Leitora Compulsiva

Diana Gabaldon – O Resgate no Mar I

Título: O Resgate no Mar – Parte 1

Série: Outlander #3

Autor(a): Diana Gabaldon

Editora: Saída de Emergência

Ano: 2015

Páginas: 592

Tradução: Geni Hirata

Sinopse: Skoob

Onde Comprar o livro: Amazon, Livraria Cultura, Saraiva, Submarino

Onde Comprar o E-Book: Amazon (Kindle), Livraria Cultura, Saraiva

***

Desde que li o livro “A Viajante do Tempo“, primeiro livro da série Outlander da escritora americana Diana Gabaldon, a série entrou na minha lista favoritas e passei a aguardar com ansiedade pelo lançamento dos livros. O segundo livro da série – “A Libélula no Âmbar” – terminou de uma forma tão angustiante, que não via a hora de colocar minhas mãos em um exemplar do terceiro livro!!

Assim como foi feito pela Rocco, a Saída de Emergência também optou por dividir o livro três em duas partes. A diferença é que, por respeito aos leitores, a editora se programou para publicar as duas partes com um intervalo pequeno de tempo!! rs… Se o livro fosse publicado em um único volume, ele teria mais de 1.000 páginas e seria bem difícil de segurá-lo. Fora que o risco do livro estragar seria enorme! Então acho que foi mesmo uma boa decisão!! rs…

Recebi meu exemplar em junho desse ano e simplesmente passei ele na frente dos outros livros… Tá, eu sei que estamos em agosto, mas eu precisei de um tempo para me recuperar da leitura e escrever essa resenha!

Mas antes de falar sobre esse livro, vamos ao resuminho básico do que rolou na série até agora… Vou tentar dar um mínimo de spoiler possível, mas não garanto, então tomem cuidado!

No primeiro livro da série fomos apresentados a Claire Randall, uma enfermeira que vive no ano de 1945 e que trabalhou durante 4 anos no exército britânico durante a Segunda Guerra Mundial. Após o final da guerra, ela vai com seu marido Frank Randall para as chamadas Terras Altas (ou Highlands), na Escócia. Apaixonada por botânica, Claire decide procurar novas plantas para estudo e indo parar no círculo de pedra em Craigh na Dun. Alguma coisa estranha acontece e Claire acaba viajando no tempo, indo parar em 1743, no mesmíssimo lugar onde estava em 1945. Para piorar, um grande conflito está acontecendo no momento e Claire acaba caindo nas mãos do Clã Mackenzie. Ela é levada ao Castelo Leoch e percebe que sua vida corre perigo. Seus conhecimentos médicos a colocam em uma boa posição, mas não garantem sua segurança. O único ali que parece confiar nela é Jamie, um jovem guerreiro escocês que vai mexer com o coração dessa viajante do tempo. Tudo o que Claire deseja inicialmente é voltar para o presente e para os braços de seu marido Frank, mas o destino tem outros planos para ela e ela acaba se envolvendo com Jamie. Durante todo o primeiro livro torcemos para o relacionamento entre Claire e Jamie, desejando para que ela desista de voltar para Frank. Juntos eles enfrentam muitos desafios e muito sofrimento.

Quando o segundo livro começa, imediatamente vem a informação de que, de alguma forma, Claire está no presente. Mais de vinte anos se passaram desde que Claire foi mandada ao passado e agora está de volta a seu tempo e tem uma filha.  Aos poucos ficamos sabendo o que aconteceu com Claire e acompanhamos sua volta às Terras Altas junto com a filha para revelar toda a verdade sobre os anos que passou “desaparecida”. Por meio das revelações de Claire para Brianna e Roger que ficamos sabendo tudo o que aconteceu e como é que ela acabou voltando para o seu tempo. Claire relembra de sua jornada pela corte parisiense ao lado de Jamie e de todas as tramas e intrigas políticas em que eles se envolvem enquanto tentam de todas as maneiras evitar a guerra entre os escoceses e os ingleses, que Claire sabe que terá um resultado horrível. No final de tudo isso, descobrimos porque é a Claire voltou ao presente e porque nunca tentou voltar para o Jamie.

E agora chegamos na primeira parte do livro três…

Depois de descobrir que esteve errada nos últimos 20 anos, Claire decide se aprofundar nas pesquisas para rastrear os movimentos de Jamie ao longo dos anos que se passaram. Para ajudá-la nessa tarefa ela conta com a ajuda de Brianna e Roger Wakefield. Finalmente ela descobre pistas de onde ele pode estar e decide que está na hora de tentar voltar no tempo mais uma vez, para encontrar o grande amor de sua vida. Ela sabe que é essa nova viagem no tempo é muito arriscada e não há nenhuma garantia de que ela vá realmente para o ano que pretende, mas mesmo assim decide arriscar… Dessa vez ela se prepara para fazer a travessia, mas ela só não estava pronta para o que encontraria ao voltar para o passado. Como seria encontrar Jamie vinte anos depois? Será que ele ainda a amaria?

E se tem uma coisa que eu descobri com esse livro, é que a autora não tem medo de fazer seus personagens sofrerem… Quem acha que o George Martin é maldoso com seus personagens nas Crônicas de Gelo e Fogo, ainda não teve a chance de ler Outlander… Vou falar, viu?!!!

O pior de tudo não é a autora maltratar os personagens… O problema é que a gente fica tão envolvido com a história que acaba sofrendo junto!! O livro é tão intenso que cheguei a ficar cansada mental e fisicamente durante a leitura. Senti uma raiva tão grande quando percebi o que a autora pretendia nesse livro que juro que pensei em jogar tudo para o alto e desistir da leitura. Mas então pensei que ela sempre dá um jeito de contornar os desafios e decidi terminar… Eu sei que chorei, xinguei e quis bater na autora, mas depois percebi que só um livro tão bem escrito poderia provocar tantas emoções assim!

Já tenho uma boa noção do que vai acontecer na segunda parte do livro porque obriguei minha amiga Josefa a me adiantar algumas coisas… Sem isso eu não sei se teria conseguido aplacar minha angústia. Nem por isso estou menos ansiosa para colocar minhas mãos em um exemplar do livro novo, que já pode ser encontrado nas livrarias!!!

Saída de Emergência

4 comentários sobre “Diana Gabaldon – O Resgate no Mar I

Deixe aqui seu comentário e ficarei muito feliz em responder!!!

%d blogueiros gostam disto: