Leitora Compulsiva

Cassandra Clare, Libba Bray, Maureen Johnson, Claudia Gray e Sarah Mlynowski – Férias Infernais

Título: Férias Infernais

Série: Infernais #4

Autoras: Cassandra Clare, Libba Bray, Maureen Johnson, Claudia Gray e Sarah Mlynowski

Editora: Galera Record

Ano: 2015

Páginas: 272

Tradução: Alda Lima

Sinopse: Skoob

Download do 1º Capítulo: AQUI

Onde Comprar o livro: Amazon, Livraria Cultura, Saraiva, Fnac, Submarino, Livraria da Travessa

***

Em 2009, a Galera Record publicou um livro de contos chamado ‘Formaturas Infernais‘, escrito por autoras consagradas como Meg Cabot e Stephenie Meyer. O tema eram festas de formatura, com um toque de sobrenatural e terror. O livro deu super certo e a partir de então a Galera publicou mais dois livros no mesmo formato: ‘Amores Infernais‘ e ‘Beijos Infernais‘.

Passados mais de três anos desde a publicação do último livro, finalmente chega às livrarias o quarto livro dessa “série”, chamado ‘Férias Infernais’, e eu não poderia deixar de completar a coleção. Sempre tive a maior quedinha por contos, então assim que soube do lançamento desse livro, já pedi o meu exemplar pela parceria.

O livro é composto por 5 contos e vou falar um pouquinho de cada um deles separadamente…

Cruzeiro, de Sarah Mlynowski – Esse é o primeiro conto do livro e foi disparado o meu predileto! rs… O conto traz a história de Liz e Kristin, duas jovens amigas que decidem tirar uns dias de férias em um cruzeiro. Liz é uma garota linda, decidida e que sabe como conquistar os garotos. Já Kristin é uma menina mais tímida e inexperiente, mas que está decidida a encontrar um cara bacana e perder sua virgindade nesse cruzeiro! As duas acabam conhecendo Hailey, que conta a elas sobre uma história que virou manchete em um tabloide: pessoas estão desaparecendo de cruzeiros e a culpa é de vampiros!! As garotas ignoram a história e Kristin decide colocar seu plano em ação! No entanto, coisas estranhas começam a acontecer e talvez a história do tablóide não seja tão absurda assim!

Não gosto da sua namorada, de Claudia Gray – Nesse segundo conto temos a história de Cecily Harper, uma adolescente que adora fazer listas e organizar tudo. As férias de verão chegaram e ela está indo com a família para a tradicional viagem aos Outer Banks. Essas viagens começaram mesmo antes de Cecily nascer e todos os homens envolvidos acreditam que trata-se apenas de uma reunião de seis amigas de faculdade que nunca quiseram perder o contato. A verdade é que as seis mulheres são bruxas e essa é a reunião anual do coven. Kathleen Pruitt é filha de uma das integrantes originais do coven e desde que eram crianças, ela foi a carrasca de Cecily, que não está nada feliz com esse reencontro. Para piorar, quando chega em Outer Banks, Cecily descobre que a arquinimiga levou o namorado, Scott, um cara lindo, educado e que tem tudo a ver com Cecily! Como é que um cara tão bacana pode ter se interessado por uma menina tão idiota quanto Kathleen? A não ser que… Bom, deixa pra lá!! rs… Esse conto tem pouco de sobrenatural, mas não há nada de terror! Nem uma mortezinha para tornar a história mais infernal!

A lei dos suspeitos, de Maureen Johnson – O terceiro conto traz a história de Charlie e sua irmã Marylou, duas americanas animadas com a perspectiva de passar todo o mês de agosto em Paris, com a família de sua mãe. As duas são recebidas pelo primo Claude, que faz questão que elas apreciem as férias da mesma forma que os franceses apreciam, o que significa uma viagem ao campo e nada de compras e baladas em Paris… É por essa razão que as duas acabam indo parar sozinhas numa cabana no meio do mato, onde nem o celular pega. Sem nada para fazer e cansada de ser diagnosticada pela irmã estudante de psicologia, Charlie decide dar uma volta pela região e acaba indo parar na cabana do misterioso Henri, que lhe conta uma história sem pé nem cabeça sobre alguma coisa relacionada à revolução francesa. A partir daí as coisas começam a ficar muito, mas muito estranhas… Um jovem surge na cabana das garotas e diz que a vida delas corre perigo e que a história contada por Henri é amaldiçoada e que elas correm perigo!!! Embora eu não tenha curtido muito esse conto, reconheço que ele é um dos mais sanguinários e que tem mais a ver com o tema da coletânea! rs…

A casa dos espelhos, de Cassandra Clare – Nesse penúltimo conto do livro conhecemos Violet. Sua mãe acaba de se casar com Phillip e partem para lua de mel em Black River, uma cidadezinha na Jamaica. Isso seria perfeitamente normal se o casal não tivesse decidido levar Violet e Evan (filho de Phillip) com eles. Ninguém merece ir junto na lua de mel da mãe, né?! Para piorar, Violet e Evan estão meio que apaixonados e precisam se manter afastados a todo custo. Logo no primeiro dia, Violet é alertada por uma moradora local para mantes Evan longe da praia, mas ignora o aviso. Eles resolvem então sair para passear e Evan é abordado por uma vizinha linda, que mora numa casa repleta de espelhos. A partir daí Evan passa a ir todos os dias na casa da vizinha e aparece sempre exausto. Violet percebe que há alguma coisa de muito errado nisso e decide investigar esse mistério. Esse foi o segundo conto que mais gostei, porque a autora optou por um final ao mesmo tempo feliz, mas sinistro! rs…

Nenhum lugar é seguro, de Libba Bray – Poe Yamamoto e seus amigos decidem fazer um mochilão pela Europa para comemorar o final do ensino médio. O roteiro original se limitava às cidades mais famosas, mas a falta de grana os obriga a pensar em uma rota mais em conta. Por que não então incluir uma cidadezinha na Europa Ocidental que está prestes a desaparecer por causa da construção de uma represa? Melhor ainda se essa cidade tiver muita superstição e uma lenda sobre um pacto com o diabo, né?! É assim que Poe, Isabel, John e Baz vão parar em Necuratul, a cidade dos Amaldiçoados. Eles chegam lá acreditando que todas as histórias são mero papo furado para atrair turistas, mas a verdade é muito mais infernal do que eles podiam imaginar. Esse último conto é tenso e o mais sinistro do livro! Confesso que, como sou covarde para histórias de terror, pulei um trecho ou outro para não ter pesadelos com isso! kkkk

551be9600a038_wallferiasdesktop

No geral esse é um livro de contos bem interessante! São contos voltados para o público jovem, que não exigem muita experiência de leitura e podem ser apreciados por leitores mais iniciantes. O bacana é que, como o livro é composto por 5 pequenas histórias, pode ser lido aos poucos e até mesmo intercalado com outras histórias, o que torna a sua leitura mais fácil para quem não tem pique de encarar 300 páginas de uma vez só! rs…

O livro pode ser também apreciado pelos mais experientes, mas é preciso ter em mente que os contos tem uma dinâmica diferente e não vão satisfazer os mais ávidos por detalhes e explicações. Tudo nessas histórias acontece rápido e de maneira simples, o que pode ser um pouco decepcionante para quem está acostumado com histórias mais desenvolvidas!

No geral, achei que essa foi uma leitura que valeu a pena e que me propiciou algumas horinhas de lazer! Não é um must read, mas tem seus méritos!! rs…

Galera

6 comentários sobre “Cassandra Clare, Libba Bray, Maureen Johnson, Claudia Gray e Sarah Mlynowski – Férias Infernais

  1. marinafaedda

    Oi Camis!

    Eu lembro de ter lido esse livro antes de ele ter sido traduzido e de ter gostado muito! Fico feliz que essa série esteja agora disponível em português, porque os contos são, no geral, muito bons!

    Beijos!

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Nina.
      Eu bem que tento, mas tenho uma preguiça danada de ler em inglês, porque demoro quase o dobro do tempo e meus livros se acumulam!!! rs…
      Prefiro esperar sempre pelo livro em português!
      beijos

  2. Fabrica Dos Convites

    Oi Camis,eu li Formaturas Infernais e não gostei muito, acabei desencanando desta “série”. Mas concordo quando você diz que é bom para quem está começando, pois os contos podem ser lidos em separado e de forma devagar.
    Bjs, Rose.

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Sério, Rô?!
      Eu sei que nem sempre os contos são histórias fáceis de se gostar, mas achei mesmo que vale como um bom começo, principalmente para os adolescentes mais ansiosos e hiperativos, que não ficam sentados quietos por muito tempo! heheheheh
      Beijos

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Vi.
      Esse livro tem a mesma pegada!
      Serve para matar o tempo, é gostosinho de ler, mas não é essencial na estante!!
      Beijos

Deixe aqui seu comentário e ficarei muito feliz em responder!!!

%d blogueiros gostam disto: