Leitora Compulsiva

Entre Quatro Paredes, de B. A. Paris

entre quatro paredes resenha blog leitora compulsivaTítulo: Entre Quatro Paredes

Autor(a): B. A. Paris

Ano: 2017

Páginas: 266

Tradução: Roberto Muggiato

Sinopse: AQUI 

Download do 1º Capítulo: AQUI

Onde Comprar o livro: Amazon, Livraria CulturaFnac, SubmarinoBuscape

Onde Comprar o E-Book: Amazon (Kindle), Livraria da Travessa

***





Outro dia desses, sabendo da minha paixão por thrillers psicológicos, minha amiga Rosana me perguntou se eu não poderia resenhar o livro “Entre Quatro Paredes“, da autora B.A. Paris para ela. Ela me deu o livro e me animei a ler na mesma hora, até porque esse seria o livro tema do Clube do Livro da Record no mês de outubro e eu queria muito participar!!

Sobre o que é “Entre Quatro Paredes”?

“Entre Quatro Paredes” conta a história de Grace, uma mulher de pouco mais de 30 anos que acredita ter encontrado o homem perfeito. Há 18 meses, Grace conheceu Jack, um advogado especializado em violência doméstica e um homem lindo, simpático, inteligente… O sonho de qualquer mulher! Mais importante do que tudo, Jack se encantou por Millie e a aceitou logo de cara. Se dedicar plenamente a uma irmã com Síndrome de Down nunca fez muito bem à vida amorosa de Grace, mas Jack, desde o início do relacionamento, se mostrou encantado pela garota! E quando pediu Grace em casamento, deixou claro que adoraria que Millie fosse morar com eles…

Grace e Jack formam o casal perfeito. Ela deixou o emprego para se dedicar ao marido e à casa, prepara refeições maravilhosas para os amigos, pinta quadros fantásticos e todos ficam encantados com tanto talento. Ele é um profissional muito bem sucedido e nunca perdeu um caso no tribunal. Irradia um charme irresistível e está sempre disposto a acompanhar a esposa em todos os lugares.

O que ninguém sabe é que, por trás dessa perfeição toda, existe um psicopata extremamente controlador que se alimenta do medo da esposa, prisioneira dentro de sua própria casa, ameaçada todo o tempo!

O que esperar desse livro?

“Entre Quatro Paredes” é um trhiller eletrizante sobre uma mulher vítima de um psicopata! Jack apareceu na vida de Grace como um príncipe encantado e deu a ela tudo o que ela podia querer… Grace se deixou iludir por tanta perfeição em um homem! Ela mal podia acreditar em quanta sorte tinha… E nem desconfiou de nada…

O livro é narrado em primeira pessoa por Grace e se divide entre capítulos do Passado e do Presente. Nos capítulos do Passado, descobrimos como Grace e Jack se conheceram, se apaixonaram e se casaram em pouco tempo! Ficamos sabendo como Jack se revelou um completo psicopata e como o inferno na vida de Grace começou!!! Nos capítulos do Presente, acompanhamos a vida de Grace, que precisa escapar de Jack antes que sua irmã Millie venha morar com eles!!

A forma como a autora encontrou de contar essa história permite uma identificação imediata dos leitores com os terrores sofridos pela protagonista. A narração em primeira pessoa nos coloca na pele de Grace e provoca uma montanha russa de emoções: tensão, medo, raiva, aflição, angústia…

Confesso que meus sentimentos com esse livro são conflitantes. A trama toda é muito envolvente e mal consegui desgrudar do livro pela urgência em descobrir como tudo ia terminar. Ao mesmo tempo, passei quase todo o livro com raiva da protagonista e de suas ações impensadas. O talento de um psicopata é encontrar a vítima perfeita e Grace – a rainha da insegurança – foi a vítima que Jack esperou a vida toda!! Gente, sério… que raiva que essa mulher me deu… Como ela podia cair em todas as armadilhas do Jack o tempo todo?! Aff…

Mas se a Grace me deu raiva, morri de amores pela Millie e tiro o meu chapéu para a autora!! A pobre jovem com Síndrome de Down é a personagem mais fodona desse livro (com o perdão da palavra! Rs…)!

No geral, mesmo com a raiva que senti da Grace, gostei muito do livro – ele é no mínimo polêmico e provocativo! Rs… É uma leitura que vale muito a pena ser feita!

Sobre a autora e seus outros livros…

B.A. Paris, de ascendência franco-irlandesa, nasceu em 1958 e cresceu na Inglaterra. Foi viver na França, onde trabalhou durante alguns anos num banco internacional, até se formar como professora e fundar uma escola de línguas com o marido. Behind Closed Doors é o seu primeiro romance, que teve um excelente acolhimento por parte da crítica literária e um retumbante sucesso mundial, com mais de um milhão de exemplares vendidos. A sua publicação está assegurada em mais de 35 países e teve os direitos vendidos para o cinema. B.A. Paris vive na França com o marido e as cinco filhas.

13 comentários sobre “Entre Quatro Paredes, de B. A. Paris

  1. rudynalva

    Camis!
    O livro retrata a vida de muitas pessoas ao nosso redor que vivem apenas de aparência ou observam apenas o que é ‘mostrado’ em uma família, não sabemos o que realmente há por trás da vida das pessoas, infelizmente!
    Deve mesmo ser um livro que mexe com nossas crenças e muda nossa perspectiva, além de fazer com que repensemos sobre muitas coisas e atitudes.
    Gostei!
    Desejo uma semana carregadinho de luz e paz!
    “ Inteligência não é não cometer erros, mas saber resolvê-los rapidamente.” (Bertolt Brecht)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

  2. Daiane Nunes Quinelato Marinho

    Eita, caramba, que trama! Te confesso, não sou fã de thrillers psicológicos, mas fiquei bem curiosa para saber o que acontece com Grace, como é a participação da Millie e como é o fim de Jack. Se eu vou ter coragem de ler? Aí é outra história! hahahha Fico feliz que você tenha gostado da história e que a oportunidade de leitura tenha aparecido no momento certo, logo quando você desejava.

    Beijos!

  3. Joyce Penedo

    Ola lindona já li muitos elogios a esse livro, menina quero vivenciar essa gama de emoções que o livro te despertou. Já sabemos a qualidade da escrita e da história quando o livro te prende a atenção a ponto de não querer parar de ler, esse já está em minha lista de leitura. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

  4. Leticia Ramos de Mello Oliveira

    Olá, Camila!

    Eu achei que o Jack tem muito do Ted Bundy. Se não me engano, ele trabalhava em um centro de apoio a vítimas de violência contra a mulher ao mesmo tempo que perseguia as suas vitimas. O tipo lobo vestido de cordeiro, afinal, quem vai desconfiar de quem “apoia” mulheres? Psicopatas são assim, se disfarçam, importam mais do que nunca com o que os outros pensam, mas somente para manter o seu disfarce no lugar e se aproveitam das fraquezas dos outros.
    Grace não foi empoderada o suficiente para poder desconfiar de Jack quando se apaixonou por ele e tanto esse fator quanto a vida de cuidados em relação a Millie fizeram com que ela não aprendesse o suficiente sobre o que é amor e o que é manipulação para poder evitar o Jack (Um paralelo leve com esse caso é a relação de Anna e Heinz no desenho Frozen. Sim, parece loucura falar sobre um desenho como exemplo, mas se você analisar bem, vai reparar isso.). Se fosse empoderada, ela iria perceber que o que importa, tanto para ela quanto para Millie é o amor próprio, muito mais do que um casamento ou um par romântico. Felizmente, mesmo com Síndrome de Down, a Millie percebeu o que eu falei sobre amor próprio (e mesmo assim, tem gente que não percebe o tanto que pessoas com Síndrome de Down podem ser capazes de fazer) e foi praticamente a única esperança de Grace.
    O pior é ver que temos no mundo real tantas pessoas como Grace, que carentes de amor romântico, caem fácil na lábia desses psicopatas loucos por poder e submissão. Devemos estar atentos aos sinais e prontos para acolher e ajudar as vítimas desses monstros.

    Um abraço!

  5. Carla

    Oie!
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler a trama, mas fiquei curiosa.
    Achei interessante sobre o que sentiu na leitura, suas emoções conflitantes, me deixaram bem curiosa para conferir.
    Dica anotada, já acrescentando na lista de futuras leituras.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

Deixe aqui seu comentário e ficarei muito feliz em responder!!!

%d blogueiros gostam disto: