Leitora Compulsiva

Paixão Libertadora, de Sophie Jackson

Paixão Libertadora Leitora Compulsiva ArqueiroTítulo: Paixão Libertadora

Série: Desejo Proibido #2Paixão Libertadora Leitora Compulsiva Arqueiro

Autor(a): Sophie Jackson

Editora: Arqueiro

Ano: 2016

Páginas: 352

Tradução: Thalita Uba

Sinopse: AQUI

Download do 1º Capítulo: AQUI

Onde Comprar o livro: Amazon, Livraria Cultura, Saraiva, Fnac, Submarino, Buscapé

Onde Comprar o E-Book: Amazon (Kindle), Livraria Cultura, Saraiva

***

Hoje é dia de contar para vocês quais as minhas impressões sobre “Paixão Libertadora”, o segundo livro da série Desejo Proibido da autora Sophie Jackson.

No início desse ano tive a oportunidade de resenhar aqui o livro “Desejo Proibido“. O livro conta a história de Katherine Lane e de Wesley James Carter. Ela é uma professora de literatura que vai dar aulas em uma penitenciária e ele é um dos detentos. Ao longo do livro acompanhamos o surgimento de um relacionamento entre eles, a revelação de segredos do passado e a superação de uma série de obstáculos para que os dois finalmente possam ficar juntos.

Na sequência resenhei também um conto intermediário chamado “Eternamente Você“, distribuído gratuitamente pela Editora Arqueiro em e-book, que acrescentou um pouco na história de Kat e Carter. O conto serviu ainda para como uma ponte entre o primeiro e o segundo livro, dando destaque a outro personagem –  Max O’Hare – que viria a ser o protagonista do segundo livro (embora eu não soubesse disso)!

Agora no mês de abril, a Editora Arqueiro anunciou o lançamento de “Paixão Libertadora” e fiz questão de pedir um exemplar. Inicialmente acreditei que o segundo livro traria uma continuação para a história de Kat e Carter. Depois de ter lido o conto, eu tinha certeza que a autora iria explorar os preparativos do casamento dos dois e elaborar uma trama envolvendo Austin Ford, o primo de Carter que foi apresentado como o vilão da história. Mas então, quando recebi o comunicado dos lançamentos e dei uma lidinha na sinopse, percebi que eu estava completamente errada!! rs…

Paixão Libertadora Leitora Compulsiva Arqueiro

Diferentemente do que eu imaginava, “Paixão Libertadora” chega para contar a história de um novo casal de protagonistas, mas ainda mantendo relação com a história do primeiros.

Max O’Hare, o melhor amigo de Carter, nunca foi flor que se cheirasse. Sua adolescente foi marcada por rebeldia e pequenos delitos. Para ele, a vida deveria ser vivida ao limite e isso significava muita festa, mulheres, bebidas e drogas. Após perder o pai, Max se arrastou ainda mais para uma vida louca! Mas então ele conheceu Lizzie e sua vida mudou. Finalmente ele passou a enxergar um futuro, uma família e tudo o mais… Ele entregou seu coração a Lizzie, mas ela o abandonou e Max afundou tanto nas drogas que precisou se internar em uma clínica de reabilitação antes de se machucar ou machucar seus amigos!

O livro já começa com Max internado na clínica, tentando participar das sessões de terapia e se abrir com as pessoas. Acompanhamos a luta dele e começamos a conhecer com mais detalhes o seu relacionamento com Lizzie e porque ele ficou tão destruído. Ao poucos Max começa a encontrar forças para se recuperar e após um bom período na clínica ele finalmente recebe autorização para voltar à vida normal!

Apesar disso, Max sabe que não é uma boa ideia voltar para seu apartamento em Nova York e decide então passar uma temporada com um tio em uma pequena cidade na Virgínia Ocidental. Em pouco tempo, Max acaba conhecendo a bela Grace Brooks, proprietária da casa que ele está ajudando a reformar. Além de linda, Grace tem uma personalidade cativante e Max não fica indiferente a ela, mesmo sabendo que deve se manter distante de relacionamentos durante sua recuperação. O que ele não sabe é que Grace esconde um grande trauma do passado e também está na Virginia Ocidental tentando seguir em frente.

O convívio dos dois acaba se transformando em uma amizade e então Grace decide pedir a ajuda de Max: ela quer ir para a cama com ele! Por conta de seus traumas, Grace tem pavor de ser tocada e acredita que Max pode ajudá-la a superar isso! Nenhum dos dois deseja um relacionamento, mas uma relação apenas sexual até que parece uma boa ideia para Max…

Paixão Libertadora Leitora Compulsiva ArqueiroBom, não preciso nem dizer que as coisas acabam indo mais longe entre eles, não é mesmo?! Afinal, se não fosse assim o livro não teria graça nenhuma! rs…

“Paixão Libertadora”, assim como seu antecessor, é uma história que quebra esteriótipos. Quem diria que um viciado em cocaína pudesse se tornar protagonista de uma história de amor? Mas é isso mesmo o que acontece! Nesse livro passamos a enxergar o Max por trás do rótulo de drogado e problemático que ele carregou durante o primeiro livro… Ao mesmo tempo, é interessante ver que a autora não o trata como coitadinho e muito menos como vítima: Max reconhece que fez péssimas escolhas e que seu sofrimento é consequência de suas próprias ações. Apesar da autora ter mostrado o sofrimento, os traumas e os medos de Max, em momento algum ela usa isso para justificar suas atitudes e muito menos glamoriza o uso de drogas! Só por isso a história já ganhou pontos comigo! rs…

Mas a autora não parou por aí: fez bonito também com a personagem da Grace, que infelizmente representa as mulheres vítimas de violência e abusos dentro de suas próprias casas. Aqueles que deveriam amar, cuidar e proteger se tornam os maiores algozes dessas mulheres… E nessa história Grace é usada como exemplo de superação! Apesar de suas cicatrizes, ela não se deixa abater, ela decide não mais aceitar que seu passado a defina ou a limite, ela toma as rédeas de sua vida e segue em frente! Curiosamente, apesar de seus traumas, Grace é a pessoa que tem menos preconceito com Max!

E por último (porque essa resenha já ficou ridículamente grande!) preciso dizer que adorei o fato da Grace ser negra. Bom, na verdade ela é descrita como uma morena de arrasar e comparada com a cantora Rihanna!! rs… O mais bacana é que não houve nenhum alarde sobre isso na história. Max é branco e gato, Grace é negra e linda… Simples assim! Ninguém se choca, ninguém vê com maus olhos… Como deveria ser na vida real! #ficaadica

 Paixão Libertadora Leitora Compulsiva Arqueiro




16 comentários sobre “Paixão Libertadora, de Sophie Jackson

  1. Karina Carvalho

    Ai ai , maior que a sua resenha e minha lista de desejados …estamos perdidas :O

    Li e só pensava Lizzie V*C* , gosto de series que abordam casais diferentes , assim a historia não se perder e ainda mantemos os casais antigos por perto !

    Agora eu só preciso ganhar na mega sena pra dar conta de comprar tudo que ando querendo ler ultimamente, anyway …amei a resenha Bjus Camis.

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Ká.
      A Lizzie é muito vaca mesmo! Eu fiquei com muita raiva dela. Se bem que não a condeno pelo o que ela fez, mas sim a forma como ela fez!
      Eu gosto também dessa mudança de casal. Só não tinha percebido que iria acontecer isso nessa história. Imaginei algo totalmente diferente, mas achei bacana essa mudança de protagonistas!
      beijos

  2. Leticia Ramos de Mello Oliveira

    Olá, Camila!

    O livro mostrou um tratamento sobre o tema da drogas bem diferente do de Intenso, que foi o último que você resenhou. Enquanto que em Intenso, as drogas não eram tratadas como um crime, mesmo que West só tenha as traficado e não as usado, aqui a Sophie mostrou o que faltou para Intenso ficar perfeito na sua opinião: Que o amor e a vontade de ter uma vida limpa podem levar a pessoa ao caminho certo, afastando-a das drogas.
    Ah, essa capa me confundiu sobre o casal! Quase pensei que o Max era negro por causa da iluminação da capa! Mas é lindo ver que pode sim ter amor sem nenhum preconceito de qualquer tipo!

    Um abraço!

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Lê.
      Acho que a abordagem da Sophie me ganhou mais. Ela mostrou bem não é só o usuário das drogas que sofre com a dependência, mas também todos a sua volta!
      A capa é mesmo meio confusa, mas adorei o fato da autora ter criado esse relacionamento, sem ter que ficar levantando bandeira disso ou daquilo! É só assim que as coisas ficam normais!
      Beijos

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Olá, Renato.
      Parabéns pela sua loja. Está cheio de coisas bacanas!!
      Não manjo nada de visual, então não acho que possa ajudar!
      Beijos

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Vi.
      São muitos livros desse tipo que tem chegado ao mercado, então é preciso ter cuidado para não cairmos na mesmice, né?!
      beijos

  3. viajenaleitura

    Oi Camis,

    Pela sua resenha, o livro pareceu-me ainda melhor que os anteriores da série, na maioria das vezes o excesso de cenas “picantes” terminam por ocultar toda a história e sua real intenção dentro da trama.
    Vai pra lista 😉

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Thaís.
      Confesso que algumas vezes chego até mesmo a pular as cenas hots, porque gosto mesmo é de história!! rs…
      Esse livro teve poucas cenas assim e por isso gostei bastante!
      Beijos

  4. crisdesouza

    Oi, Camis…
    Gostei bastante da sua resenha, mesmo não curtindo muito esse estilo de livro… Acho interessante a autora abordar o o abuso e a violência contra a mulher dentro da usa própria casa; assunto que temos visto muito nos últimos dias. Pode ser que mais pra frente dê uma chance a essa leitura.
    Beijinhos

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Cris.
      Apesar dessa série ser classificada como romance erótico, não tem nada de BDSM. É bem mais light e com poucas cenas mais hots, então acho mais bacana!
      Beijos

Deixe aqui seu comentário e ficarei muito feliz em responder!!!