Leitora Compulsiva

Kiera Cass – A Herdeira

Título: A Herdeira

Série: A Seleção #4

Autor(a): Kiera Cass

Editora: Seguinte

Ano: 2015

Páginas: 392

Tradução: Cristian Clemente

Sinopse: Skoob

Download do 1º Capítulo: AQUI

Onde Comprar o livro: Amazon, Livraria Cultura,  Saraiva, Submarino

Onde Comprar o E-Book: Amazon (Kindle), Livraria Cultura, Saraiva

***

No último post publicado aqui no blog, sobre o conto ‘A Rainha’, comentei com vocês que recebi um exemplar de “A Herdeira”, da autora Kiera Cass, enviado pela Editora Seguinte. Confesso que fiquei um pouco relutante quando recebi o e-mail com a oferta do livro para resenha, porque eu curti muito ler os três primeiros livros lançados – A Seleção, A Elite e A Escolha – e para mim a história terminou de uma maneira bem bacana… Fiquei imaginando que um quarto livro era completamente desnecessário, mesmo sabendo que não se tratava de uma continuação propriamente dita. Meu medo é que a nova história não fosse tão legal e que no final eu me decepcionasse com a autora…

Por óbvio eu não estaria escrevendo esse post se a curiosidade não tivesse ganhado e eu não tivesse finalmente tomado coragem para ler esse livro!! rs…

Nos primeiros livros da série acompanhamos a história de America Singer, uma jovem artista de uma família pobre, que acabou sendo sorteada para participar do processo de seleção para encontrar uma esposa para Maxon Schreave, o príncipe de Illéa. America teve o coração partido por Aspen e embarca nessa seleção disposta a esquecê-lo. Aos poucos ela se envolve com o charmoso Maxon e durante toda a história acompanhamos o progresso dela na seleção e a dúvida dela, que não sabe qual dos rapazes escolher. Ao mesmo tempo, a história trata da insatisfação do povo com o sistema de castas e mostra a existência de grupos rebeldes, que querem derrubar a monarquia.

Agora nesse quarto livro temos uma nova história da realeza de Illéa, que se passa 20 anos após os acontecimentos finais do terceiro livro. Depois de se casar com a moça escolhida e se tornar o rei de Illéa, Maxon teve quatro filhos: Eadlyn, Ahren, Kaden e Osten. Apesar de ser gêmea de Ahren, Eadlyn nasceu alguns minutos antes, o que fez dela a primogênita e herdeira do trono. Atualmente com 18 anos, Eadlyn está se preparando para assumir o trono de Illéa. A garota foi criada para dar continuidade ao legado de seu pai, um líder amado pelo povo. Ela cresceu e se tornou forte, inteligente, independente, racional e decidida. Eadlyn não tem o menor interesse em romance e acredita que pode ser uma rainha sem que precise de um homem ao seu lado.

Mesmo com a extinção das castas, as pessoas que vieram das castas mais baixas ainda sofrem muito preconceito e a população não está nada satisfeita com a situação. Vários focos de rebelião começam a surgir e a monarquia mais uma vez é ameaçada. Diante de todos esses problemas, Maxon e a rainha decidem que precisam de algo para distrair a população dos atos rebeldes… Mesmo contrariada, Eadlyn acaba sendo obrigada a concordar com uma nova e inédita seleção: 35 pretendentes serão sorteados para disputar o coração da herdeira do trono!

Os trinta e cinco rapazes são sorteados e se mudam para o castelo. O problema é que Eadlyn acredita que nenhum dos pretendentes está à sua altura e que ela não precisa de um marido para ser uma grande rainha. Ela está decidida a boicotar a seleção e tem certeza que jamais se apaixonará por um daqueles rapazes, nem mesmo por um que ela conhece a vida toda! Aos poucos ela começa a fazer eliminações, mas a convivência forçada desperta nela um certo interesse especial por alguns deles e quando menos imagina ela até distribui alguns beijos.

O problema é que falta a Eadlyn carisma, humildade e capacidade de perceber os problemas das pessoas ao seu redor. Ela simplesmente não tem o menor tato e chega até mesmo a ser grosseira com quem considera inferior (que são todos, menos seus pais!). Nem mesmo seu irmão gêmeo escapa de seu péssimo gênio… O que era para ser uma distração, se transforma em combustível… O povo, que já não estava feliz, fica ainda mais insatisfeito com o comportamento mimado e presunçoso de Eadlyn!

Não sei se essa era a intenção da autora, mas infelizmente a protagonista desse novo livro é chata, egoísta e arrogante. Foi impossível sentir empatia por ela e isso só não estragou a leitura porque os personagens que a cercam são incríveis e muito bacanas. Os pais e os irmãos de Eadlyn são muito queridos, principalmente Ahren, seu irmão gêmeo. Ele tinha todos os motivos para ser amargo e invejoso, afinal somente alguns minutos o separam da coroa. Mesmo assim ele é amável, carinhoso e se preocupa com a irmã.

Outros personagens que fizeram o livro valer a pena foram alguns dos selecionados. O meu preferido é definitivamente Kile Woodwork, filho da querida Marlee – importante personagem nos três primeiros livros. Ele é inteligente e seu enorme desejo de ser independente que lhe confere um ar de bom moço e rebelde ao mesmo tempo! rs… Outro participante querido é sem dúvida Henri, que se destaca por ser estrangeiro e mal saber pronunciar uma palavra em inglês. Para se comunicar com Eadlyn e com os outros participantes, ele precisa da ajuda de Erik, o tradutor que o segue para todos os lugares…

Apesar dos personagens secundários salvarem essa história e realmente deixá-la interessante, ainda não me convenci que esse quarto volume tenha valido a pena… Ainda acho muito arriscado prolongar uma série que já estava acabada, e bem acabada diga-se de passagem! Os três primeiros livros foram marcantes, fizeram sucesso e cativaram o público. Será que era preciso um novo livro? Será que essa nova fase vai acabar bem?

Ainda não sei o que esperar do próximo livro, mas desejo de coração que a autora dê uma chacoalhada em Eadlyn e a ensine uma boa lição de humildade. Agora que já arrisquei e li esse quarto livro, obviamente vou dar continuidade porque a curiosidade sempre fala mais alto… Rs!!!!

E vocês? Já leram os três primeiros livros? Gostaram? O que acharam dessa esticadinha? Já leram esse quarto livro?

Seguinte

14 comentários sobre “Kiera Cass – A Herdeira

  1. Nanda

    Ei Camis

    Achei um porre! A menina é chata demais, e achei sem sentido… porque pelo que a gente conhece da America ela tinha dado uns tabefes pra filha ser menos mimada e acordar pra vida, não acha? rsrs

    Realmente o Kile é um fofo, torço por ele. Eu acho que ela melhora no próximo sim, mas é complicado um livro funcionar com a protagonista tão chata hehe.
    bjs

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Nossa, Nanda…
      Eu queria entrar dentro do livro e encher a guria de tabefes!!!
      Que raiva!!!
      kkkkkkkk
      Beijos

  2. Amanda

    Não fiquei decepcionada com a personalidade da Eadlyn porque na minha vasta experiência de leitora descobri que às vezes uma protagonista insuportavelmente chata muda no decorrer do livro (temos E O Vento Levou para comprovar isso) e é isso que faz uma grande história! Tenho muita esperança que a Kiera Cass use disso porque a história tem potencial para ser muito boa. E acho que pela primeira vez estou torcendo para o cara errado (errado no sentido de que não é ele quem vai ganhar no final) ganhar o coração da mocinha.

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Amanda.
      Eu realmente me incomodo com protagonistas chatas e arrogantes, por mais que eu saiba que elas normalmente caem do cavalo e aprendem a lição!
      Prefiro livros com heroínas!! kkkk
      Já imagino para quem você esteja torcendo… kkk
      Beijos

  3. Ana Mayara

    Eu adorei a primeira trilogia, mesmo achando a America chatinha. Estou doida para ler esse, mas talvez espere a continuação. Só talvez, rsrs. Mas não pretendo deixar de ler, mesmo a mocinha sendo outra chata:D

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Eita, Ana… Se você achou a America chatinha, então prepare seus nervos! kkk
      A Eadlyn é nojenta!! Confesso que gostei de um momento no livro em que ela se dá mal!! rs…
      Beijos

  4. Taiane Mimessi

    Oieeeee.
    Então, ainda estou no segundo livro da série apesar de já ter os três em minha estante. Eu gosto da série, mas confesso que não é a minha preferida. Também acho que alguns autores as vezes mexem no que já está bom e isso não me conforta quando eles insistem em publicarem mais livros…
    Mas, eu sou uma pessoas curiosa e eu vou comprar esse livro definitivamente.

    Beijos

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Taiane.
      Eu sou curiosa também.
      Estava com medo de ler esse livro, mas quem disse que aguentei?! Tive que ler!! rs…
      Beijos

  5. Raissa Nascimento

    “A Seleção” é com certeza uma das minhas leituras favoritas! E fiquei muito animada em saber que teria um quarto livro. Já li várias resenhas e todas elas falam a mesma coisa sobre a nova protagonista, o que me deixou meio “sei lá” em relação a esse livro :/
    Mas mesmo assim pretendo ler porque favoritismo é favoritismo <3

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Raissa.
      É uma droga quando a gente gosta muito de uma série e aparece um livro novo, né?!
      Dá o maior medo de rolar uma decepção…
      Mas se você é fã, vai mesmo acabar cedendo e lendo o livor! kkkk
      Beijos

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Pois é, Vi…
      Essa série fez bastante sucesso!!
      E o mais engraçado é que foi só você falar em ler, que já pensei na hipótese do Zack fazendo uma seleção para escolher uma princesa!!! kkkkk
      Beijos

  6. Fábrica dos Convites (@Fabdosconvites)

    Oi Camis, sabe que seu receio inicial é o mesmo que eu tenho? Aliás, pelo que vi, nosso receio ainda persiste, pelo menos o seu, pois ainda não li este volume. Em relação a protagonista, acho que esta era a intenção mesmo da autora, deixá-la chata e um tanto egoísta. Mesmo com este receio, vou fazer como você e encarara leitura. Só para finalizar, também acho que não deveria estender uma série que já tinha terminado, e de uma forma muito boa.
    Bjs, Rose.

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Rose.
      Eu até entendo que os autores precisam ganhar dinheiro, mas acho bem arriscado quando eles tentam prolongar uma coisa que já tinha acabado.
      Primeiro há o risco de estragar o que já estava bom, depois o autor pode passar a ideia de que não consegue criar nada novo!
      Estranho isso…
      beijos

Deixe aqui seu comentário e ficarei muito feliz em responder!!!

%d blogueiros gostam disto: