Leitora Compulsiva

A Garota do Calendário: Julho, de Audrey Carlan #Resenha

a garota do calendário audrey carlan verus blog leitora compulsivaTítulo: A Garota do Calendário: Julho18

Série: A Garota do Calendário #7

Autor(a): Audrey Carlan

Editora: Verus

Ano: 2016

Páginas: 144

Tradução: Andréia Barboza

Sinopse: AQUI 

Download do 1º Capítulo: AQUI

Onde Comprar o livro: Amazon, Livraria Cultura, Saraiva, Fnac, Submarino

Onde Comprar o E-Book: Amazon (Kindle), Livraria Cultura, Saraiva

***




No ano passado a Editora Verus lançou a série “A Garota do Calendário”, da autora Audrey Carlan, e optou por dividí-la em 12 livros – um para cada mês. Li todos os livros assim que foram lançados, mas só nesse ano é que estou conseguindo dar conta de resenhá-los por aqui!

Infelizmente os livros que não são de parceria acabaram caindo em um limbo, mas aos poucos vou conseguindo colocar minhas resenhas em dia! Rs…

Sobre o que é “A Garota do Calendário: Julho”?

A série em geral conta a história de Mia Saunders, uma jovem que precisa de muito dinheiro para pagar uma dívida do pai e que, para conseguir isso, aceita um trabalhar para sua tia na Exquisite Acompanhantes de Luxo! Para ganhar dinheiro ainda mais rápido, Mia tem que aceitar propostas de trabalho maiores! Sua missão será passar 24 dias com cada cliente e, apenas se ela quiser transar com eles, ela ainda receberá um pequeno bônus…

Depois de passar alguns dias no hospital por causa de um certo evento traumático que aconteceu com ela no mês de junho, Mia está determinada a continuar a sua missão para pagar a dívida do pai. Ela sabe que não será fácil lidar com um novo cliente depois de tudo o que ela passou, mas mesmo assim ela decide aceitar o desafio.

O cliente de Mia é ninguém menos do que um dos maiores astros do hip-hop Anton Santiago. Anton. Mia viaja para Miami para ser a estrela principal do novo videoclipe de Anton e se depara com um verdadeiro amante latino, sensual, lindo e confiante! Anton não esconde a imediata atração que sente por Mia, mas ao que tudo indica, ela ainda tem muitas questões do passado para resolver!!

O que esperar desse livro?

Quem já leu minhas resenhas dos livros anteriores sabe que eu não morro de amores por essa série, mas que a curiosidade foi me vencendo ao longo do caminho. Alguns livros me decepcionaram, mas outros foram melhores… E assim fui dando sequência na leitura.

No início acreditei que o foco da série seria o lado erótico do trabalho de Mia, mas a cada volume fui percebendo qual era a real intenção da autora. O foco real dessa série é a jornada de autoconhecimento de Mia e tudo o que ela pode fazer para ajudar seus clientes…

O sexto livro da série deu uma guinada na história e agora, nesse sétimo livro, a mudança de direção se tornou mais clara! Apesar de Anton ser lindo e sensual, o personagem acaba se tornando um guru para Mia, com suas histórias de superação e com sua filosofia de amor! É nesse sétimo livro que o forte erotismo inicial cai por terra e o que temos é a autora deixando claro que essa é uma história sobre pessoas fazendo o bem!

E acho que foi nesse ponto que comecei a achar as coisas um pouco tediosas! Com exceção do retorno de Wes à trama, não me animei com nada nesse sétimo livro. Anton é um cara bacana, mas senti que as coisas foram meio forçadas e que tudo girava em torno dos discursos de superação!

Acredito que as histórias devem mostrar boas mensagens e bons exemplos, mas a Mia começou a me cansar por ser perfeitinha demais, por ser a salvadora da pátria em todos os momentos!

Como eu disse no início desse post, a curiosidade me venceu e li todos os livros até o final. Não acho que essa seja uma série obrigatória na estante, mas eu diria que é legalzinha!! Algumas coisas valem a pena nessa história, outras nem tanto! Vai depender muito do gosto e mesmo de cada um!

Sobre a autora e seus outros livros…

Audrey Carlan escreve histórias de amor criadas para proporcionar aos leitores uma experiência sexy e romântica. Além de A garota do calendário, ela é autora das séries Falling e Trinity. Seus livros já figuraram nas listas de mais vendidos de jornais como New York Times, Washington Street Journal e USA Today. Mora na Califórnia com o marido e dois filhos. Quando não está escrevendo, ela gosta de praticar ioga, tomar uma taça de vinho com as amigas e ler romances picantes. (*Fonte: Site da Record)

A série “A Garota do Calendário” é composta por 12 livros, um para cada mês do ano: Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Junho, Julho, Agosto, Setembro, Outubro, Novembro e Dezembro.

a garota do calendário blog leitora compulsiva audrey carlan

12 comentários sobre “A Garota do Calendário: Julho, de Audrey Carlan #Resenha

  1. rudynalva

    Camis!
    Estou com os livros até junho aqui e devo começar a lê-los em breve.
    Achei também que a série seria mais sexual.
    Uma pena que esse exemplar foi um tanto tedioso.
    Espero que melhore nos outros.
    “Preferi sempre a loucura das paixões à sabedoria da indiferença.” (Anatole France)
    cheirinhos
    Rudy

    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Rose.
      Talvez eu tenha feito uma ideia errada dessa série…
      Eu achava que ela seria bem diferente, mas isso não significa que seja ruim… Só não fez o meu estilo!! Rs…
      Não gosto muito desse lance de tudo ser muito perfeitinho!! Rs…
      beijos

  2. Márcia Saltão

    Oi, Camila.
    Por mais comentários positivos que eu leia sobre alguns livros dessa série, realmente não me sinto animada para ler. Mas para quem gosta desse estilo, ou já começou a leitura, tem que ler toda a série mesmo!
    Ótima resenha.
    Beijos.

  3. Marta Izabel

    Oi, Camila!!
    Até o momento não senti aquela vontade de ler essa série e por todas as resenhas que já li da série percebi que não vou ler mesmo esses livros. Para quem começou essa série acho que a curiosidade vence e bate aquela vontade de terminar e saber qual o destino da Mia.
    Bjoss

  4. Leticia Ramos de Mello Oliveira

    Olá, Camila!

    Esse lado Mia “Doutora Who” não tá funcionando bem! É preciso uma chave de fenda sônica, uma TARDIS e bastante viagens no tempo para ser como o Doutor! E além do mais, é preciso saber que não é perfeita, que vai cometer erros e que vai ter que lidar com eles!
    Mas pelo menos, foi um período de respiro em relação ao livro anterior, já que o shipper principal para Mia já está praticamente definido!

    Um abraço!

  5. chefa

    Ok, Camis, por mais que eu veja sua empolgação com essa série, acho que não me interesso por causa da pegada erótica e por mudar tanto de casais…acho que sou mais romântica..rsrs

Deixe uma resposta para Rosemary S. de Castro Cancelar resposta

%d blogueiros gostam disto: