Leitora Compulsiva

Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter, de Sarah Maclean #Resenha

dez formas de fazer um coração se derreter sarah maclean blog leitora compulsiva18Título: Dez Formas de Fazer um Coração Se Derreter

Série: Os Números do Amor #02

Autor(a): Sarah MacLean

Editora: Arqueiro

Ano: 2016

Páginas: 352

Tradução: Fabiana Colasanti

Sinopse: AQUI 

Download do 1º Capítulo: AQUI

Onde Comprar o livro: Amazon, Livraria Cultura, Saraiva

Onde Comprar o E-Book: Amazon (Kindle), Livraria Cultura, Saraiva

***




Recentemente resenhei aqui no Leitora Compulsiva o livro “Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar“, da autora Sarah Maclean e contei que comprei os dois primeiros livros da série Os Números do Amor em ebook, para ler em uma viagem, lembram?!

Na época fiquei devendo as resenhas dos livros, mas como recebi o terceiro livro da série da Editora Arqueiro, percebi que precisava resenhar os livros anteriores, para não ficar sem sentido, né?! Então, hoje estou aqui para continuar cumprindo essa tarefa! Rs…

dez formas de fazer um coração se derreter

Sobre o que é “Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter”?

“Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter” é o segundo livro da série Os Números do Amor e nos traz a história de um novo casal de protagonistas: Isabel Townsend e Nicholas St. John!

Filha do Conde de Townsend, Isabel nunca foi uma verdadeira lady da sociedade londrina. Avesso aos seus deveres de nobre, o pai de Isabel só queria saber de se divertir e de gastar toda sua fortuna em jogatinas e apostas. Ele não só conseguiu delapidar todo o patrimônio da família, como ainda por cima chegou a apostar a própria filha na mesa de cartas… Quando o velho desgraçado conde morre, Isabel se vê em uma situação ainda mais difícil, tendo que fazer o possível e o impossível para defender os direitos de seu irmãozinho, o herdeiro do título.

A última propriedade que ainda resta à família é Townsend Park, em Yorkshire, no interior de Londres, onde Isabel mora junto com o irmão e onde recebe moças que não tem para onde ir. Juntas essas mulheres cuidam umas das outras e cuidam também da propriedade. Não há tarefa que Isabel não faça: consertar o telhado, cuidar dos cavalos e da plantação… Ela não pode se dar ao luxo de pagar empregados, então se vira como pode!!

Por um instante, Isabel se permitiu pensar no pai, um homem que havia largado os filhos e a esposa no campo e voltara a Londres para levar uma vida devassa e escandalosa. Um homem que nunca havia se importado: nem quando a esposa morrera; nem quando os criados, por não quererem passar mais um dia sem pagamento, abandonaram seus empregos todos de uma vez; nem quando sua filha mandara cartas e mais cartas pedindo que ele retornasse a Townsend Park e revitalizasse a casa de campo para que ela recuperasse a antiga glória – se não para Isabel, ao menos para seu herdeiro.

Lorde Nicholas St. John, irmão gêmeo de Gabriel, o marquês de Ralston, sempre foi um solteiro convicto e acaba de ser eleito pela Pérolas e Peliças como um dos melhores partidos de Londres. Mesmo sem um título, Nick possui grande fortuna, conseguida com seu trabalho como antiquário e negociador de obras de arte.

De um dia para o outro o rapaz passa a ser assediado por uma porção de moças solteiras e tanta atenção acaba com a paciência do pobre Nick, que está disposto até a partir da Inglaterra para ter um pouco de sossego. Mas eis que a solução para seus problemas logo surge. A irmã do Duque de Leighton está desaparecida e o nobre apela para o homem que um dia Nick foi para ajudá-lo a encontrá-la e evitar um escândalo. Mesmo não indo muito com a cara de Leighton, Nick decide partir nessa missão e as pistas o levam direto para Yorkshire.

Lá chegando, Nick conhece uma mulher linda, obstinada e cheia de segredos, que imediatamente o reconhece como especialista em obras de arte, que é exatamente do que ela precisa. Isabel Townsend precisa de ajuda para vender sua coleção de estátuas de mármore. e é assim que seus caminhos se cruzam. Nick parte para Townsend Park tanto para ajudar Isabel quanto para tentar descobrir quais segredos ela guarda e se esses segredos podem ajudá-lo em sua missão!

O que esperar desse livro?

Não é de hoje que digo que Sarah Maclean é uma excelente escritora e “Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter” é, com certeza, mais uma prova disso. Usando e abusando de humor e de romance, a autora consegue conquistar e aquecer os corações de suas leitoras!

Isabel Townsend é uma mulher incrível, muito à frente de seu tempo, que assume a responsabilidade de cuidar de uma propriedade e que abre as portas de sua casa para acolher outras mulheres que não tem mais para onde ir. Ela sabe muito bem como é estar à margem da tão severa sociedade londrina e faz o que pode para ajudar quem precisa! Como não amar essa mulher, gente?! Isabel é o retrato do verdadeiro feminismo: ela não fica sentada reclamando das injustiças, mas vai à luta para transformar o que está a seu alcance.

Nick também é um personagem apaixonante. O rapaz que não possui um título por ter nascido apenas alguns minutos depois de Gabriel, não se ressente do irmão gêmeo que herdou se tornou o conde. Nick encontra o seu caminho e sua realização no trabalho, nas obras de arte e na família. O rapaz não permite que seu passado obscuro o defina, mas coloca suas habilidades questionáveis à disposição de quem precisa de ajuda! E quando encontra Isabel e descobre seus segredos, Nick se mostra compreensivo e se dispõe a ajudar Isabel e todos em Townsend Park. Impossível não suspirar por ele!! Rs…

O mais bacana é que esses dois personagens fogem do esteriótipo do nobre canalha e da mocinha inocente, o que deixa essa história ainda mais interessante!! Acho que nem preciso dizer que amei, mas é irresistível fazer isso: eu amei esse livro! Tanto que decidi ir atrás dos livros físicos da série, porque quero ter todos os livros na estante. Já consegui esse segundo volume em uma troca no Skoob e agora estou procurando o primeiro!! Rs… E é claro que indico essa série para quem procura um excelente romance de época!!

Sobre a autora e seus outros livros…

Sarah MacLean passou grande parte de sua infância na biblioteca de sua cidade, onde desenvolveu a paixão por história e um compromisso para com o romance. O seu amor pelos fatos históricos a ajudaram na sua formação em História e Antropologia Cultural no Smith College, e Educação na Universidade de Harvard. Se mudou para Nova York, onde finalmente escreveu o seu primeiro livro.

Quando não está escrevendo um romance, Sarah viaja pelo país para discutir sua posição nos estudos culturais e do gênero. A autora é colunista no jornal americano The Washington Post. Suas colunas têm aparecido no The New York Times, Book Reviews e Parents Magazine. Ela também é defensora das questões relativas à educação e alfabetização. Sarah vive em Nova York com o marido, a filha, o cachorro e uma coleção gigantesca de romances.

Pela Editora Arqueiro, a autora já publicou três livros da série Os Números do Amor: Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar, Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter e Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir.

Pela Editora Gutenberg já foram publicados quatro volumes da série Clube dos Canalhas: Entre o Amor e a Vingança, Entre a Culpa e o Desejo, Entre a Ruína e a Paixão e Nunca Julgue uma Dama pela Aparência, e mais dois livros da série Escândalos e Canalhas: Cilada Para um Marquês e Amor para um Escocês. 

 

 

10 comentários sobre “Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter, de Sarah Maclean #Resenha

  1. rudynalva

    Camis!
    Adorei ver que a autora trouxe um protagonista como Nicholas que é um verdadeiro gentleman (desde o primeiro livro) e Izabel que já não é mais uma das mocinhas inocentes que surgem nos romances de época.
    Espero poder ler log.
    Desejo uma ótima semana!
    “Como eu não tenho o dom de ler pensamentos, eu me preocupo somente em ser amigo e não saber quem é inimigo. Pois assim, eu consigo apertar a mão de quem me odeia e ajudar a quem não faria por mim o mesmo.” (Desconhecido)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

  2. Leticia Ramos de Mello Oliveira

    Olá, Camila!

    Se a sociedade londrina não fosse tão patriarcal, a Izabel é quem mereceria o titúlo de Condessa de Townsend, e não seu imprestável pai, já que ela sabia muito mais manter a honra da família do que ele. Além disso, emprestava mulheres bem antes que nós começarmos a usar essa palavra.
    E o Nick é perfeito para ela, exatamente por não ligar para um titúlo para fazer o que tem que fazer.
    E parabéns para a Sarah por não precisar de estereótipos para criar um bom romance de época!

    Um abraço!

  3. Márcia Saltão

    Oi!
    Estou ansiosa para conhecer a escrita da autora, pois gosto muito de um bom romance de época. Eu tenho o primeiro livro e pretendo ler em breve! Depois, farei a leitura desse, claro. Adorei saber que o enredo foge do convencional, do nobre canalha e da mocinha inocente e sofredora! Assim, a leitura fica muito mais motivadora.
    Amei a resenha, muito linda.
    Beijos.

Deixe aqui seu comentário e ficarei muito feliz em responder!!!

%d blogueiros gostam disto: