Leitora Compulsiva

A Garota do Calendário: Outubro, de Audrey Carlan #Resenha

a garota do calendário outubro audrey carlan resenha blog leitora compulsivaTítulo: A Garota do Calendário – Outubro
18

Série: A Garota do Calendário #10

Autor(a): Audrey Carlan

Editora: Verus

Ano: 2016

Páginas: 160

Tradução: Andréia Barboza

Sinopse: AQUI 

Download do 1º Capítulo: AQUI

Onde Comprar o livro: Amazon, Livraria Cultura, Saraiva, Fnac, Submarino, Buscapé

Onde Comprar o E-Book: Amazon (Kindle)

***




Hoje é dia de dar continuidade nas minhas resenhas da série “A Garota do Calendário”, da autora Audrey Carlan, publicada pela editora Verus em 2016! Li os livros faz tempo, mas fiquei devendo as resenhas dos livros finais e estou aqui para pagar minhas dívidas… E nessa resenha, vamos saber o que acontece no mês de Outubro do ano mais conturbado da vida de Mia Sauders!!

a garota do calendario outubro audrey carlan resenha blog leitora compulsiva

Sobre o que é “A Garota do Calendário: Outubro”?

A Garota do Calendário” conta a história de Mia Saunders, uma jovem que aceita trabalhar como acompanhante de luxo para ganhar o dinheiro necessário para uma grande dívida de seu pai!

Desde janeiro, Mia vinha aceitando trabalhos inusitados e por vezes se permitia ir para a cama com seus clientes. Foram meses de muitas reviravoltas, mas finalmente a dívida está paga e Mia agora pode finalmente se dedicar à sua família e ao seu relacionamento com o Wes, que precisa mais dela do que nunca!! No mês anterior, Wes tinha sido mantido em cativeiro e torturado junto com outros membros de sua equipe de filmagem e foi resgatado com vida por muito pouco! Agora está sofrendo com estresse pós-traumático e Mia faz o que pode para ajudá-lo com seus pesadelos!

E mesmo que sua vida pessoal ainda esteja fora dos eixos, ela se joga de cabeça em uma nova oportunidade profissional: estrelar um quadro em um popular programa de televisão de um cirurgião plástico de Hollywood!

Depois de ser vista com gente famosa, servir de modelo para um renomado pintor, aparecer em uma campanha de moda, circular entre políticos e dançar em um vídeo clipe, Mia se tornou ela própria uma celebridade, reconhecida por sua beleza e seu corpo escultural.

Agora, nesse novo trabalho, Mia poderá mostrar que é mais do que um rostinho bonito. E por sorte ela namora com um cineasta, que se ajuda com as ideias e ainda faz todo o trabalho de edição de seu quadro. Rapidamente Mia se torna um sucesso na TV!

O que esperar desse livro?

Depois que finalmente Mia pagou a dívida do pai no mês de Setembro, fiquei me perguntando o que é que a autora faria para manter a séria até dezembro. Afinal, toda a trama até então se ancorava na ideia de que Mia trabalhava como acompanhante de luxo porque precisava de dinheiro. O que então poderia justificar a história de Mia por mais 3 meses?!

Bom, pelo visto nem a autora descobriu a resposta e o livro de Outubro se tornou o primeiro dos livros da série que já nem deviam existir… Ao invés de tirar o time de campo enquanto estava ganhando, a autora resolveu esticar a história e o resultado foi um livro chato, forçado e repleto de absurdos!!

Como se não bastasse toda a enrolação do tal novo trabalho de Mia, a autora ainda pisou na bola no relacionamento entre ela e Wes… O tal sequestro da equipe de filmagem no mês anterior tinha sido enfiado na trama para tentar criar um drama novo. Tinha achado meio ridículo, mas relevei… Infelizmente não deu para relevar o fato de que a autora, nesse décimo livro, tenha sugerido que sexo selvagem era a melhor coisa que Mia poderia fazer com Wes quando ele tivesse tendo um pesadelo! Pasmem, mas a mensagem foi essa mesma: “Se seu namorado ferrado e traumatizado tiver um pesadelo sobre cenas de estupro e ficar excitado com isso, transe com ele!!! O sexo vai fazer bem…” É absurdo ou não é????? E tudo isso para manter o lado erótico da trama… Virão o quão baixo a autora chegou para tentar prologar a série??

Até então eu estava levando essa série numa boa, mas com esse livro de Outubro, a autora me fez pegar ranço da Mia e de toda a sua jornada!!! Sei que essa é uma série com muitos fãs e tem gente que adorou o caminho que a autora seguiu, mas para mim, não rolou mesmo!!

Sobre a autora e seus outros livros…

Audrey Carlan escreve histórias de amor criadas para proporcionar aos leitores uma experiência sexy e romântica. Além de A garota do calendário, ela é autora das séries Falling e Trinity. Seus livros já figuraram nas listas de mais vendidos de jornais como New York Times, Washington Street Journal e USA Today. Mora na Califórnia com o marido e dois filhos. Quando não está escrevendo, ela gosta de praticar ioga, tomar uma taça de vinho com as amigas e ler romances picantes. (*Fonte: Site da Record)

A série “A Garota do Calendário”, publicada pela Editora Verus, é composta por 12 livros, um para cada mês do ano: Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Junho, Julho, Agosto, Setembro, Outubro, Novembro e Dezembro.

A nova série da autora chamada ‘Trinity” é composta pelos livros: Corpo, Mente, Alma, Vida, Fate (ainda não publicado no Brasil).

a garota do calendário blog leitora compulsiva audrey carlan

4 comentários sobre “A Garota do Calendário: Outubro, de Audrey Carlan #Resenha

  1. rudynalva

    Ai Camis!
    Fiquei tão triste com essa agora…
    Li os dois primeiros e gostei muito, mas ver que a série, nesse exemplar, foi reduzida a pura promiscuidade, me deixou bem triste…
    Uma semaninha plena de amor no coração!
    “Eu escolho um homem que não duvide de minha coragem, que não me acredite inocente, que tenha a coragem de me tratar como uma mulher.” (Anaïs Nin)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

  2. Leticia Ramos de Mello Oliveira

    Olá, Camila!

    Agora que o medo de anticlimax de uma garota que ainda não leu a série caiu por terra (eu tinha que rir de mim mesma depois dessa), a Audrey veio com essa ideia estranha para segurar a série.
    Até me fez lembrar dos pesadelos da Eve na Série Mortal e em como o Roarke a ajudava com eles, mas o Roarke não usava puro sexo para ajudar a Eve, ao contrario da Mia.
    E o pior, se os sonhos com estupros surgiam porque o Wes foi estuprado (o que acho difícil, pois infelizmente e normalmente, são as mulheres que são estupradas), era para ter uma repulsa ao sexo, não o oposto. Mas se foi porque viu cenas de extupro em outras pessoas, essa excitação dele está mais do que errada, pois estupro não é amor, é imposição, prepotência e agressão, e que nunca combina com o sexo consensual ou com amor.

    Um abraço!

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Letícia.
      Acho que a autora errou a mão com essa série.
      O relacionamento da Mia com o Wes não passa nem perto do amor da Eve e do Roarke.
      Tudo nessa série é uma desculpa para colocar sexo no livro, mas o enredo deixa a desejar!
      beijos

Deixe aqui seu comentário e ficarei muito feliz em responder!!!

%d blogueiros gostam disto: