Leitora Compulsiva

A História do Futuro de Glory O’Brien, de A. S. King #Resenha

a história do futuro de glory o'brien resenha blog leitora compulsivaTítulo: A História do Futuro de Glory O’Brien

Autor(a): A. S. King

Editora: Gutenberg

Ano: 2017

Páginas: 240

Tradução: Eric Novello

Sinopse: AQUI 

Download do 1º Capítulo: AQUI

Onde Comprar o livro: Amazon, Livraria Cultura, Livraria da Travessa, Submarino, Buscapé

Onde Comprar o E-Book: Amazon (Kindle), Livraria Cultura

Participação Especial: Alessandra Morales, do blog Tô Pensando em Ler

***




Em abril desse ano tive a oportunidade de ler o livro Todo Mundo Vê Formigas, da autora A. S. King, publicado pela Editora Gutenberg. Gostei bastante da história e fiquei morrendo de vontade de conhecer os outros livros da autora, mas faltou tempo para isso!! Decidi então pedir ajudar para a minha amiga Lelê, do blog Tô Pensando em Ler. Dei a ela o meu exemplar de A História do Futuro de Glory O’Brien e ela me mandou uma super resenha!!

a história do futuro de glory o'brien a.s. king resenha blog leitora compulsiva

Sobre o que é “A História do Futuro de Glory O’Brien” e o que a Lelê achou do livro:

Terceiro livro que leio da autora. Não foi o melhor deles, mas foi muito bom!

“O morcego queria que eu perguntasse isso. Ele me mostrava o que queria me mostrar. Me mostrava o que ele sabia que eu queria ver. Por que ele queria que eu visse tanta dor? Por que eu não podia ver nada caloroso, acolhedor e emocionalmente agradável? Mas agora, eu queria ver tudo.”
Pag. 79

Glory tem dezessete anos e está terminando o ensino médio. Sua única amiga mora em frente à sua casa. Fotografia é a sua paixão. Seu pai é um homem recluso, quase não conversa com a filha, mas tem um lindo coração. Viúvo há treze anos, ele fez o que pode para manter a vida dos dois nos eixos.

Glory não pretende cursar faculdade por enquanto, ela não tem ideia do que fazer, só sabe que precisa se conectar com sua mãe de alguma forma. Ela precisa entender seu passado, descobrir o motivo que levou sua mãe a cometer suicídio, e só assim dar um passo em direção ao seu futuro.

“Eu não gostava do mundo real, mas gostava de ficar dentro dele. Darla O’Brien não gostava do mundo real, então ela enfiou a cabeça no forno.”
Pag. 17

Um dia, Glory e sua única amiga Ellie estavam conversando e encontraram um morcego. O bicho estava tão morto, mas tão morto que era praticamente uma múmia. Elas o chamaram de Deus e o colocaram num vidro e deixaram guardado. Só que a mãe de Ellie, uma hippie bem folgada, irritante e interesseira, achou o morcego morto e resolveu cremá-lo para devolvê-lo à natureza. Coisa que Ellie disse que faria.

Depois de uma desilusão amorosa sofrida por Ellie, ela e Glory saem para tomar umas cervejas e desabafar. Elas colocam as cinzas do morcego na cerveja e bebem o Deus delas. 

No dia seguinte Glory acorda meio que com poderes… tipo isso, rsrs. Para todo ser vivo que ela olha, é possível visualizar seus antepassados e também seus sucessores; ou seja, desde seus tataravós, até seus tataranetos. 

Essa então é sua chance de descobrir mais sobre sua mãe. Só que não.

“Quando olhei para o pássaro, vi coisas. Coisas estranhas. Vi seus ancestrais.”
Pág. 49

Glory não vai descobrir nada sobre a mãe assim, mas descobrirá sobre si mesma, e a vida da sua mãe se descortinará a partir daí. 

Este livro fala sobre tantas coisas, mas não achei a profundidade necessária nele. Parece que a autora queria falar de um montão de assuntos ao mesmo tempo, então foi despejando tudo… 

Há um idealismo mentiroso e oportunista que é fácil reconhecer em algum parente nosso. Há também a traição e a perda de confiança. A magoa que fica depois de uma decepção. O luto e como deve ser enfrentado. Mas tudo isso sem deixar de lado as descobertas e o desenvolvimento da protagonista saindo da adolescência. Tomadas de decisões que interferem no futuro de todos.

Quando Glory vê o futuro das pessoas, ela descobre que o mundo passa por mais uma guerra e que muitos irão morrer. Os que sobreviverão irão sofrer bastante. E por isso ela decide deixar registrado essas visões.

“A História do Futuro”

Se o que Glory vê e descreve puder ser alterado, acho que todos deveriam ler, pois o futuro é terrível! Mas o pior é que é super possível.

Essa mistura de realismo fantástico a autora faz com maestria. Pois as meninas tomam o pó de morcego, conseguem ver o passado, o futuro e tudo bem! O leitor acredita  e acha tudo isso muito possível, pois o que vai acontecendo a seguir faz todo o sentido.

Fala sério! Isso é genial!

Mesmo com tanto assunto e tanta coisa acontecendo, a leitura não é rápida. Há quem diga até que é arrastada. Para alguns isso é bom, para outros, nem tanto. Então sugiro que descubra por si mesmo.

Leitura agradável e recomendada!

Sobre a autora e seus livros…

Amy Sarig King é autora conhecida por seus romances premiados para jovens, embora também escreva para adultos. Seus prestigiados livros Glory O’Brien’s History of the Future e Reality Boy foram vencedores do Los Angeles Times Book Prize de 2012. Ask the Passengers e Everybody Sees the Ants integraram a lista da ALA Top Ten Book for Young Adults de 2012 e do Andre Norton Award; com Please Ignore Vera Dietz, ela ganhou o Edgar Allan Poe Award e o Michael L. Printz Honor Book de 2011. É também autora de Dust of 100 Dogs e do livro de contos premiado, Monica Never Shuts Up. Depois de mais de uma década morando na Irlanda, período em que se dividiu entre a restauração de sua fazenda, a alfabetização de adultos, e a escrita de romances, ela voltou para os Estados Unidos em 2004, e hoje mora com o marido e filhos na Pensilvânia.

Pela Editora Gutenberg já foram lançados os livros “Os Dois Mundos de Astrid Jones”, “Todo Mundo Vê Formigas” e “A História do Futuro de Glory O’Brien”.

 

5 comentários sobre “A História do Futuro de Glory O’Brien, de A. S. King #Resenha

  1. rudynalva

    Camis!
    Adoro livro com protagonistas fortes e que vão em busca do que querem.
    E se o livro é tão impactante mesmo, claro que quero poder fazer a leitura que deve ser boa.
    Desejo uma semana carregadinho de luz e paz!
    “ Inteligência não é não cometer erros, mas saber resolvê-los rapidamente.” (Bertolt Brecht)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

  2. Leticia Ramos de Mello Oliveira

    Olá, Camila!

    Quando falam de A História do Futuro de Glory O’Brien, falam mais do lado feminista do livro, das mensagens que são passadas, mas não do modo como são passadas. Achei bem louco que a Glory ganhou esses poderes bebendo as cinzas do morcego. Se todo mundo ganhasse poderes por fazer algo louco, eu já teria ganhado alguns, mas eles seriam bem leves.
    O curioso é que o suicídio da mãe da Glory lembrou e muito o suicídio de Syvia Plath, que também enfiou sua cabeça no forno. Não sei se foi algum tipo de inspiração para a autora ou se foi só coincidência, mas achei curioso.

    Um abraço!

Deixe aqui seu comentário e ficarei muito feliz em responder!!!

%d blogueiros gostam disto: