Leitora Compulsiva

Lauren Oliver – Delírio

Depois do sucesso de séries como Feios (Galera), Jogos Vorazes (Rocco) e Destino (Suma de Letras), Delírio é a aposta da Editora Intrínseca na disputa entre as séries com temas distópicos.

Na distopia de Lauren Oliver, temos como cenário a cidade de Portland, nos Estados Unidos, em alguma data futura não definida.

A idéia da autora é bem interessante: os cientistas finalmente descobriram uma cura para o amor, que, ao ser classificado como uma doença, recebeu o nome de AMOR DELIRIA NERVOSA. Para eles, o amor é o principal responsável pelos distúrbios causados nas pessoas, como raiva, insegurança, intranquilidade, ciúmes… O amor deliria nervosa é o grande vilão! Por causa dela a raça humana quase se destruiu com guerras, assassinatos e toda forma de violência.

Mas tudo isso ficou no passado depois da cura. Todos os cidadãos devem, ao completar 18 anos, passar por uma cirurgia que elimina a parte do cérebro que é atingida pela doença. Tão logo a pessoa é curada, ela não precisa mais se preocupar com nada. Sem amor só há tranquilidade e segurança.

Além disso, todos são submetidos a uma avaliação, por meio da qual o governo decide quem tem aptidão para ir à faculdade, quem vai estudar o que… e o principal: quem vai se casar com quem! Pois é… Já que não é para ninguém amar ninguém, então o governo se encarrega de ser o “cupido” da história!

Toda essa história nos é contada através de Lena, a protagonista do livro. Tudo o que sabemos é fruto das experiências da garota, que está às vésperas de sua intervenção (como é chamada a tal cirurgia). Ela está ansiosa para ser curada e deixar para trás o seu passado trágico. O pai de Lena morreu quando ela ainda era muito pequena e a mãe se suicidou depois de alguns anos. Infelizmente, a cura não funciona em todas as pessoas e a mãe de Lena, apesar de submetida a três intervenções, não se livrou desse mal.

Tudo ia muito bem, até Lena conhecer Alex e seu mundo mudar. A garota começa a fazer descobertas que a levam a questionar a intervenção e todas as suas crenças.

Como eu disse antes, a premissa da Autora é muito interessante e abre uma grande discussão: será que a vida seria mais fácil se não tivéssemos amor?

Me lembro que o pessoal que organizou o evento de lançamento desse livro aqui em São Paulo nos fez essa pergunta. Na mesma hora, a maioria dos presente disse que isso seria um completo absurdo e vale mais a pena sofrer um amor perdido do que nunca ter amado. Só para variar, acabei surpreendendo a todos quando eu disse  que consigo entender a lógica de um mundo sem amor!

É sério isso… Não estou dizendo que concordo com idéia, só estou dizendo que entendo as vantagens da coisa. Pensando de uma forma completamente racional, reconheço que o amor é o responsável por um monte de coisa ruim que temos no mundo! E antes de alguém me achar maluca, parem para pensar quantos crimes e atos de violência são cometidos sob a desculpa do amor??

Mas… (eu disse que entendia a lógica, mas não que concordava!) o amor também é a solução para muitos dos nossos problemas. Só quem ama é capaz de se importar com o próximo, de fazer uma boa ação para um necessitado, de proteger uma criança abandonada…

Achei a narrativa do livro um pouco cansativa porque, como eu disse, tudo é contado através dos olhos de Lena e ela é uma adolescente meio sem graça! rs… Só quando ela começou a ficar mais espertinha é que a história passou a fluir bem! rs…

E por ser o primeiro de uma série, esse livro ainda é bem introdutório e com pouca ação! Pelo o que pude perceber do final desse livro, o próximo volume será bem tenso!! rs…

Só uma dica: evite fazer comparações com as outras histórias de distopias que você já tenha lido! Dê uma chance à autora! É lógico que tem muita coisa semelhante entre essas histórias, mas achei que valeu a pena ter lido!

45 comentários sobre “Lauren Oliver – Delírio

  1. Clícia Godoy

    Mila, confesso que estou curiosa para ler esse livro. MUITO curiosa. Discutimos aquele dia e confesso que fiquei com o tema na cabeça.

    Mas vai ser difícil não comprar com Feios, só de ler a resenha já comparo. Um mundo onde fazem cirurgias e alguns conseguem achar um meio de resistir. E já posso imaginar o desenvolvimento da trama, com uma sociedade estava prestes a ruir. Sei lá!

    hahaha. Mas não vou tirar da lista! E o que é essa capa? Coisa mais linda! =)

    Bjinhos
    Psiu!
    Silêncio Que Eu To Lendo

  2. carolinaduraes

    Oi Camila, tudo bem?
    Estou super curiosa com esse livro, pois eu realmente gosto quando os autores propoem situações do tipo: o que aconteceria se… rsrs. É ótimo ler a visão de outras pessoas em assuntos controversos. Me faz querer discutir com o autor e algumas vezes concordar… pena que a narrativa desse livro seja cansativa, pelo menos até a personagem ficar mais “espertinha” como você colocou rsrs
    Beijos

  3. Ana Carolina S. Oliveira (ACLyoko)

    Acho bem interessante. Eu quero muito ler esse livro, acho que vou me identificar com ele (nunca me apaixonei na vida ^^’).

    Mas realmente, tem muita coisa que parece mais simples do lado de fora, mas não sei e nem acho que valha a pena viver sem amor. Eu por exemplo, eu invejo e sinto falta dessa coisa de gostar de alguém, desse sentimento que eu nunca tive, experiências (mesmo que tristes) para contar depois para outro que pode estar passando o mesmo… A vida poderia ser mais simples, mas não valeria a pena.

    Imagina, acordar todo o dia ao lado de um homem que você está com ele por estar, você nem sente nada por ele! E (como a Vivi Fair diz) ter que lavar as cuecas sujas do sujeito!

    Não, mesmo que pudesse escolher, ainda sim escolheria sofrer por esse sentimento.

    Beijos!
    ~-AC

  4. Soraya Felix

    A primeira vez que vi este livro fiquei super interessada na história, ai comecei a ler os dois primeiros capítulos e achei monotono e acabei jogando ele para o fim da fila.rsrsrsr. No entanto o debate sobre o que seria do mundo sem amor é muito interessante e confesso que não conseguido imaginar um mundo humano sem este sentimento, a não ser que um dia só existam robos…. Foi bom ter lido sua resenha, vou dar uma nova oportunidade a história..

  5. viiickyzinha

    Oie camila tudo bem?
    Quando vi a sinopse desse livro achei que parecido com Destino a ally.
    Mas mesmo assim fiquei interessada em ler ele, mas queria saber se vale comprar ele ou se eu devo dar lugar a outro que eu estou querendo?
    Ha mais uma coisinha todos ficaram acho que com ressaca literaria depois que leram Jogos Vorazes a trilogia, eu tambem fiquei assim, mais me curei um A Rainha da Fofoca, a Meg cura todas as ressacas que voce pode ter, mas acho que vou me decepcionar com os 2 volumes seguintes, pois amei o Luke e fiquei sabendo de umas coisas.
    Bj’s ate

  6. Aione Simões

    Oi Camis!
    Você não é a primeira que vejo achar a narrativa meio cansativa.
    De qualquer forma, sou doida pra ler esse livro porque achei o máximo a ideia da autora de colocar o amor dessa maneira. De certa forma, eu até compreendo a lógica dela também. Tudo fica mais fácil quando a gente não está envolvido emocionalmente, a gente toma decisões mais práticas (um exemplo é o porquê o problema dos outros é sempre mais fácil de resolver do que os nossos, pelo fato de a gente não estar direta e emocionalmente envolvidos). Mas eu tenho certeza que vai ser meio “difícil” pra mim fazer essa leitura, por encarar a convicção das personagens do amor como uma doença, o que foge completamente do que eu acho hehe.
    Beijão!

  7. jaysalvatore

    Com certeza vou ler esse livro já ta na minha lista,me lembro que vc falou tipo a mesma coisa do livro Destino que era um livro que era uma leitura um pouco cansativa pq era contado também pela personagem principal,mas quando eu li eu adorei é acho que também vou adoro Delírio.

  8. Lucy (@lucy_skycats)

    Oi, Camila!
    Acho que vc fez a primeira resenha mais “realista” para esse livro. rsrs
    Todo mundo fala que é super lindo, etc… Aí vem vc e diz que é meio parado, mas que vale a pena dar uma chance à autora.
    Não é uma crítica! Eu acho curioso isso! rsrs E fico feliz, porque uma vez falaram TÃO bem de um livro e qdo eu fui ler… nossa, decepção! Então não crio tanta expectativa, mas sim, quero dar uma chance ao livro. =D
    Uma amiga minha leu Delírio e em seguida leu Feios. Ela achou os dois parecidos e ainda achou Feios melhor. rsrs Eu ainda tenho que ler os dois pra saber, mas vou evitar comparações, como vc falou. (acho que uma comparação mais próxima seria entre Destino e Delírio, né?)
    Bjos bjos

    1. Camila - Leitora Compulsiva

      Oi Lucy,
      O livro tem muitos coisas boas, mas não é perfeito!
      A narrativa é bem arrastada em determinados momentos, mas no final valeu a pena! O problema para mim foi a personalidade da protagonista!
      É quase impossível não fazer comparações entre esse livro e Feios ou Destino.
      Beijos

  9. mandinhaz

    Terminei o livro na semana passada e AMEI! <3 Virou favorito!
    Dá pra entender realmente essa coisa de 'sem amor o mundo poderia ser melhor?'… Mas o complicado é que eles não ficam livres apenas do amor "de casal" (por falta de descrição melhor)… Eles se tornam pessoas frias até com seus familiares. Horrível, né?
    Que pena que não gostou tanto do livro. Espero que no próximo você realmente se apaixone pela série. hihi. Contando os minutos pra ler Pandemônio!

    Beijos,
    Amanda — Lendo & Comentando
    ^_^

  10. julioinhaszmelo

    Oi Camis!
    Eu comecei a ler esse livro mas não gostei muito :S Acho que cheguei até a página 40, mas não consegui mais ler. Não sei se era pq eu tava de saco cheio de distopia (Já que antes de comçar Delirium tinha lido Mockingjay e Divergent) ou se eu não achei a história grande coisa até onde li, mas pretendo dar uma segunda chance pro livro.
    Adorei Antes que eu Vá, então só por ser da Lauren vou dar uma chance rs
    Sua resenha ficou ótima!
    Bjs

  11. Fernanda Assis (@nandaassisbh)

    Ei Mila,

    Eu gostei muito do livro, gosto muito da escrita da autora e gostei deste conceito que ela criou, o amor como culpa dos males do mundo.
    Eu gostei da Lena, sim ela é uma adolescente certinha e que acredita em tudo aquilo, mas faz sentido se você pensa como ela foi criada. E o Alex é tãoo fofo aiai, agora o final quase me matou, preciso da continuação! rs

    beijos

  12. chefa

    Estou lendo agora e também achei a protagonista meio chatinha.rs…Mas ei, Camis..haha! A lógica até faz sentido, certo, mas pensa em quantos crimas acontecem justamente porque as pessoas não tem amor? Sequestros, roubos, passar por cima dos outros…essa sociedade de hoje parece é estar muito sem amor!
    Bom, estou demorando um pouquinho para pegar o embalo ainda! Beijos!

    1. Camila - Leitora Compulsiva

      Oi Vivi,
      Mas a questão levantada pela autora engloba muita coisa. Uma das coisas mostras no livro é que as pessoas curadas não se importam com uma série de coisas. Elas entram numa espécie de anestesia emocional. Com isso, a ganância também deixa de existir, porque ninguém se “apaixona” por dinheiro. Então ninguém comente violência por dinheiro. E a sociedade garante que as pessoas tenham o mínimo de condições para viver!
      Espero que se empolgue logo! hehehe
      Beijos

  13. Camila

    Oie Cah… eu estou lendo o livro nesse exato momento, e concordo com vários pontos levantados por você na resenha, como por exemplo a lógica de que sem a doença “amor” as pessoas convivam melhor, porém uma coisa que me incomoda é a restrição de tudo, das músicas, do que se pode ver, da total falta de sentimentos após a cura, ok eu sei que é essa a idéia, mas mesmo assim me parece um mundo tão estranho, e que no fundo as pessoas não tem porque viverem, pois não se importam com nada, e vão simplesmente passando os dias, esperando que a vida acabe. Mas estou gostando do livro, e gosto muito mais da Hana do que da Lena…*-*

  14. Juliana Pires

    Ah Camila, eu não acho você maluca, eu concordo com seu ponto de vista totalmente.
    Eu to afim de ler esse livro, mas não tenho como prioridade, estou fugindo de livros narrados por adolescentes bobinhas, isso me cansa muito.
    Achei a proposta do amor como uma doença bem interessante, mais tem que ser bem trabalhado, por que senão pode ficar só na historia do romance e esquecer do resto da historia (já passei por isso recentemente).
    Eu nunca faço comparações e detesto quando vejo gente fazendo, isso é tão besta e não leva a lugar nenhum, ou senão fica nesse lenga lenga chato dos fãs de Crepúsculo vs. os fãs de Harry Potter (que são historias bem diferentes).

    1. Camila - Leitora Compulsiva

      Oi Juliana,
      Acho essa briguinhas de fanáticos (porque me recuso a chamar esses bobocas de fãs!) uma coisa muito besta!
      Não tem que ficar competindo entre uma história e outra!
      Mas o problema desse livro é que, se você já leu Destino ou Feios, fica difícil não perceber certas semelhanças! hehehehe Não é nem questão de decidir o que é melhor, mas só de pensar no que as histórias se parecem.
      Beijos

  15. Lilly_Rodrigues

    Gostei muito da proposta… É realmente uma questão pertinente: seria um mundo sem amor melhor?

    Eu acredito que não. Por mais ruim que seja a humanidade, a nossa capacidade de amar é o que nos diferencia dentre todo o resto…

Deixe aqui seu comentário e ficarei muito feliz em responder!!!

%d blogueiros gostam disto: