Leitora Compulsiva

Entre Quatro Paredes, de B. A. Paris #Resenha

entre quatro paredes resenha blog leitora compulsivaTítulo: Entre Quatro Paredes

Autor(a): B. A. Paris

Ano: 2017

Páginas: 266

Tradução: Roberto Muggiato

Sinopse: AQUI 

Download do 1º Capítulo: AQUI

Onde Comprar o livro: Amazon, Livraria CulturaFnac, SubmarinoBuscape

Onde Comprar o E-Book: Amazon (Kindle), Livraria da Travessa

***





Outro dia desses, sabendo da minha paixão por thrillers psicológicos, minha amiga Rosana me perguntou se eu não poderia resenhar o livro “Entre Quatro Paredes“, da autora B.A. Paris para ela. Ela me deu o livro e me animei a ler na mesma hora, até porque esse seria o livro tema do Clube do Livro da Record no mês de outubro e eu queria muito participar!!

Sobre o que é “Entre Quatro Paredes”?

“Entre Quatro Paredes” conta a história de Grace, uma mulher de pouco mais de 30 anos que acredita ter encontrado o homem perfeito. Há 18 meses, Grace conheceu Jack, um advogado especializado em violência doméstica e um homem lindo, simpático, inteligente… O sonho de qualquer mulher! Mais importante do que tudo, Jack se encantou por Millie e a aceitou logo de cara. Se dedicar plenamente a uma irmã com Síndrome de Down nunca fez muito bem à vida amorosa de Grace, mas Jack, desde o início do relacionamento, se mostrou encantado pela garota! E quando pediu Grace em casamento, deixou claro que adoraria que Millie fosse morar com eles…

Grace e Jack formam o casal perfeito. Ela deixou o emprego para se dedicar ao marido e à casa, prepara refeições maravilhosas para os amigos, pinta quadros fantásticos e todos ficam encantados com tanto talento. Ele é um profissional muito bem sucedido e nunca perdeu um caso no tribunal. Irradia um charme irresistível e está sempre disposto a acompanhar a esposa em todos os lugares.

O que ninguém sabe é que, por trás dessa perfeição toda, existe um psicopata extremamente controlador que se alimenta do medo da esposa, prisioneira dentro de sua própria casa, ameaçada todo o tempo!

O que esperar desse livro?

“Entre Quatro Paredes” é um trhiller eletrizante sobre uma mulher vítima de um psicopata! Jack apareceu na vida de Grace como um príncipe encantado e deu a ela tudo o que ela podia querer… Grace se deixou iludir por tanta perfeição em um homem! Ela mal podia acreditar em quanta sorte tinha… E nem desconfiou de nada…

O livro é narrado em primeira pessoa por Grace e se divide entre capítulos do Passado e do Presente. Nos capítulos do Passado, descobrimos como Grace e Jack se conheceram, se apaixonaram e se casaram em pouco tempo! Ficamos sabendo como Jack se revelou um completo psicopata e como o inferno na vida de Grace começou!!! Nos capítulos do Presente, acompanhamos a vida de Grace, que precisa escapar de Jack antes que sua irmã Millie venha morar com eles!!

A forma como a autora encontrou de contar essa história permite uma identificação imediata dos leitores com os terrores sofridos pela protagonista. A narração em primeira pessoa nos coloca na pele de Grace e provoca uma montanha russa de emoções: tensão, medo, raiva, aflição, angústia…

Confesso que meus sentimentos com esse livro são conflitantes. A trama toda é muito envolvente e mal consegui desgrudar do livro pela urgência em descobrir como tudo ia terminar. Ao mesmo tempo, passei quase todo o livro com raiva da protagonista e de suas ações impensadas. O talento de um psicopata é encontrar a vítima perfeita e Grace – a rainha da insegurança – foi a vítima que Jack esperou a vida toda!! Gente, sério… que raiva que essa mulher me deu… Como ela podia cair em todas as armadilhas do Jack o tempo todo?! Aff…

Mas se a Grace me deu raiva, morri de amores pela Millie e tiro o meu chapéu para a autora!! A pobre jovem com Síndrome de Down é a personagem mais fodona desse livro (com o perdão da palavra! Rs…)!

No geral, mesmo com a raiva que senti da Grace, gostei muito do livro – ele é no mínimo polêmico e provocativo! Rs… É uma leitura que vale muito a pena ser feita!

Sobre a autora e seus outros livros…

B.A. Paris, de ascendência franco-irlandesa, nasceu em 1958 e cresceu na Inglaterra. Foi viver na França, onde trabalhou durante alguns anos num banco internacional, até se formar como professora e fundar uma escola de línguas com o marido. Behind Closed Doors é o seu primeiro romance, que teve um excelente acolhimento por parte da crítica literária e um retumbante sucesso mundial, com mais de um milhão de exemplares vendidos. A sua publicação está assegurada em mais de 35 países e teve os direitos vendidos para o cinema. B.A. Paris vive na França com o marido e as cinco filhas.

26 comentários sobre “Entre Quatro Paredes, de B. A. Paris #Resenha

  1. rudynalva

    Camis!
    O livro retrata a vida de muitas pessoas ao nosso redor que vivem apenas de aparência ou observam apenas o que é ‘mostrado’ em uma família, não sabemos o que realmente há por trás da vida das pessoas, infelizmente!
    Deve mesmo ser um livro que mexe com nossas crenças e muda nossa perspectiva, além de fazer com que repensemos sobre muitas coisas e atitudes.
    Gostei!
    Desejo uma semana carregadinho de luz e paz!
    “ Inteligência não é não cometer erros, mas saber resolvê-los rapidamente.” (Bertolt Brecht)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

  2. Daiane Nunes Quinelato Marinho

    Eita, caramba, que trama! Te confesso, não sou fã de thrillers psicológicos, mas fiquei bem curiosa para saber o que acontece com Grace, como é a participação da Millie e como é o fim de Jack. Se eu vou ter coragem de ler? Aí é outra história! hahahha Fico feliz que você tenha gostado da história e que a oportunidade de leitura tenha aparecido no momento certo, logo quando você desejava.

    Beijos!

  3. Joyce Penedo

    Ola lindona já li muitos elogios a esse livro, menina quero vivenciar essa gama de emoções que o livro te despertou. Já sabemos a qualidade da escrita e da história quando o livro te prende a atenção a ponto de não querer parar de ler, esse já está em minha lista de leitura. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

  4. Leticia Ramos de Mello Oliveira

    Olá, Camila!

    Eu achei que o Jack tem muito do Ted Bundy. Se não me engano, ele trabalhava em um centro de apoio a vítimas de violência contra a mulher ao mesmo tempo que perseguia as suas vitimas. O tipo lobo vestido de cordeiro, afinal, quem vai desconfiar de quem “apoia” mulheres? Psicopatas são assim, se disfarçam, importam mais do que nunca com o que os outros pensam, mas somente para manter o seu disfarce no lugar e se aproveitam das fraquezas dos outros.
    Grace não foi empoderada o suficiente para poder desconfiar de Jack quando se apaixonou por ele e tanto esse fator quanto a vida de cuidados em relação a Millie fizeram com que ela não aprendesse o suficiente sobre o que é amor e o que é manipulação para poder evitar o Jack (Um paralelo leve com esse caso é a relação de Anna e Heinz no desenho Frozen. Sim, parece loucura falar sobre um desenho como exemplo, mas se você analisar bem, vai reparar isso.). Se fosse empoderada, ela iria perceber que o que importa, tanto para ela quanto para Millie é o amor próprio, muito mais do que um casamento ou um par romântico. Felizmente, mesmo com Síndrome de Down, a Millie percebeu o que eu falei sobre amor próprio (e mesmo assim, tem gente que não percebe o tanto que pessoas com Síndrome de Down podem ser capazes de fazer) e foi praticamente a única esperança de Grace.
    O pior é ver que temos no mundo real tantas pessoas como Grace, que carentes de amor romântico, caem fácil na lábia desses psicopatas loucos por poder e submissão. Devemos estar atentos aos sinais e prontos para acolher e ajudar as vítimas desses monstros.

    Um abraço!

  5. Carla

    Oie!
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler a trama, mas fiquei curiosa.
    Achei interessante sobre o que sentiu na leitura, suas emoções conflitantes, me deixaram bem curiosa para conferir.
    Dica anotada, já acrescentando na lista de futuras leituras.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

  6. Suzzy Chiu

    Heiii, tudo bem?
    Acho que esse é um dos supense que mais quero ler!!!
    Todo mundo anda falando bem dele e depois dessa resenha ja quero pra ontem.
    Ja vi que vou morrer de raiva da protagonista, mas é normal nesse tipo de livro, pq a autora quer que a gente fiquei doido mesmo hahaha.
    Amei a dica, vou ler mesmo “Entre Quatro Paredes”
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

  7. Sandra Mendes

    Hey, Camis!

    Pelo título eu já estava achando que era livro hot e desanimando… ahahahaha.
    Fiquei bem curiosa sobre o livro, pois adoro thrillers, mas aí eu leio “Gente, sério… que raiva que essa mulher me deu… Como ela podia cair em todas as armadilhas do Jack o tempo todo?!” e já desanimo de novo. Morro de preguiça de personagem assim, fico o livro inteiro morrendo de raiva. Agora já não sei mais se quero ler ou não! kkkkkkkkkkkk

    Beijos!

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Hahhaha…
      E parece mesmo, San!!
      A gente fez clube do livro com esse livro e foi muito polêmico.
      Para mim, a personagem era uma idiota, mas muita gente defendeu e ficou com dó!!
      Acho que você deveria dar uma chance!! Se ficar com raiva, xinga bastante que passa! hahaha
      Beijos

  8. thaliamirelly

    Olá!
    Li várias resenhas sobre esse livro é a cada resenha eu quero ler mais.
    É um livro intenso,tenso e com certeza agonizante já que ela tenta fugir várias vezes.
    E é a realidade de muitas mulheres pelo mundo,uma realidade.
    Quero muito poder ler esse livro,quero poder comprar próximo ano.
    Bjs

  9. Crislane Barbosa

    Oi, Camila!
    Li esse livro mês passado e goste bastante!
    Confesso que me senti me agoniada lendo e torcendo para Jack se dar muito mal!
    Tadinha da Grace, Camila! rsrs… Entendo que ela foi bem lenta ao perceber as coisas, mas imagina a gente passando por algo assim?: Não quero nem pensar nisso!!! Argh!!
    Beijão!
    Blog La Garota
    Blog As Meninas Que Leem Livros

Deixe aqui seu comentário e ficarei muito feliz em responder!!!

%d blogueiros gostam disto: