Leitora Compulsiva

Diana Gabaldon – A Viajante do Tempo

Título: A Viajante do Tempo

Série: Outlander

Autor(a): Diana Gabaldon

Editora: Saída de Emergência

Ano: 2014

Páginas: 800

Tradução: Geni Hirata

Sinopse no Skoob

***

Em 2009, quando estava fazendo pesquisa para escrever minha resenha do livro “A Mulher do Viajante do Tempo“, me deparei com uma excelente crítica sobre a série de livros Outlander, da autora Diana Galbadon. Acabei achando essa crítica porque o primeiro livro da série se chama “A Viajante do Tempo” e o Google não notou a diferença! rs… Sorte a minha!!! Depois de me interessar pela série, comecei a procurar mais e mais informação sobre ela e descobri que os livros eram publicados pela Editora Rocco. Na época a editora já tinha publicado 5 volumes, num total de 8 livros – já que os volumes 3, 4 e 5 eram divididos em duas partes.

Não tive dúvida e coloquei a série na minha lista de desejos. Saí então à procura do primeiro livro, mas foi uma super decepção quando não o achei em nenhuma livraria. Fui então procurar nos sebos e descobri que os livros, mesmo em sebos, eram vendidos por uma pequena fortuna. Os únicos livros que encontrei por um preço decente foram as duas partes do quinto volume. OS dois ficaram meio abandonados na estante, sem os primeiros que me permitissem começar a ler. No final das contas acabei deixando de lado a urgência em ler a série… Durante uma época soube que a Rocco até relançou os livros, mas estava sem grana e nem consegui aproveitar… Depois disso fiquei sabendo que a editora não tinha mais interesse na publicação da série.

Então, imaginem só o tamanho da minha felicidade quando descobri que a editora Saída de Emergência adquiriu os direitos da série?! Os livros da SDE são lindos, super caprichados e tem um preço ótimo! E para melhorar, ainda descobri que poderia pedir o livro pela parceria com a editora… Quase surtei!!! Finalmente iria realizar um sonho literário!! rs…

Recebi o livro próximo da Bienal e infelizmente tive que esperar um pouco. O problema é que ele tem 800 páginas e eu sabia que demoraria um pouco para ler. Decidi então ler os livros de parceria que eu tinha na fila antes de encarar o desafio. A leitura acabou ficando para o final do mês de setembro, mas valeu a pena tanta espera!!!

“A Viajante do Tempo” conta a história de Claire Randall, uma enfermeira que vive no ano de 1945. Ela trabalhou durante 4 anos no exército britânico durante a Segunda Guerra Mundial e agora, juntamente com seu marido – Frank Randall – está nasTerras Altas, na região montanhosa da Escócia. Os dois estão curtindo uma segunda lua de mel e Frank está aproveitando a viagem para fazer um pouco de pesquisa sobre seus antepassados, em especial sobre Jonathan Randall, que viveu há uns 200 anos e foi comandante das tropas em Fort William.

Claire perdeu os pais com apenas 5 anos e foi morar com o tio arqueólogo, o que lhe proporcionou uma criação um tanto interessante. Ela viajou o mundo e teve uma educação não muito apropriada para uma moça da época. Somando isso a tudo o que Claire viu na guerra, podemos dizer que ela se tornou uma mulher com ideias bem avançadas para a época, uma moderninha! rs…

Sem paciência de acompanhar o marido na sua busca pela história da família Randall e querendo ter algum tipo de ocupação, Claire decide se dedicar ao estudo de botânica, assunto que sempre despertou sua atenção. Ela decide sair à procura de espécies interessantes de plantas e acaba indo parar em um círculo de pedra em Craigh na Dun. Alguma coisa estranha acontece e Claire se vê num lugar totalmente estranho, mas ao mesmo tempo familiar. O lugar se parece com Craigh na Dun, mas está cercado por altas árvores e tudo parece muito primitivo.

Enquanto tenta entender o que aconteceu, se depara com Frank… ou pela menos com alguém que é a cara dele, mas tem modos deploráveis. Quando ele se apresenta como Jonathan Randall, Claire imagina que está ficando louca, mas ao que tudo indica ela está em 1743, no mesmíssimo lugar onde estava em 1945. Para piorar, um grande conflito está acontecendo no momento e Claire acaba caindo nas mãos do Clã Mackenzie. Ela é levada ao Castelo Leoch e percebe que sua vida corre perigo. Seus conhecimentos médicos a colocam em uma boa posição, mas não garantem sua segurança. O único ali que parece confiar nela é Jamie, um jovem guerreiro escocês que vai mexer com o coração dessa viajante do tempo. Tudo o que Claire deseja inicialmente é voltar para o presente e para os braços de seu marido Frank, mas o destino tem outros planos para ela!

O início da história é bem arrastado. Frank é um cara meio bobo e a história é meio chatinha enquanto Claire ainda está em 1945. Sua chegada ao ano de 1743 começa a tornar tudo mais interessante, mesmo assim a leitura só flui mesmo lá pela página 250! Isso porque o começo do livro é bem introdutório e algumas coisas são difíceis de entender, como por exemplo a formação dos clãs e as intrigas de poder. Mas depois a narrativa se concentra mais no que está acontecendo com a Claire, tornando tudo mais interessante e até mesmo engraçado. Se a Claire já era moderninha para 1945, imaginem só para 1743!!! Ela se mete em uma confusão depois da outra, principalmente por se negar a obedecer os homens e por afrontar as regras! Mas nem todas essas confusões nos fazem rir… Na maioria das vezes ela acaba colocando a si mesma e as pessoas a sua volta em grande risco!

Apesar de alguns toques de humor e de bastante romance, o livro é bem dramático e até mesmo pesado. No ano de 1743, em terras escocesas, as coisas eram bem violentas. Roubos, assassinatos e estupros eram muito comuns e a autora não poupa detalhes desse tipo, dando veracidade à história, mas ao mesmo tempo causando fortes impressões nos leitores. E falando em veracidade, a autora soube como criar um cenário tão perfeito que fica difícil distinguir o que é ficção e o que são fatos históricos.

Claire é uma personagem muito interessante. Ela consegue lidar muito bem com a viagem no tempo e com todas as adversidades que enfrenta. Ela é forte, inteligente e sabe como impor a sua presença, mesmo no meio de homens selvagens, sujos e grosseiros. Ao mesmo tempo é do tipo que age sem pensar nas consequências, o que acaba lhe colocando em muitos problemas. Por vezes ela se esquece que está em uma época em que as mulheres não tem muito mais importância que os cavalos. É uma dura realidade??! Sim! O livro tem cenas revoltantes e difíceis de engolir como mulher? Sim. Mas se fosse diferente, o livro não seria tão bom!!!

Por todos esses motivos, essa não é uma leitura que eu indico para menores de 18 anos. A verdade é que eu aconselharia mesmo o livro só para quem já passou dos 25 anos! rs… Não que o conteúdo seja proibido para menores, mas sim porque é uma leitura mais pesada, mais cansativa e que exige muito do leitor. Não é um livro fácil de digerir! É preciso ter uma certa maturidade e experiência, não só como pessoa, mas principalmente como leitor. Quem começou a ler agora ou não tem o hábito de ler sempre pode ter dificuldade em pegar um livro como esse!

A série é composta pelos livros: A Viajante do Tempo, A Libélula no Âmbar, O Resgate no Mar (Parte 1 e Parte 2), Os Tambores de Outono (Parte 1 e Parte 2), A Cruz de Fogo (Parte 1 e Parte 2), Um Sopro de Neve e Cinzas (Parte 1 e Parte 2), Ecos do Futuro (Parte 1 e Parte 2) e Written in My Own Heart’s Blood. Os sete primeiros volumes (incluindo parte 1 e 2) foram lançadas pela Rocco e podem ser encontradas – com dificuldade e por preços exorbitantes – por aí. A Saída de Emergência já lançou o primeiro e segundo volumes.

Outra curiosidade é que a história criada por Diana Gabaldon faz tanto sucesso pelo mundo que ganhou uma versão para a televisão. Com uma produção impecável, a série de TV Outlander foi encomendada pelo canal Starz e os primeiros 16 episódios levaram os fãs à loucura. Ainda não tive tempo de procurar pelos episódios online, mas depois que terminar de ler o segundo livro quero começar a assistir a série!

A revista BANG! publicou uma excelente matéria sobre a série de TV e vocês podem ler o conteúdo completo AQUI!

E para quem quer dar uma espiadinha, a SDE liberou os primeiros capítulos do livro!!

 

14 comentários sobre “Diana Gabaldon – A Viajante do Tempo

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Kate.
      Ainda estou procurando um bom site para assistir a série!
      Mas fiquei confusa com seu comentário… Quem é o marido novo e quem é o antigo? Pela ordem de casamento ou pelo ano em que nasceram?
      hehehehhehe
      Beijos

  1. Beatriz Araujo

    Eu li recentemente uma outra resenha,tive uma outra visão por causa dela. Você me fez ver algo diferente, mas mesmo assim talvez menos vontade de ler essa série, tirando que é enorme, acho que é muito para mim. Não estou no clima dela e talvez nem preparada.

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Bia.
      A outra resenha tinha te deixado com mais vontade de ler o livro?
      Estraguei sua empolgação?
      Beijos

  2. Soraya Felix

    Camila olá!!
    Ganhei o livro recentemente e vou começar a ler hoje. Já estava louca para ler a história, mas depois de ver a sua resenha fiquei ainda mais curiosa. Ainda bem que chegou a vez dele ser lido, e como estou praticamente de férias a leitura será bem rápida.
    Parabéns pela resenha.
    bjs

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Soraya.
      Acho que exite uma grande chance de você gostar do livro.
      Você tem o perfil certo!! hehehehe
      Beijos

  3. Carol D. (Open Page)

    Oi Camis!
    Realmente, a gente vai correndo ler achando que Outlander é apenas um romance histórico e fica surpreso com o quanto ele é, bem como você colocou, pesado! Não é para qualquer um, rs. Eu, particularmente, não gostei de certos detalhes… se é que você me entende! kkkk Recomendado mesmo só para maiores!

    Fiquei aqui, depois de ler o livro, com uma sensação ambivalente em relação a série, mas ainda tenho vontade de ver como as coisas vão se desenrolar no próximo volume.

    Adorei sua resenha!

    bjs,

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Carol.
      Apesar de muita coisa no livro não ser fácil de digerir, acho que tudo fez muito sentido.
      Muita gente achou chocante o lance da surra, por exemplo, mas tinha tudo a ver com a cultura da época. Estranho seria se não houvesse consequência para os atos, né?!
      Já li o segundo livro e estou me preparando para escrever a resenha!!
      Por acaso já viu a série de TV?
      Beijos

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Vi,
      Pode ler sem medo porque saber o começo do segundo livro não tem a menor influência no final desse livro!
      Você vai ver! hehehehehe
      Beijos

Deixe aqui seu comentário e ficarei muito feliz em responder!!!

%d blogueiros gostam disto: