Leitora Compulsiva

A Casa das Marés, de Jojo Moyes #Resenha

a casa das marés jojo moyes intrínseca blog leitora compulsiva resenhaTítulo: A Casa das Marés

Autor(a): Jojo Moyes

Editora: Intrínseca

Ano: 2017

Páginas: 384

Tradução: Maria Carmelita Dias

Sinopse: AQUI 

Download do 1º Capítulo: AQUI

Onde Comprar o livro: Amazon, Livraria Cultura, SaraivaFnac, Submarino, Buscapé

Onde Comprar o E-Book: Amazon (Kindle), Livraria Cultura, Saraiva

***




No mês de novembro consegui tirar uma semaninha de férias com meu marido e fomos descansar em Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco. Claro que eu aproveitei para colocar várias leituras em dia e uma delas foi A Casa das Marés, de Jojo Moyes – que recentemente ganhou uma linda edição pela Editora Intrínseca!

E já posso adiantar que curtir uma história da autora tomando sol e bebendo espumante, sem ter que se preocupar com problemas do dia-a-dia, é tudo de bom!!! Rs…

a casa das marés jojo moyes resenha intrínseca blog leitora compulsiva

Sobre o que é “A Casa das Marés”?

“A Casa das Marés” nos conta duas histórias diferentes, separadas por cinquenta anos, mas unidas pelo mesmo cenário: a Casa Arcádia, na pacata cidade de Merham, no litoral da Inglaterra.

A primeira história se passa na década de 1950. Lottie Swift e Celia Holden são duas jovens moradoras da pacata cidade de Merham, onde os moradores são tradicionais e obcecados pelas aparências e estão sempre cuidando uns das vidas dos outros. As duas foram criadas juntas, mas os Holden não deixam Lottie esquecer que mora ali de favor e que em breve terá que seguir com sua vida! Já Celia é uma garota sonhadora e mimada, que não vê a hora de se mudar para Londres e viver como as garotas das revistas!!

Quando um grupo de artistas boêmios se muda para a Casa Arcádia, os moradores da cidade logo ficam preocupados que eles possam denegrir a imagem de Merham. Celia, no entanto, vê a chance de conhecer gente moderna e glamurosa. Arrastando Lottie junto consigo, Celia decide visitar a casa e as garotas acabam criando uma amizade com as pessoas ali.

Quem não fica nada contente é a Sra. Holden, que decide mandar a filha para estudar em Londres e depois de algum tempo ela surpreende a todos com a notícia que encontrou o amor de sua vida! O que ninguém podia imaginar é que essa história fosse ter um desfecho tão drástico.

Cinquenta anos depois, a Casa Arcádia é comprada por um investidor, que decide montar um ali um hotel exclusivo e luxuoso. A responsável pelo projeto é a arquiteta Daisy Parsons, que, sem ter para onde ir depois que o marido a abandonou com uma bebê recém-nascida, se muda para  a Casa Arcádia para acompanhar as obras de perto.

Lá chegando, Daisy é recebida pela Sra. Bernard, antiga proprietária da casa e que parece ser a única moradora da cidade que está feliz com a construção do hotel. AMesmo após 50 anos, os moradores de Merham continuam sendo tradicionais e moralistas. E como se Daisy já não tivesse problemas demais com a obra, ainda terá que encarar uma turma de moradores do contra!

Mas a obra não provoca só a ira daqueles que não querem ver a cidade tomada por turistas, provoca também um doloroso encontro com o passado, trazendo à tona segredos que ficaram muito tempo escondidos nas paredes da Casa Arcádia!!

O que esperar desse livro?

“A Casa das Marés”, traz uma linda história, ao melhor estilo Jojo Moyes: Um passado cheio de segredos e um presente revelador! Essa é uma marca registrada da autora, presente em quase todos os seus livros, e uma das coisas que mais me faz amar suas histórias.

Ainda que fale bastante de Celia, a primeira parte do livro é basicamente sobre Lottie, uma jovem de descendência indiana que acaba indo morar de favor na casa da tradicional família Holden. A Sra. Holden adora se exibir como benfeitora de Lottie, mas a verdade é que ela se ressente da presença da moça por ali. Ela age como se Celia fosse uma princesinha e que fosse Lottie a má influência! O único defeito de Lottie é ser orgulhosa demais e é por causa desse orgulho que ela perde a chance de viver um grande amor!

Daisy Parsons não leva uma vida melhor… Imagina só uma mulher ser abandonada pelo marido com uma filha recém nascida, simplesmente porque ele precisa de um tempo longe do caos que a casa se transformou!! Ai, homens… Daisy é uma mãe de primeira viagem, sem a própria mãe ou alguém que possa ajudá-la com aquelas dicas preciosas de cuidados com crianças. E o que o bonitão faz ao invés de ajudar a trocar uma fralda?! Simplesmente se manda dizendo que está em crise!! Ai que ódio!!!! Rs…

Felizmente Daisy decide partir para Merham e encarar o desafio de transformar a Casa Arcádia em um hotel de luxo! Ela coloca a filha no carro e vai recomeçar a própria vida, mostrando ao mundo do que as mulheres são feitas!! #énóis É claro que as coisas não são fáceis, mas aos poucos Daisy vai se transformando, amadurecendo, endurecendo… E acompanhar sua transformação é delicioso! Com a ajuda da Sra. Bernard, que é muito rabugenta e mandona, Daisy começa a assumir as rédeas de sua vida e a reencontrar sua força!

E mais uma vez Jojo Moyes nos brinda com uma sensível história sobre o que é ser uma mulher de verdade, uma mulher de força, com todos os seus defeitos e qualidades. Enquanto umas e outras ficam aí só chorando, fazendo textão de mimimi no Facebook, colocando a culpa nos outros e esperando que a alguém resolva seus problemas, outras de nós estão encarando a fera de frente… Lottie teve uma vida difícil e foi tratada com injustiça, mas seguiu em frente de cabeça erguida. Daisy foi abandonada e achou que seu mundo tinha acabado, mas levantou, balançou a poeira e descobriu em si uma mulher ainda mais incrível!!!

Originalmente, “A Casa das Marés” foi publicado em 2003, mas continua sendo extremamente atual e vai continuar assim por muito tempo. Com mais esse livro, Jojo Moyes mostra como se pratica o verdadeiro feminismo: valorizar o que as mulheres tem de melhor, sem precisar agredir ninguém!

Sobre a autora e seus outros livros…

JOJO MOYES nasceu em 1969 e cresceu em Londres. Estudou jornalismo e foi correspondente do jornal The Independent por 10 anos. Publicou seu primeiro livro em 2002, e desde então dedica-se integralmente à carreira de escritora. Jojo vive em Essex com o marido e o filho. (Fonte: Site da Intrínseca)

Ao todo, a autora já publicou 12 livros e todos eles foram publicados aqui no Brasil pela Intrínseca: A Garota Que Você Deixou Para Trás, Um Mais Um, Como Eu Era Antes de Você, Depois de Você, Baía da Esperança, A Última Carta de Amor, O Navio das Noivas, Nada Mais a Perder, O Som do Amor, Paris Para Um e outros Contos, Em Busca de Abrigo e A Casa das Marés.

Ainda sou eu intrínseca jojo moyesNovidade: a Editora Intrínseca anunciou o lançamento de Ainda Sou Eu, a sequência de Como Eu Era Antes de Você e Depois de Você!! O livro está previsto para 08/02/2018. Sinopse: Sequência dos romances Como eu era antes de você e Depois de você, que arrebataram o coração de milhares de fãs, Ainda sou eu conta, pela perspectiva delicada e bem-humorada de Lou Clark, uma história comovente sobre escolhas, lealdade e esperança. Lou Clark chega em Nova York pronta para recomeçar a vida, confiante de que pode abraçar novas aventuras e manter seu relacionamento a distância. Ela é jogada no mundo dos super-ricos Gopnik – Leonard e a esposa bem mais nova, e um sem-fim de empregados e puxa-sacos. Lou está determinada a extrair o máximo dessa experiência, por isso se lança no trabalho e, antes que perceba, está inserida na alta sociedade nova-iorquina, onde conhece Joshua Ryan, um homem que traz consigo um sopro do passado de Lou. Enquanto tenta manter os dois lados de seu mundo unidos, ela tem que guardar segredos que não são seus e que podem mudar totalmente sua vida. E, quando a situação atinge um ponto crítico, ela precisa se perguntar: Quem é Louisa Clark? E como é possível reconciliar um coração dividido?

14 comentários sobre “A Casa das Marés, de Jojo Moyes #Resenha

  1. rudynalva

    Camis!
    É verdade, as histórias criadas pela autora são sensíveis que nos emocionamos.
    Gosto quando um escritor usa o artifício de usar o passado e presente, me dá a impressão de duas histórias e no final se fundem.
    E ainda tem o romance, quanto mais romântico melhor.
    “Celebrar o Natal é crer na força do amor, é isto que transforma o homem e o mundo. Feliz Natal!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA dezembro 3 livros + 2 Kits papelaria, 4 ganhadores, participem!

    1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

      Oi, Lelê.
      Acho uma pena que muita gente tenha se apaixonado por “Como Eu Era Antes de Você”, mas não tenha dado chance aos outros livros da Jojo!
      Eu adoro, então você pode ter certeza que sempre vou ter resenhas dos livros dela por aqui! Rs…
      beijos

  2. Leticia Ramos de Mello Oliveira

    Olá, Camilia!

    Realmente parece bem atual e quase pensei que essa história se passasse nos EUA e não na Inglaterra, mas quando vi que a Lottie era indiana que percebi que se passava mesmo na Inglaterra. Um verdadeiro caso de tal pai, tal filho para esses dois países. Eu fico com tanta raiva de toda esse preconceito e busca por uma imagem perfeita que nunca vai ser possível porque o mundo é belo por ter tanta diferença e diversidade. Alias, nunca torci tanto para uma cidade como Merham passar por um processo de gentrificação tão drástico como o hotel vai provocar, já que esses moradores merecem cair do pedestal onde eles se colocaram para ver que aceitar as diferenças é a melhor coisa que existe.

    Um abraço!

  3. RAQUEL RODRIGUES DE SOUZA

    Alguém me explica o epílogo? Não entendi se a Celia perdeu o bebê ou inventou a gravidez. E não entendi as 18 maçãs que ela descascou tbm. Alguém me ajud

      1. RAQUEL RODRIGUES DE SOUZA

        A autora deveria ter explicado melhor mta gente deve ter ficado sem entender… E as maçãs? Ela casou sabendo que ele não era pra ela, pois me lembro que a casca formada letra “L” e não “G”.

        1. Camila - Leitora Compulsiva Autor da Postagem

          Oi, Raquel.
          Achei que tudo ficou muito claro no livro. É óbvio que o lance da casca é pura superstição e não vale de nada!
          A Celia era uma mentirosa e mimada. Ela enganava todo mundo. Quando percebeu que seu noivo estava se apaixonando por sua amiga, inventou para a amiga que estava grávida para que Lotie ficasse revoltada e desistisse do rapaz. Foi só isso! Não há nenhum mistério.
          beijos

Deixe aqui seu comentário e ficarei muito feliz em responder!!!

%d blogueiros gostam disto: