigmático homem, Lucas só quer deixar o passado para trás. Quando ele conheceu Jacqueline, foi fácil desejar ser tudo aquilo de que ela precisava. Mas se há uma coisa que a vida lhe ensinou é que a alma é frágil e que todos os seus sonhos podem ser destruídos em um piscar de olhos.

 

“O Diário Secreto de Lizzie Bennet” – Olha só como o mundo é maluco… Recebi esse livro como presente da Editora Verus, o que por si só já foi uma surpresa, já que não sou parceira deles. Com todos os livros de parceria que eu tinha para ler e resenhar, acabei deixando o livro de lado e nem me preocupei em saber mais sobre ele. E então eu sentei aqui para escrever esse post e fui copiar a sinopse… Não é que achei bem legal? Agora o livro entrou direto na minha lista de próximas leituras!! Tudo graças a esse post! hehehehehe

Sinopse: Uma adaptação moderna de Orgulho e Preconceito, baseada na série The Lizzie Bennet Diaries. Lizzie Bennet é uma jovem estudante de comunicação que resolve fazer um vlog como projeto para a faculdade, postando vídeos em que reflete sobre sua vida e a de suas irmãs. Quando dois amigos ricos e charmosos chegam à cidade, as coisas começam a ficar mais interessantes para as irmãs Bennet – e para os seguidores de Lizzie na internet. De repente, Lizzie – que sempre se considerou uma garota bastante normal – se torna uma figura pública. Mas nem tudo acontece diante das câmeras. E, felizmente para nós, ela escreve um diário secreto…~ “O Diário Secreto de Lizzie Bennet é, com certeza, a melhor adaptação literária de Orgulho e Preconceito de todos os tempos. Um livro inteligente, muito divertido, muito Jane! Os amantes de Lizzie e Darcy precisam tê-lo na estante.” – Carina Rissi, autora de Procura-se Um Marido e da série Perdida

 

“Decapitados” – Ganhei um exemplar desse livro no Encontro de Blogs de Letras que rolou com patrocínio da Benvirá. O livro é de autor nacional e a sinopse me deixou intrigada. No entanto não será prioridade!! preciso terminar de resenhas todos os livros de parceria até o final do ano, então esse terá que esperar! rs…

 Sinopse: Em uma demonstração de carinho e respeito, os moradores de Vale São José, uma pequena cidade do interior do Rio Grande do Sul, decidiram retirar o crânio do falecido monsenhor e mantê-lo em uma urna de vidro no cemitério. Assim, ele jamais seria esquecido. Mas, quando a relíquia religiosa desaparece, tanto as instituições quanto as relações entre as pessoas são desestruturadas, e a cidade se transforma em uma grande confusão. Em meio ao caos está o jovem Alexandre, que encontrou, sem querer, o objeto desaparecido, e vê todo o seu futuro assim como o da cidade ameaçado por não fazer ideia de como devolve o crânio o crânio sem ser descoberto.

“Dias de Inferno na Síria” – Esse foi mais um livro que ganhamos no Encontro de Blogs de Letras patrocinado pela Benvirá, mas esse meu exemplar está autografado! O autor, o jornalista Klester Cavalcanti, estava presente no encontro e contou um pouco de sua história na Síria. Ficamos impressionados com todo o relato e em breve quero ler o livro e saber mais sobre tudo isso!

Sinopse: O jornalista Klester Cavalcanti saiu de São Paulo, em maio de 2012, com a missão de registrar a realidade da guerra civil na Síria. Partiu para Beirute com toda a documentação em ordem e um contato esperando-o na cidade de Homs, então epicentro do conflito entre as forças de Bashar al-Assad e os rebeldes do Exército Livre da Síria. Mas acabou preso pelas tropas oficiais, torturado e encarcerado por seis dias, com mais de 20 detentos. Durante o período em que viveu no inferno, Klester não sabia o que o futuro lhe reservava. Acostumado a denunciar violações dos Direitos Humanos no Brasil, o jornalista conseguiu fazer seu trabalho no ambiente inóspito da prisão. Ali estavam os personagens e as histórias de vida que precisava para retratar a guerra civil, ouvindo os tiros e explosões que vinham das ruas que viu e fotografou antes de ser capturado. Até hoje, Klester é o único jornalista brasileiro a entrar em Homs, a terceira maior cidade da Síria e uma das mais afetadas pela guerra.

 

“Nothin’ To Lose – A Formação do Kiss” – Esse é mais um dos livros que veio no kit da Benvirá. O livro conta a história dos primeiros anos da banda de rock Kiss, surgida nos anos 70 e que faz sucesso até hoje. Apesar de curtir rock, prefiro algo mais contemporâneo e Kiss não está entre as minhas bandas prediletas. Mesmo assim acho os caras super malucos e acho que vale a pena saber mais um pouco sobre eles. Não será prioridade, mas quero ler!!!

Sinopse: O cenário musical dos anos 1970 foi marcado por homens maquiados e com roupas espalhafatosas. Quando levaram essas características ao extremo, Gene Simmons e Paul Stanley ficaram a um passo de criaro Kiss. Com maquiagem, roupas chamativas e botas plataforma se transformaram em figuras paradoxais: cativantes e assustadoras ao mesmo tempo. Simmons virou “Demon”, e Stanley se tornou “Starchild”. Aos dois, juntaram-se “Space Man” (Ace Frehley) e “Catman” (Peter Criss). Com duas dezenas de discos lançados e 100 milhões de cópias vendidas, o Kiss é praticamente uma instituição do rock. Em mais de 40 anos de carreira, seu legado parece inesgotável, e sua legião de fãs, inacabável. Para explicar o Kiss, o jornalista Ken Sharp, com a colaboração de Stanley e Simmons, vasculhou o passado da banda atrás de material exclusivo e histórias inéditas. E descobriu muito. Mais de 200 entrevistas depois, o resultado é Nothin’ to Lose, um relato íntimo e original sobre os passos iniciais da banda que conseguiu reinventar o rock. O livro narra, pela primeira vez e em detalhes, os anos de formação do Kiss, entre 1972 e 1975, culminando com seu primeiro grande sucesso, o lançamento do álbum Alive! e do hino “Rock and Roll All Nite”. Construído como um bate-papo, Nothin’ to Lose inclui entrevistas com Ace Frehley e Peter Criss, em como com produtores, engenheiros de som, roadies, proprietários de clubes e outras figuras importantes do meio musical. Artistas contemporâneos do Kiss também apresentam suas versões dos fatos: Alice Cooper, Joe Perry (Aerosmith), Noddy Holder (Slade), entre outros.

 

“O Feitiço do Desejo” – Esse é o primeiro livro da série Terra de História, que ganhou destaque assim que foi publicado por ter sido escrito por Chris Colfer, um dos atores bonitinhos de Glee (e isso é tudo o que sei sobre ele!Rs…). Parece que o rapaz leva jeito, já que a série já está em seu terceiro volume! rs… Estou reunindo alguns livros de contos de fadas que tenho aqui e quero dedicar um tempo a eles no início do ano que vem!

Sinopse: Os irmãos gêmeos Alex e Conner estão vivendo os piores dias de suas vidas. Para tentar alegrá-los, no aniversário de 12 anos, a avó os presenteia com o antigo livro de histórias que o pai costumava ler para eles, quando crianças, antes de dormir. E a magia volta a tomar conta da vida dos dois – de verdade! Assim como Alice chegou ao País das Maravilhas após cair num buraco do coelho, Alex e Conner são sugados pelo livro e vão parar dentro do mundo dos contos de fadas. Lá, descobrem o que aconteceu com os personagens após o “E foram felizes para sempre”. Cachinhos Dourados, por exemplo, é uma fugitiva. Chapeuzinho Vermelho tem seu próprio reino e Cinderela, agora rainha, está prestes a se tornar mãe. Mesmo em meio a tantas surpresas, os gêmeos não têm tempo a perder: precisam voltar para casa antes que o livro se feche e a mãe dê queixa do desaparecimento deles. Para que o Feitiço do Desejo se cumpra, Alex e Conner têm de desvendar as pistas deixadas em um diário. Eles só não podiam imaginar que mais alguém estava no rastro e faria de tudo para atravessar para o mundo real no lugar deles: a Rainha Má.

 

“A Formatura” – Esse é o terceiro e último livro da série O Teste. O primeiro livro foi lançado esse ano pela Única e foi o primeiro livro que li pela parceria! O empenho da editora em publicar os três livros no mesmo ano foi incrível e valeu a pena! Já tive a chance de ler esse final e adorei!! É uma trilogia que vale a pena!!!

- O Teste

- Estudo Independente

 Sinopse: O futuro nunca foi tão incerto e desesperador. Cia Vale jamais imaginaria que as coisas pudessem chegar a esse ponto. Ela tem uma importante missão: liderar as ações para a verdadeira reconstrução do mundo pós-guerra, um caminho sem volta. Agora, ela é a peça-chave para concretizar o plano de pôr fim ao Teste, para o bem das pessoas. Diante de um horizonte cheio de cicatrizes brutais, uma guerra prestes a começar e um governo cruel e corrompido, Cia não tem escolha a não ser se preparar para chegar às últimas consequências – se for preciso. Será que seus colegas a seguirão para a batalha final? O amor de Tomas será forte o suficiente para aceitar e sobreviver à prova mais difícil de suas vidas? Os riscos são maiores do que nunca, e para Cia só resta confiar nos próprios instintos. A formatura, o desfecho da distopia que nos fez perder o fôlego!

“Dormindo com o Bilionário” – Esse é o terceiro livro da série Legacy, publicada aqui no Brasil pelo selo Quinta Essência, da Leya! Apesar de ser uma série, cada volume conta a história de um casal diferente, mas todos relacionados! O primeiro livro contou a história de Dominic e Abby. O segundo livro conta a história de Nicole (irmã de Dominic) e Stefan. E esse terceiro livro conta a história de Lil (irmã de Abby) e Jake (sócio de Dominic). Recebi o ebook da editora e já tive a oportunidade de ler. Em breve resenho ele aqui!! rs…

Coração de Bilionário

Amor por Interesse 

Sinopse: A vida de Lil Dartley está de cabeça para baixo. Sua estável e previsível irmã, vai se casar com um influente bilionário e precisa de sua ajuda para planejar o casamento do século, em menos de um mês. Mas anos de rebelião de classe média não a prepararam para lidar com diplomatas ou paparazzi. Jake Walton conhece um desastre assim que vê um. Lil foi um problema desde o primeiro dia em que a conheceu, mas já que sua irmã vai se casar com seu melhor amigo, ele não tem escolha a não ser ajudá-la, ou este casamento vai virar noticiário por todas as razões erradas. Ensinar Lil como se encaixar na alta sociedade seria muito mais fácil se ela não o deixasse louco, dentro e fora do quarto.

 

“O Sangue do Olimpo” – Esse é quinto e último livro da série Os Heróis do Olimpo, de Rick Riordan. Estava super ansiosa por esse livro e assim que foi lançado aproveitei a chance para pedi-lo para a Intrínseca. Já tive a chance de ler e fiquei maluca! rs… O livro é cheio de ação e tem muita ponta solta que precisou ser amarrada!! Adorei mais esse super final de Rick Riordan e agora só me resta esperar pela próxima série, que será de mitologia nórdica!!

- O Herói Perdido

- O Filho de Netuno

- A Marca de Atena

- A Casa de Hades

 Sinopse: Depois de enfrentarem as mais penosas missões, Percy Jackson e os outros tripulantes do Argo II ainda precisam encarar a pior de todas: chegar a Atenas a tempo de impedir que Gaia, a Mãe Terra, desperte. A Atenas Partenos irá para o oeste, enquanto o Argo II seguirá para leste. Os deuses, ainda sofrendo com a dupla personalidade, não podem ajudar. Como os semideuses conseguirão vencer sozinhos um exército de gigantes e impedir uma guerra entre os acampamentos? A viagem para Atenas é perigosa, mas não há outra opção. Eles já sacrificaram muito para chegar aonde estão. E, se Gaia despertar, será o fim.

Enfim, essas foram as novidades da minha estante no mês de novembro!!

Vocês já leram algum desses livros? O que acharam? Tem algum que vocês desejam??

Não se esqueçam de comentar nesse post para concorrer ao sorteio do “Comentário Premiado”.

Diana Gabaldon – A Viajante do Tempo

Drama, Literatura Estrangeira, Romance HIstórico, Romances- Camila - Leitora Compulsiva - 22:07
dez032014

Título: A Viajante do Tempo

Série: Outlander

Autor(a): Diana Gabaldon

Editora: Saída de Emergência

Ano: 2014

Páginas: 800

Tradução: Geni Hirata

Sinopse no Skoob

***

Em 2009, quando estava fazendo pesquisa para escrever minha resenha do livro “A Mulher do Viajante do Tempo“, me deparei com uma excelente crítica sobre a série de livros Outlander, da autora Diana Galbadon. Acabei achando essa crítica porque o primeiro livro da série se chama “A Viajante do Tempo” e o Google não notou a diferença! rs… Sorte a minha!!! Depois de me interessar pela série, comecei a procurar mais e mais informação sobre ela e descobri que os livros eram publicados pela Editora Rocco. Na época a editora já tinha publicado 5 volumes, num total de 8 livros – já que os volumes 3, 4 e 5 eram divididos em duas partes.

Não tive dúvida e coloquei a série na minha lista de desejos. Saí então à procura do primeiro livro, mas foi uma super decepção quando não o achei em nenhuma livraria. Fui então procurar nos sebos e descobri que os livros, mesmo em sebos, eram vendidos por uma pequena fortuna. Os únicos livros que encontrei por um preço decente foram as duas partes do quinto volume. OS dois ficaram meio abandonados na estante, sem os primeiros que me permitissem começar a ler. No final das contas acabei deixando de lado a urgência em ler a série… Durante uma época soube que a Rocco até relançou os livros, mas estava sem grana e nem consegui aproveitar… Depois disso fiquei sabendo que a editora não tinha mais interesse na publicação da série.

Então, imaginem só o tamanho da minha felicidade quando descobri que a editora Saída de Emergência adquiriu os direitos da série?! Os livros da SDE são lindos, super caprichados e tem um preço ótimo! E para melhorar, ainda descobri que poderia pedir o livro pela parceria com a editora… Quase surtei!!! Finalmente iria realizar um sonho literário!! rs…

Recebi o livro próximo da Bienal e infelizmente tive que esperar um pouco. O problema é que ele tem 800 páginas e eu sabia que demoraria um pouco para ler. Decidi então ler os livros de parceria que eu tinha na fila antes de encarar o desafio. A leitura acabou ficando para o final do mês de setembro, mas valeu a pena tanta espera!!!

“A Viajante do Tempo” conta a história de Claire Randall, uma enfermeira que vive no ano de 1945. Ela trabalhou durante 4 anos no exército britânico durante a Segunda Guerra Mundial e agora, juntamente com seu marido – Frank Randall – está nasTerras Altas, na região montanhosa da Escócia. Os dois estão curtindo uma segunda lua de mel e Frank está aproveitando a viagem para fazer um pouco de pesquisa sobre seus antepassados, em especial sobre Jonathan Randall, que viveu há uns 200 anos e foi comandante das tropas em Fort William.

Claire perdeu os pais com apenas 5 anos e foi morar com o tio arqueólogo, o que lhe proporcionou uma criação um tanto interessante. Ela viajou o mundo e teve uma educação não muito apropriada para uma moça da época. Somando isso a tudo o que Claire viu na guerra, podemos dizer que ela se tornou uma mulher com ideias bem avançadas para a época, uma moderninha! rs…

Sem paciência de acompanhar o marido na sua busca pela história da família Randall e querendo ter algum tipo de ocupação, Claire decide se dedicar ao estudo de botânica, assunto que sempre despertou sua atenção. Ela decide sair à procura de espécies interessantes de plantas e acaba indo parar em um círculo de pedra em Craigh na Dun. Alguma coisa estranha acontece e Claire se vê num lugar totalmente estranho, mas ao mesmo tempo familiar. O lugar se parece com Craigh na Dun, mas está cercado por altas árvores e tudo parece muito primitivo.

Enquanto tenta entender o que aconteceu, se depara com Frank… ou pela menos com alguém que é a cara dele, mas tem modos deploráveis. Quando ele se apresenta como Jonathan Randall, Claire imagina que está ficando louca, mas ao que tudo indica ela está em 1743, no mesmíssimo lugar onde estava em 1945. Para piorar, um grande conflito está acontecendo no momento e Claire acaba caindo nas mãos do Clã Mackenzie. Ela é levada ao Castelo Leoch e percebe que sua vida corre perigo. Seus conhecimentos médicos a colocam em uma boa posição, mas não garantem sua segurança. O único ali que parece confiar nela é Jamie, um jovem guerreiro escocês que vai mexer com o coração dessa viajante do tempo. Tudo o que Claire deseja inicialmente é voltar para o presente e para os braços de seu marido Frank, mas o destino tem outros planos para ela!

O início da história é bem arrastado. Frank é um cara meio bobo e a história é meio chatinha enquanto Claire ainda está em 1945. Sua chegada ao ano de 1743 começa a tornar tudo mais interessante, mesmo assim a leitura só flui mesmo lá pela página 250! Isso porque o começo do livro é bem introdutório e algumas coisas são difíceis de entender, como por exemplo a formação dos clãs e as intrigas de poder. Mas depois a narrativa se concentra mais no que está acontecendo com a Claire, tornando tudo mais interessante e até mesmo engraçado. Se a Claire já era moderninha para 1945, imaginem só para 1743!!! Ela se mete em uma confusão depois da outra, principalmente por se negar a obedecer os homens e por afrontar as regras! Mas nem todas essas confusões nos fazem rir… Na maioria das vezes ela acaba colocando a si mesma e as pessoas a sua volta em grande risco!

Apesar de alguns toques de humor e de bastante romance, o livro é bem dramático e até mesmo pesado. No ano de 1743, em terras escocesas, as coisas eram bem violentas. Roubos, assassinatos e estupros eram muito comuns e a autora não poupa detalhes desse tipo, dando veracidade à história, mas ao mesmo tempo causando fortes impressões nos leitores. E falando em veracidade, a autora soube como criar um cenário tão perfeito que fica difícil distinguir o que é ficção e o que são fatos históricos.

Claire é uma personagem muito interessante. Ela consegue lidar muito bem com a viagem no tempo e com todas as adversidades que enfrenta. Ela é forte, inteligente e sabe como impor a sua presença, mesmo no meio de homens selvagens, sujos e grosseiros. Ao mesmo tempo é do tipo que age sem pensar nas consequências, o que acaba lhe colocando em muitos problemas. Por vezes ela se esquece que está em uma época em que as mulheres não tem muito mais importância que os cavalos. É uma dura realidade??! Sim! O livro tem cenas revoltantes e difíceis de engolir como mulher? Sim. Mas se fosse diferente, o livro não seria tão bom!!!

Por todos esses motivos, essa não é uma leitura que eu indico para menores de 18 anos. A verdade é que eu aconselharia mesmo o livro só para quem já passou dos 25 anos! rs… Não que o conteúdo seja proibido para menores, mas sim porque é uma leitura mais pesada, mais cansativa e que exige muito do leitor. Não é um livro fácil de digerir! É preciso ter uma certa maturidade e experiência, não só como pessoa, mas principalmente como leitor. Quem começou a ler agora ou não tem o hábito de ler sempre pode ter dificuldade em pegar um livro como esse!

A série é composta pelos livros: A Viajante do Tempo, A Libélula no Âmbar, O Resgate no Mar (Parte 1 e Parte 2), Os Tambores de Outono (Parte 1 e Parte 2), A Cruz de Fogo (Parte 1 e Parte 2), Um Sopro de Neve e Cinzas (Parte 1 e Parte 2), Ecos do Futuro (Parte 1 e Parte 2) e Written in My Own Heart’s Blood. Os sete primeiros volumes (incluindo parte 1 e 2) foram lançadas pela Rocco e podem ser encontradas – com dificuldade e por preços exorbitantes – por aí. A Saída de Emergência já lançou o primeiro e segundo volumes.

Outra curiosidade é que a história criada por Diana Gabaldon faz tanto sucesso pelo mundo que ganhou uma versão para a televisão. Com uma produção impecável, a série de TV Outlander foi encomendada pelo canal Starz e os primeiros 16 episódios levaram os fãs à loucura. Ainda não tive tempo de procurar pelos episódios online, mas depois que terminar de ler o segundo livro quero começar a assistir a série!

A revista BANG! publicou uma excelente matéria sobre a série de TV e vocês podem ler o conteúdo completo AQUI!

E para quem quer dar uma espiadinha, a SDE liberou os primeiros capítulos do livro!!

 

Resultado do “Comentário Premiado” de Novembro

Comentário Premiado- Camila - Leitora Compulsiva - 15:50
dez032014

Comentário Premiado

Olá, pessoal!!

O mês de novembro acabou e hoje é dia do sorteio do “Comentário Premiado”.

Para quem não sabe, o “Comentário Premiado” funciona assim: Cada post publicado aqui no blog durante o mês recebe um número, seguindo a ordem de publicação. Não são computados os posts exclusivos de promoção. No final do mês são sorteados dois números, usando o sistema do Random.org. O primeiro número indicará o post e o segundo número indicará o comentário premiado!!

Não é necessário fazer nenhum tipo de inscrição… Basta comentar aqui no blog que já estará concorrendo!! rs…

A cada mês teremos um prêmio diferente, que poderá ser um livro, um e-book, um kit de marcadores, bottons… ou qualquer outro mimo que tenha relação com o mundo literário!

O prêmio desse mês é o livro “Decapitados” e mais um kit de marcadores:

IMG_4510

 

E agora vamos então ao sorteio…

Os posts desse mês e seus respectivos números são (lembrando que posts exclusivos de promoção não são computados):

1. Fotos & Livro #21

2. Adam J. Kurtz – 1 Página de Cada Vez

3. O Que Vem Por Aí – Intrínseca

4. Eventos Literários: VI, VII e VIII Encontros de Blogs de Letras

5. Abbi Glines – Amor Sem Limites

6. As Novidades da Minha Estante #20

7. Sally Green – Half Bad

8. O Que Vem Por Aí – Arqueiro, Sextante e Saída de Emergência

9. Kate Brian – Exclusivo 5: O Círculo

10. O Que Vem Por Aí – Galera

11. David Levithan e Andrea Cremer – Invisível

12. O Que Vem Por Aí – Leya

13. Lennore Appelhans – Level 2: Só as memórias podem salvá-la

14. O Que Vem Por Aí – Editoras Gente e Única

 15. Catherine McKenzie – Desaparecida

 

E o post sorteado é:

Post premiado novembro

“13. Lennore Appelhans – Level 2: Só as memórias podem salvá-la”

Verificando o post nº 13, tivemos 4 comentários válidos durante o mês de novembro.

E o comentário premiado é:

Comentário premiado

 

Comentário blog

 Parabéns, Marina!!!

Acho que essa é a segunda vez que você ganha, né?!

Você tem até 3 dias para responder meu e-mail, informando se aceita o prêmio e para qual endereço devo mandá-lo!!

Bom… esse foi o resultado do “Comentário Premiado” do mês de novembro.

Continue comentando aqui no blog e quem sabe o próximo vencedor pode ser você!!!!