Leitora Compulsiva

Intenso, de Robin York

Título: IntensoIntenso Robin York pdf download leitora Compulsiva Arqueiro

Série: Caroline e West #02

Autor(a): Robin York

Editora: Arqueiro

Ano: 2016

Páginas: 272

Tradução: Cássia Zanon

Sinopse: AQUI

Download do 1º Capítulo: AQUI

Onde Comprar o livro: Amazon, Livraria Cultura, Saraiva

Onde Comprar o E-Book: Amazon (Kindle), Livraria Cultura, Saraiva

***

Recentemente resenhei aqui no blog o livro “Profundo“, da autora Robin York e comentei que aquele era o primeiro livro da duologia ‘Caroline e West’. Surpreendendo os leitores, a Editora Arqueiro optou por lançar os dois livros da duologia juntos e tive o prazer de ler os dois livros na sequência! Sendo assim, nada mais justo do que resenhar “Intenso” também na sequência! rs…

Muito embora eu tenha gostado muito dessa iniciativa do lançamento, quando peguei os dois livros juntos imediatamente pensei que os dois livros poderiam ter sido reunidos em um só volume! Bom, o primeiro livro tem 320 páginas e o segundo tem 272. Juntos eles tem 592 páginas, o que não é nada muito absurdo, certo? Será que não valeria mais a pena fazer um único volume? Não sairia mais barato para a Editora e para os leitores?

Mas então pensei em uma outra coisa e gostaria da opinião de vocês sobre isso: um livro grosso assusta os leitores? É mais fácil ler dois livros menores do que um maior? Os livros de um determinado gênero precisam ser fisicamente parecidos, para chamar a atenção nas livrarias ou combinar na estante?

Intenso Robin York pdf download leitora Compulsiva Arqueiro

Reflexões à parte, hora de falarmos sobre a história…

Em “Profundo“, conhecemos Caroline Piasecki, uma universitária que teve suas fotos íntimas espalhadas na internet de maneira criminosa e vê todos os seus sonhos pessoais e profissionais irem pelo ralo. Em meio ao desespero, Caroline recebe a inusitada ajuda de West, um bad boy de quem ela deveria se manter longe, mas que parece ser o único capaz de lhe dar forças.

Durante o primeiro livro acompanhamos o grande drama vivido por Caroline, desde o momento em que descobre que suas fotos foram divulgadas na internet. O suspeito de ter feito isso é Nate, o ex-namorado de Caroline e o único que tinha acesso a essas fotos. O problema é que Caroline não tem como provar isso e, para piorar, as pessoas a sua volta a tratam como uma vagabunda e a culpam pelas fotos. West é um dos poucos que ficam ao seu lado e Caroline começa a ganhar forças para lutar.

Intenso Robin York pdf download leitora Compulsiva ArqueiroMas West tem seus próprios problemas para enfrentar! De origem humilde, West sofreu muito nas mãos de um pai abusivo e de uma mãe apática e volúvel. Por sorte, West encontrou um bem feitor que reconheceu seu talento e decidiu cuidar de sua eduação, permitindo que West frequentasse a Putnam Collage. Desde que começou a se relacionar com Caroline, West passou a acreditar na possibilidade de um futuro melhor…

Apesar de tudo, West tem uma prioridade na vida: cuidar de sua irmã caçula Frankie. Desde que ela nasceu, West tomou para si a responsabilidade por cuidar da criança e tudo o que ele faz é pensando em dar uma vida melhor para ela. É por isso que, quando West é informado sobre a morte de seu pai, decide voltar para sua cidade natal para cuidar da irmã, deixando até mesmo Caroline para traz. Desde o começo de seu relacionamento ele sabia que um dia esse momento chegaria. Nenhuma garota ficaria entre ele e Frankie!

Caroline sabe que precisa esquecer West, mas um telefonema desesperado dele a faz largar tudo e ir a seu encontro. Ele tenta afastá-la de todas as maneiras, mas Caroline está decidida a ser lutar por eles e ajudar West a enfrentar seus demônios!!

Dessa forma, enquanto ‘Profundo‘ deu ênfase aos problemas de Caroline, ‘Intenso’ é focado em West. Nesse segundo livro é Caroline que assume uma postura forte e se coloca ao lado de West para ampará-lo. Nem por isso o tema da vingança pornô é deixado de lado… Apesar do livro ser voltado para os problemas de West, ainda temos um bom desenvolvimento da trama de Caroline, que agora está mais ativa e determinada a punir o responsável!!

No geral, gostei bastante dessa história e principalmente da maneira como a autora abordou os temas mais polêmicos. Mas apesar de ter gostado, não coloco essa história entre meus ‘New Adults’ prediletos. Já comentei com vocês que me incomodo com certas apologias às drogas e fiquei irritada com o fato de West ser traficante! Como é que a autora quer defender a criminalização de uma determinada ação, quer mostrar uma personagem íntegra e que luta pela justiça, se essa própria personagem faz vistas grossas ao tráfico de drogas cometido pelo namorado? A autora tenta justificar as atitudes de West, dizendo que ele faz isso porque vem de família pobre e que precisa do dinheiro extra para ajudar a família, mas achei isso bem ridículo. Não existe justificativa para alguém se tornar um traficante!

Enfim… isso vai do gosto de cada um, né?! rs…

Intenso Robin York pdf download leitora Compulsiva Arqueiro




38 comentários sobre “Intenso, de Robin York

  1. Karina Carvalho

    Lançamentos simultâneos beeeeem que poderiam virar moda neh ? eu já sou pobre ..então porque não ir a falência de uma vez , acredito que uma vez na livraria não dá pra ler o 1 e não levar o 2 rsrsrs mas pelo menos seriamos duplamente felizes …

    West como traficante tbm acho injustificavel e ponto.

    Mas voltando as publicações , achoq ue quem gosta de ler não se importa muito se tem 300 ou 600 paginas ( a unica coisa que influencia é carregar no meto lotado) mas ai é só ler esses calhamaços nos dias de folga… Eu curtiria mais se fosse 2 volumes juntos !

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Ká.
      Também não me importo com o número de páginas desde que a história seja boa!
      Não entendi o motivo dessa história ter sido dividida em dois volumes, já que eles foram lançados juntos. Acho que daria para fazer simplesmente um livro maior!! rs…
      Beijos

  2. Leticia Ramos de Mello Oliveira

    Olá, Camila!

    Acho que infelizmente, lançar romances hot divididos em vários livros virou como um ingrediente da suposta “Receita de bolo” para fazer sucesso como autor ou autora hot. Todo mundo acha que se isso deu certo para a trilogia Cinquenta Tons de Cinza, que iniciou essa moda dos romances hot por todo mundo, vai dar certo para o seu livro também. O problema é que todo mundo corre o risco de ficar enchendo linguiça na trama ou, como nesse caso, a sensação que tudo poderia ser lançado num livro só. O problema é que não só os autores veem essa divisão da história como uma obrigação para seus livros, como as editoras também, afinal, vale mais saber que o leitor vai voltar a livraria para comprar o segundo volume do que torcer para que um único volume vire um bestseller.
    Sobre o livro, acho que a parte do West sendo traficante só seria justificável se a Caroline lutasse do mesmo modo que lutou para achar o culpado do vazamento das fotos para provar ao West que é mais honesto ter um trabalho justo, mesmo que passe mais dificuldades com a irmã, do que ter mais dinheiro mas ao mesmo tempo ser responsável por arruinar a vida de outras pessoas com as drogas. Alem do mais, iria por um clichê que é mais que verdadeiro que o amor mútuo pode mesmo levar as pessoas para um bom caminho. Pena que só a Robin só quis focar na pornografia de vingança, pois seriam duas lições de vida pelo preço de uma.

    Um abraço!

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Lê.
      Na verdade até rola esse negócio de redenção com o West.
      A autora tenta justificar que ele vende drogas porque precisa ajudar a família, mas achei isso hipócrita. Milhares de garotas são vítimas de violência e os agressores estão, quase sempre, bêbados ou drogados. E a Caroline, toda puritana e cheia de ideais de justiça não liga para isso?
      Não fez sentido para mim!
      beijos

  3. lanawesley

    Em nenhum momento me importaria de ler um livro com mais de 500 páginas, principalmente se a estória for boa, como me parecer ser essa duologia, ainda mais para mim que ama uma drama seja ele qual for. Realmente essa novas perspectiva do problema que agora tem o problema focado no mocinho e me deixou bastante surpresa, e gostei muito disso. Realmente concordo com você que a situação de vida não justifica suas escolhas erradas, mas nos temos de ver só esse lado, e sim todo o contexto social em que a pessoa está inserida, todos nós temos um passado, que deve sim ser julgado, e não só o padrão que a sociedade impõe para dizer o que é certo ou errado, e outro ponto a condição de vida influência e muito direta e indiretamente na maioria das pessoas que escolhem seguir um caminho errado, claro que tem aquela minoria que escolhe lutar por uma vida melhor sem infligir a lei.

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Lana.
      Nesse segundo livro a autora explora mais o passado de West e mostra que ele realmente não teve muita oportunidade na vida.
      Mas o que me chateou foras as reações da Caroline. Ela é toda certinha e está lutando para punir um criminoso, mas faz vistas grossas para o crime que o namorado comete. É hipocrisia!
      Beijos

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Milena.
      Espero que tenha a chance de ler esses livros em breve e que curta essa história!
      Beijos

  4. Priscila Savioli

    Ola, concordo que poderia ser um livro unico realmente não ficaria muitas paginas… e na minha opinião acredito que todos sairíamos ganhando. coloquei essa duologia na minha lista de pedidos da parceria com a editora, mas agora fiquei na duvida tbm sou contra a apologia as drogas, amei a resenha vou pensar com carinho no meu próximo pedido bjks

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Pri.
      Não acho que a autora tenha feito uma apologia às drogas, só acho que ela deixou barato o fato do West ser traficante e a Caroline levar isso numa boa! Não combinou com a proposta do livro. Mas isso é só um detalhe e a história acaba valendo a pena!
      Beijos

  5. crisdesouza

    Oi, Camis…

    Talvez o fato de um livro com muitas páginas assustar alguns leitores tenha sido o motivo de dividir essa história em dois livros, ou simplesmente para que cada um dos livros foque mais em um personagem específico.
    Os temas abordados nessa duologia são realmente polêmicos, porém de super importância a serem tratados. Amei sua resenha e estou doida para ler esses livros…
    Beijinhos

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Cris.
      Acho que os brasileiros em geral tem medo sim do livro mais grosso.
      Então, se dividir a história em dois volumes serve para ajudar as pessoas a ler, então eu gosto da ideia!! kkkkk
      Os temas são mesmo polêmicos e merecem ser abordados e discutidos!
      beijos

  6. Carolina

    Oi Camila, tudo bem?
    Acho que a divisão em dois livros nesse caso, se deu pela temática mesmo. Como no primeiro livro temos o foco na história de Caroline e no segundo, o foco é em West, a publicação de dois volumes fez sentido.
    Gostei da sua resenha e após ler sua opinião sobre os dois livros, fiquei curiosa com a duologia.
    Bjkas.

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Carol.
      Acho que pode ser isso mesmo!
      Além disso, dessa forma as pessoas não se assustam com um volume muito grande!
      beijos

  7. marinafaedda

    Camis, o motivo, na minha opinião, para que autores e editoras lancem mais de um livro quando poderiam resumir a um só volume é simples: dinheiro. Ganha-se mais publicando dois livros do que só um, especialmente considerando-se a tendência que maioria dos leitores têm de não abandonar uma série que já iniciaram – e eu me incluo nesta categoria.

    Dito isso, não sei como me sentiria sobre essa série, acho que preciso ler pra saber, mas a premissa me parece interessante! Se tiver uma chance, vou tentar lê-la!

    Beijos!

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Nina.
      Mas será mesmo que eles ganham mais dinheiro?
      Afinal, o custo de dois livros é maior porque é necessário uma segunda capa, gasta-se mais com a distribuição e não há garantia que as pessoas vão comprar o segundo livro. Será que não é mais garantia cobrar mais em um livro maior? Ou será que as pessoas, inconscientemente, preferem pagar menos em um livro e depois no outro do que pagar mais caro logo de uma vez?
      Sei lá, viu!! kkkk
      Beijos

  8. Daniele Sanches de Souza

    Boa tarde, Camila,

    Eu acho bacana os dois livros terem sido lançados na sequencia, assim podemos ler a continuação logo.

    Beijos
    Dani

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Dani.
      Isso foi mesmo uma vantagem!
      Ler os dois na sequência garantiu uma leitura bem melhor.
      Beijos

  9. Helio de Oliveira e Souza

    A personagem parece ter crescido muito nesta continuação e esta pronta pra ajudar e dar forças a West em seu drama familiar muito bom a evolução da personagem estar mais confiante e decidida para lutar por seu amor .

  10. Gláuce Volpi

    Cami, Eu penso que quem gosta de ler não se importa se o livro tem mais de 500 paginas se a história for boa. Mas acho que a editora pensa na questão de novos leitores, quem está começando a ler agora, pode realmente se assustar com um livro muito grosso, lendo da minha prima, ela começou a ler com Harry Potter (dado por mim, rsrsrs), quando ela viu o Ordem da Fênix com 702pp, comentou, acho que não vou ler não é muito grande, Mas sou uma prima insistente, e ela começou a serie, e hoje não se importa mais com o tamanho do livro… E valor também pode ser um fator de peso, um livro mais grosso, implica em um livro mais caro, e muitos leitoras acabariam não comprando, mesmo que se somando o valor dos dois separados seja mais caro que se o volume único, porque muitos preferem comprar 2 por 35 reais do que 1 por 49,90… Bom esse é o meu ponto de vista… Ahhh, tem também a questão de comodidade, é mais facil carregar um livro de 300pp na bolsa do que um de 500pp…

    O West é traficante?! Isso estava na sinopse?! Confesso que não li a sinopse desse… Só o primeiro… Rsrsrs… Porque como fiquei louca para ler só lendo o do primeiro, evitei a ler o segundo, pq as vezes tem uns spoiler gritantes só na sinopse… Rsrsrs… Mas concordo com você, se a autora quer passar uma mensagem com o tema, mostrar que isso é um caso serio, que tem q ser tratado como crime, ela não pode colocar panos quente em uma questão que já é tratada como crime, como é o caso de trafico de drogas, e nada justifica ser traficante ao meu ver… Não li o livro, mas só pelo que você falou, não veria mal nenhum ele ser um traficante quando a Caroline o conheceu, e abordar esse tema também, não precisa ser uma abordagem em larga escala com o de Revenge Porn, que é o tema principal, mas não precisava fazer vista grossa, agir como se ele fosse um vendedor de “balas”

    Eita, acho que esse comentario ficou um pouco grande… Rsrsrs…

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Gláu.
      Não me importo com comentários grandes! rs…
      Pois é… São vários fatores que precisam ser considerados pela editora na hora de publicar um livro, mas é bom que os leitores reflitam um pouco sobre isso. É fácil criticar depois que a decisão foi tomada, mas quero ver ter que decidir! rs…
      Uma pena mesmo que a autora não foi mais firme com esse lance do West. Ela tentou amenizar, dizendo que ele precisava do dinheiro. Mas achei feio do mesmo jeito. O que me incomodou mais foi a atitude da Caroline, que não exigiu para ele a mesma justiça que exigiu para quem divulgou suas fotos!
      Beijos

  11. Jhennifer Alves

    Olha concordo plenamente com você sobre unir os dois livros e lançar um volume único, afinal, assim fica muito mais acessível e na minha modesta opinião muito mais atraente, eu gosto muito de livros grossos, sempre dou preferencia a eles do que duologias, trilogias ou séries. Então respondendo a sua pergunta na minha opinião livros grossos não assustam e sim me despertam ainda mais o interesse, até porque são mais econômicos do que series.
    Sobre a história, estou bastante interessada nessa leitura, como falei na resenha do primeiro livro, são temas que despertam o interesse e parece falar de uma forma boa temas fortes. Quero muito ler e parabéns pela resenha 😉
    Bjoes

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Jhennifer.
      Eu também adoro livros maiores, mas entendo a decisão da Editora, porque somos a minoria nesse sentido.
      A maioria dos leitores prefere livros menores, que são mais fáceis de carregar por aí!
      Beijos

  12. chefa

    Argh, não gosto de livros que fazem um bandido parecer um cara sexy…mesmo porque pra mim um cara íntegro é muito mais sexy! Bom, quanto a livros grossos, eles não me assustam, mas eles saem mais caros pra editora…e de repente podem assustar os leitores mesmo…

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Vi.
      Eu também prefiro livros em que mocinhos são os bonzinhos! rs…
      Será que um livro mais grosso não sai mais baratos que dois mais finos?
      Beijos

  13. flavianedasilva

    Não me importa um livro ter mais de 500 áginas contato que tenha conteudo e nao fique na “fumação de chorriça”!Nossa esta do personagens mexer com coisa que não presta também não achei legal ,mas mesmo assim gostaria de ler.

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Flaviane.
      Acho que os leitores mais experientes não tem mesmo de livros maiores, mas imagino que a opção da Editora seja por atrair aqueles menos experientes, né?!
      Beijos

  14. Antonia Isadora de Araújo Rodrigues

    Olá Camila!!!
    Realmente um livro grande muitas vezes assusta um leitor, pois acaba não querendo ler o livro. Eu posso dizer que n]ao tenho problema com isso, mas outras pessoas têm.
    Realmente eu não aprovo essa história de tráfico e também não concordo com isso da autora ter voltado para um problema e deixado o outro de lado.
    Eu leio as resenhas dos livros e fico mais curiosa sobre eles.

    lereliterario.blogspot.com

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Antonia.
      Infelizmente muitos leitores tem medo de livros maiores, até porque eles não são fáceis de carregar por aí! rs…
      Espero que tenha a chance de ler esses livros e que curta a leitura!!
      beijos

  15. Katia Ribeiro

    Uma duologia seria isso? <3 Se o livro é bom eu leio, não importa necessariamente a quantidade de paginas. Diana Gabaldon que nos diga, cada livro da série (que parece que não vai ter fim nunca)tem mais de 900 páginas e sigo sempre firme e forte.

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Kátia.
      Uma duologia é só uma ‘série de dois livros’ rs…
      Eu também amo os livros de Outlander e não me importo com o número de páginas!
      beijos

  16. Adriana Oliveira

    Eu não me importaria de jeito nenhum em ler um livro com mais de 500 paginas, se o livro for bom,isso é maravilhoso né! Mas ainda essa duologia tem um ponto a favor em relação as outras lançadas, os dois volumes foram lançados juntos, não suporto esperar o lançamento pra ler continuação de séries! Poxa, eu tava toda empolgada lendo a resenha, mas essa história de a autora justificar o envolvimento do West com o tráfico de drogas não dá pra engolir mesmo! Mas a curiosidade por saber em como tudo isso vai acabar é enorme viu! Ótima resenha, bjão!

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Adri.
      Esse lance do West com as drogas é um detalhe na história e não atrapalha a leitura.
      Só quis mesmo fazer esse desabafo porque achei a personagem meio hipócrita nesse ponto.
      Mas a história vale a pena!
      Beijos

Deixe aqui seu comentário e ficarei muito feliz em responder!!!